Anúncio

ES lidera ranking de boas práticas no combate à pandemia

O Estado saltou da quinta para a primeira posição

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 20 de julho de 2020 às 11:37
Atualizado em 21 de julho de 2020 às 11:08

Anúncio

Casagrande durante comentário sobre os resultados. Foto: Divulgação/Gov. ES

O Espírito Santo assumiu a primeira colocação no Ranking Covid-19 dos Estados, divulgado quinzenalmente pelo Centro de Liderança Pública (CLP), utilizando a metodologia do Ranking de Competitividade dos Estados. O Espírito Santo ficou em primeiro lugar com uma nota de 22,37. Quanto mais próximo de zero, melhor é a colocação da Unidade da Federação em relação ao enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Os dados são relativos ao último dia 14.

No ranking anterior, o Espírito Santo figurava em quinto lugar. Agora, o Estado é seguido por Maranhão (23,67), Amapá (25,48), Paraíba (25,86) e Acre (26,51) entre os melhores classificados. Nas últimas colocações estão: Roraima (49,77), Distrito Federal (47,23), Mato Grosso (45,45), Pará (40,85) e Goiás (39,75). Para se chegar ao número final, o ranking estabiliza os números de cada um dos nove indicadores e multiplica pelo peso de cada indicador e faz um cálculo de 0 a 100.

Ao comentar os resultados, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, lembrou que o Governo do Estado se organiza desde o mês de janeiro para o enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19), época em que a doença não havia sido sequer reconhecida como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “O Espírito Santo está desde o final de janeiro e o início de fevereiro se preparando para enfrentar a pandemia. Começamos com as medidas restritivas logo no início dos casos. Não esperamos virar a transmissão comunitária para que pudéssemos desde já achatar a curva e conseguir consolidar a rede pública de saúde para não colapsar”, disse.

De acordo com Casagrande, a Rede de Saúde do Espírito Santo suportou o grande contingente de pacientes da doença ao longo dessa pandemia, fato que acabou não acontecendo em outros lugares. “Vimos muitos Estados e até países desenvolvidos com a rede pública colapsada e aqui no Espírito Santo conseguimos, até o momento, estar um passo à frente da pandemia”, apontou Casagrande, ressaltando o trabalho realizado pelas Secretarias e Órgãos do Governo do Estado no combate à Covid-19.

“Criamos leitos equivalentes a mais de 13 hospitais de campanhas utilizando a rede pública de saúde, deixando esse um legado aos capixabas. Estamos realizando um alto número de testes, maior que a média nacional; realizamos o Inquérito Sorológico para entender o vírus; criamos o Mapa de Gestão de Risco, que segue em atualização constante e também implantamos o Plano de Convivência com a pandemia, para que a gente possa retomar nossas vidas dentro do novo normal. Já estamos liderando os rankings de transparência nas compras emergenciais nesse momento e agora esse resultado nos dá certeza que estamos seguindo o caminho certo”, afirmou o governador do Espírito Santo.

O Ranking Covid-19 dos Estados considera os seguintes indicadores: Proporção de Casos de COVID-19 e SRAG, percentual de Mortes de COVID-19 e SRAG, expansão logarítmica (Ln) da evolução semanal de COVID-19 e SRAG, Isolamento Social e seu Delta de diferença de Isolamento entre clusters, e o Índice de Transparência. As fontes utilizadas são o DataSUS, Fiocruz, Google e Open Knowledge Brasil. Esses indicadores interligados, a partir da metodologia consolidada de Rankeamento do CLP, têm o propósito de identificar boas práticas e orientar a tomada de decisão dos Governos a partir de dados e evidências.

  • As informações são do Governo do Estado

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

ondas

Previsão de ondas de até 5 metros e ventos que podem chegar a 75 km/h no ES

vacina pfizer crianças

ES espera aval da Anvisa para vacinar crianças a partir de 3 anos contra Covid-19

O secretário de Saúde afirmou que a expectativa do governo é que a Sinovac e a Pfizer apresentem a documentação necessária para liberação da vacinação desse público até dezembro

Anúncio

Anúncio

vacinação adolecente

Guarapari vacinará adolescentes a partir dos 12 anos; o agendamento acontece hoje (21)

falta-de-agua-e-um-problema-politico-2-1024x683-1024x585

Bairros de Guarapari terão abastecimento de água paralisado nessa terça-feira (21)

Anúncio

Meninos Adalberto (2)

Projeto social que acolhe crianças e adolescentes precisa de apoio em Guarapari

vacinas es

Espírito Santo recebe primeiro lote da Coronavac adquirido com recursos próprios

Anúncio