Anúncio

Arsi discute saneamento básico no Espírito Santo

Por Gabriely Santana

Publicado em 13 de maio de 2016 às 13:43
Atualizado em 13 de maio de 2016 às 13:43

Anúncio

As experiências da atuação do setor regulatório de diversos estados estão sendo apresentadas durante a XXV Reunião da Câmara Técnica de Saneamento Básico da Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar), que desta vez está acontecendo em Vitória.

A anfitriã do evento é a Agência Reguladora de Saneamento Básico e Infraestrutura Viária do Espírito Santo (Arsi) e estão participando especialistas de regulação de diferentes agências reguladoras.

A abertura oficial aconteceu na manhã desta quinta-feira (12), no auditório da PGE-ES. Estiveram presentes na solenidade o presidente da Abar, Fabio Alho; o diretor geral da Arsi, Julio Castiglioni; a diretora técnica da Arsi, Katia Muniz Côco; o procurador geral do Estado, Rodrigo Vieira Rabello; o promotor de justiça Marcelo Lemos Vieira; o procurador do Estado, Luiz Henrique Miguel Pavan; o diretor presidente do Iema, Albertone Pereira; o diretor presidente da Agerh, Paulo Paim, dentre outras autoridades.

O diretor geral da Arsi desejou boas-vindas aos participantes. “Esta Câmara Técnica é o caminho pavimentado pela Abar para que as agências reguladoras de todo o País possam trocar experiências e, com isso, racionalizar o usos dos recursos púbicos e partilhar o conhecimento técnico acumulado pelas associadas. É com grande orgulho que recebemos as agências aqui em nosso Estado”, disse Castiglioni.

O presidente da Abar disse que foi um honra realizar a reunião da Câmara Técnica da Abar no Espírito Santo “Nossa meta é o foco no fortalecimento das agências associadas que todas sejam reconhecidas pela capacitação técnica e reguladora e possam contribuir com o desenvolvimento do Brasil”, pontuou.

A convite da Câmara Técnica, o diretor presidente da Agerh, Paulo Paim, apresentou a palestra “Ações articuladas entre órgãos gestores de recursos hídricos e demais instituições para minimizar os impactos da crise hídrica”. Ele esclareceu a diferença entre o papel de uma agência reguladora e de uma agência de recursos hídricos, informando que esta regula o uso dos recursos naturais visando à garantia do uso da água de maneira eficiente.

Paim falou sobre o cenário atual do Estado com relação à estiagem. “O Espírito Santo está muito preparado para o enfretamento da crise aguda tanto do ponto de vista da organização do Estado como o engajamento da sociedade. O nosso Estado é o único a criar um comitê hídrico com diversos representantes, tratando o assunto coletivamente e criando acordos de cooperação comunitários locais e regionais”, informou.

O evento continua nesta sexta-feira (13) e a programação contará com palestras da Agência Nacional de Água (ANA), da Arsi, do Iema, da PGE-ES e da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Durante esses dois dias serão debatidos temas como qualidade da água e esgoto, resíduos sólidos urbanos, tarifas, Planos Municipais de Saneamento Básico, que estão nas pautas das reuniões que acontecem a cada dois meses em diferentes estados.O principal objetivo é conhecer os problemas, as experiências e os desafios enfrentados em cada Estado e o papel das agências reguladoras nesse setor.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

eduardo-junho-vermelho-doacao-de-sangue

Junho Vermelho: em Guarapari ações e campanhas incentivam doação de sangue

Trabalho visa contribuir com difícil tarefa do Hemoes*

gabriel-musica-2021-06-19

Dia do Orgulho Autista: conheça o cantor de Guarapari, Gabriel da Silva Carvalho

Anúncio

Anúncio

WhatsApp-Image-2021-06-18-at-13.15.02

Artigo: uma Guarapari diferente por usar melhor os seus templos ociosos

o-que-e-um-curso-profissionalizante-descubra-aqui

Qualificar ES abre 101 vagas em cursos presenciais, com oportunidades para Anchieta

Anúncio

IMAGEM-DE-DESCRIÇAO-DO-ARTIGO

Artigo: empréstimo consignado não autorizado; como cessar descontos e pedir indenização

bicicleta-ciclismo-pixabay-2021-06-19

Espírito Santo tem média de cinco bicicletas furtadas por dia

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que o índice caiu em comparação ao ano passado

Anúncio