Anúncio

Artigo: Castanheiras em todo o Brasil, árvore típica do litoral brasileiro

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 22 de julho de 2018 às 15:00
Atualizado em 21 de agosto de 2018 às 17:15
Anúncio

Antônio Ribeiro (*)

O assunto da semana deveria ser a segunda edição da Esquina da Cultura, que tem tudo para repetir o sucesso do ano anterior, mas o que agitou os meios de comunicação foi o corte de uma castanheira na Prainha.

Não vou entrar no mérito, até porque ele tem sido exaustivamente debatido e sim falar do que se precisaria comentar e praticar nesta cidade de muito sol: o que deveria ser notícia e poderia mudar a cidade é plantar árvores.

Alguns pensam que é só a Prefeitura que gosta de cortar, mas na verdade isso é uma cultura da cidade saúde. Empresas e particulares adoram de cortar árvores. Algumas por motivos justificados, outras pelo simples gosto de cortar.

Foto: Arquivo/Folha da Cidade.

O cartão postal de Guarapari é a Praia das Castanheiras, justamente pela beleza e sombra que trazem e não a do novo prédio que estão construindo, que ainda pela manhã faz sombra na areia da praia e após o meio dia chega até a agua.

Lembro de ter ido em duas distribuições de mudas de árvores, uma no Morro da Pescaria e outra no Clube Siribeira. Em ambas com menos gente do que nos protestos da Prainha, mostrando que o corte atrai mais do que o plantio.

Também estive no plantio de 90 arvores em toda orla da Praia do Morro e além da equipe da Secretaria do Meio Ambiente, não chegavam a dez pessoas, incluindo a imprensa. Grita-se no corte mas não se planta ou vê plantar.

Talvez um dos problemas não mencionados das castanheiras, seja a grande quantidade de folhas que produzem e o trabalho para recolhê-las. No ano passado, precisando de adubo, peguei mais de trinta sacos pretos de folhas.

Para minha surpresa, junto com as folhas vieram as castanhas e com elas tenho mais de quinze castanheirinhas nascendo no Morro do Atalaia. Se a briga foi por uma dúzia de abatidas, estou repondo as que foram cortadas.

Acho que todos os que moram em casas ou que tenham terrenos baldios por perto, poderiam plantar castanheiras e assim mostrar o quanto gostamos delas. Com isso voltaríamos a ser uma cidade verde.

Não custa lembrar que quem mais vem a Guarapari são os mineiros, do estado mais verde do Brasil, que gostam de sombra e cerveja fresca. Para agradá-los, o segredo é: preço bom e uma bela sombra.

(*) Morou 15 anos na selva de pedra de São Paulo e sabe o risco que isso traz e 30 anos em Curitiba, a Capital Ecológica, onde é preciso autorização para cortar.

Foto: Arquivo/Folha da Cidade.

 

Anúncio
Anúncio

Veja também

corona

Coronavírus: Guarapari registra 12º óbito e mais 10 casos da doença

A vítima fatal da doença residia no Centro

CTA

Centro de Testagem e Aconselhamento vira alvo de denúncias em Guarapari

Anúncio
Anúncio
Lucineia Santos de Souza. Foto: Arquivo Pessoal

Moradora de Guarapari já produziu e doou mais de 500 máscaras para famílias carentes

Com um saco de retalhos e um rolo de elástico, Lucineia Santos resolveu ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social a se protegerem da Covid-19

homicidio

Número de homicídios no ES reduz em maio e atinge melhor número dos últimos 24 anos

Anúncio
abertura de em presas

ES está entre os 12 estados com menor tempo de espera para abertura de novas empresas

cão4

Pandemia faz número de adoção de cães e gatos crescer em Guarapari