Anúncio

Caminhada pela Paz pede justiça e mais segurança

Por Glenda Machado

Publicado em 31 de agosto de 2015 às 20:56
Atualizado em 31 de agosto de 2015 às 21:02
Anúncio

Dados da PM mostram que taxa de homicídios diminuiu 12%. Sesp já destaca que o índice de mortes em relação à população caiu 47%

20150831131245 (1)

NO FINAL do percurso, foi feita uma oração em homenagem ao jovem com palavras de conforto à família e amigos.

“Mais quantos Paulos terão que morrer para termos segurança?” Foi ao som desse grito de dor e de medo, que cerca de 30 pessoas realizaram na tarde de ontem uma Caminhada pela Paz na Praia do Morro. A frase fez menção ao jovem Paulo Silva Lopes, de 27 anos, que foi assassinado durante um assalto no último dia 23 no final da Praia do Morro. Com roupas brancas, cartazes pedindo justiça e muitos balões, amigos e familiares se reuniram às 17h em frente ao quiosque nº 1 e seguiram até o final da orla onde aconteceu o crime.

Esse é o retrato que mostra o cenário de insegurança instalada em Guarapari. Embora os dados mostrem uma redução no número de homicídios, a sensação de impunidade intensifica a indignação dos cidadãos que vivem uma inversão de valores segundo o cientista político Joilton Rosa. “Hoje, não temos o direito de andar na rua, porque podemos ser assaltados e até assassinados. É um total absurdo como é o caso de matar uma pessoa para roubar uma bicicleta. Há banalização da vida”.

De acordo com o subcomandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, Major Heron Roman, a maioria dos assaltos é para sustentar o vício em drogas. No entanto, ele destaca que houve uma redução de 12,8% dos assassinatos. “Até agosto deste ano foram registrados 122 homicídios contra 140 no mesmo período de 2014. Essa redução tem grande relação com a apreensão de armas de fogo. Até agosto deste ano, já foram apreendidas 97 armas. No mesmo período do ano passado, foram 68. Houve um acréscimo de 42,6% nas apreensões”.

Dados da Secretaria de Estado de Segurança (Sesp) mostram que 84% das mortes no estado são por armas de fogo. O Espírito Santo ficou por mais de uma década em lugar de destaque no ranking dos estados mais violentos do país. Subiu ao pódio em 2001 e até 2011 manteve-se entre o segundo e terceiro lugar. Cenário que começou a mudar em 2010.

Neste ano, já registrou até redução nos índices. Houve uma queda de 15% dessas mortes violentas no primeiro semestre deste ano comparado com o mesmo período do ano passado. Guarapari não está na contramão. A taxa de homicídio em relação à população diminuiu 47%, passando de 34 para 18 mortes a cada grupo de 100 mil habitantes de 2014 para 2015.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Mais uma morte pelo novo Coronavírus em Guarapari

Dos 3.742 moradores de Guarapari que contraíram o vírus, 3.470 estão curados 8 hospitalizados e 124 vieram a óbito

fora edson

Guarapari: placa com #ForaEdson é retirada, mas autor recorre contra decisão judicial

Anúncio
Anúncio
Júlio César

STF julga processo iniciado por universitário de Guarapari

Júlio César Carminati deu início ao pedido de Habeas Corpus coletivo em 2018

cesan-guarapari

Cesan nega comunicado de paralisação de abastecimento para Anchieta e Guarapari

Anúncio
Bárbara Hora

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Bárbara Hora

Litza Aoni (2)

Advogada cria loja com produtos à base de cannabis, em Guarapari

Anúncio