Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. Antônio é administrador de empresas, viveu em Porto Alegre, São Paulo e Curitiba, esteve em todos os estados brasileiros, a exceção de Acre, Roraima e Amapá, ministrou cursos em todos os países da América Latina, menos nas três Guianas, e escreveu o Guia de Férias e Feriadões.

Artigo: tentando entender tanto desinteresse pelas coisas históricas de Guarapari

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 5 de setembro de 2021 às 09:00
Atualizado em 6 de setembro de 2021 às 15:47

Anúncio

Fotos: Antônio Ribeiro.

Fui assistir no Hotel Atlântico, debaixo de chuva e frio, a palestra do historiador José Amaral, sobre os monumentos históricos de Guarapari, para conhecer e preservar, ficando ainda mais impressionado e reflexivo sobre o assunto.

Surpreendi-me com a riqueza histórica da cidade e com a pobreza de conhecimento acerca dos fatos que poderiam incrementar o turismo, para além do sol de verão, a começar por não celebrar os mais de 460 e sim os 130 anos.

Este descuido com o passado deixou edificações históricas, que foram orgulho à época, tais como o Radium Hotel, Casa da Cultura, Centro de Convenções, Antiga Delegacia e Shopping Paris em triste abandono.

Contrapõe-se aos que estão bem conservados, como a Antiga Matriz N. S. da Conceição, que são visitados e fotografados, as ruinas da antiga igreja, que com o abandono, quase não são vistas ou lembradas.

Em situação intermediária, alguns subsistem ao tempo, mesmo sem manutenção, como a Fonte dos Jesuítas, mas pagam por ser pouco valorizada pelos habitantes e menos lembrada pelos veranistas.

Afora a conservação do patrimônio histórico, seriam importantes ações de promoção destes atrativos, para que se tornem de interesse à visitação por moradores e turistas.

Tenho procurado fazer minha parte na prática, afora estas colunas, com a montagem do Museu de Utilidades Domésticas, que tem meio ano, mas quase um milhar de objetos.

Para incrementar uma mentalidade de parceria público privada, estou me candidatando a um comodato da Antiga Delegacia, que está há mais de dez anos sem manutenção.

Particulares participarem do problema dos prédios públicos que estejam sem uso, é positivo, na medida em que envolvam atrativos turísticos à cidade, como um museu.

Ensino profissionalizante, feira de artesanato e casa de venda de ingressos a shows, passeios de escuna, bem como informações turísticas, seriam outros usos.

Foto: reprodução.

Com estas parcerias, ganham os turistas, que passam a ter mais coisas para fazer na cidade, ganham os que vivem do turismo e o poder público que economiza.

Ganha o povo da cidade com mais emprego e renda aos cidadãos!

Antônio Ribeiro é autor do Guia de Férias, Feriados e Feriadões, bem como de 46 outros livros já publicados.

Contato: [email protected]

As informações e/ou opiniões contidas neste artigo são de cunho pessoal e de responsabilidade do autor; além disso, não refletem, necessariamente, os posicionamentos do folhaonline.es

Anúncio

Anúncio

Veja também

Anchieta-Credito-da-Foto-Andrews-Quinteiro_

Pelo quarto ano consecutivo, Anchieta recebe nota A do Tesouro Nacional

pfizer

Guarapari: ação de vacinação sem agendamento para adolescentes com comorbidades

Anúncio

Anúncio

ameazul-praia

Moradores da Enseada Azul, em Guarapari, realizam ação de limpeza neste sábado (18)

Ação é uma adesão ao Dia Mundial da Limpeza

Comunicado - 17-09-2021

Comunicado – 17/09/2021

Anúncio

pfizer

Vacinação dos adolescentes é mantida no Espírito Santo

O Ministério da Saúde suspendeu a imunização do público de 12 à 17 anos sem comorbidades

afrochaves-estacao-da-cultura-2021-09-16-4

Resistência preta marca abertura do Estação da Cultura em Alfredo Chaves

Anúncio