Anúncio

Fiscalização nas praias do Espírito Santo terá efetivo dobrado

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros, o foco será nas praias e no combate às festas clandestinas

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 27 de março de 2021 às 08:30
Atualizado em 28 de março de 2021 às 09:22

Anúncio

Foto: arquivo/ FolhaOnline.es

O governo estadual, em parceira com os municípios, vai endurecer a fiscalização nas praias neste final de semana. Segundo o coronel Alexandre dos Santos Cerqueira, o efetivo de profissionais nas ruas – entre policiais militares e civis, guarda municipal, fiscais do Procon, da vigilância sanitária e de posturas – vai dobrar. O foco da fiscalização será combater aglomeração nas praias e festas clandestinas. 

“Durante o dia, vamos focar em quiosque e aglomerações. Também verificamos que as pessoas estão indo muito à praia à noite, principalmente no calçadão. É importante lembrar que a praia não está proibida. Mas tem que ser utilizada com cautela, sem aglomeração, fazendo atividade física individual. Dar um mergulho, ir na areia, não tem problema. A recomendação é que não se pratique atividades coletivas e reuniões”. 

Cerqueira também explicou que muitas festas clandestinas são identificadas pelos serviços de inteligência dos municípios e da Secretaria de Segurança Pública. “A inteligência identifica essas festas e as equipes de fiscalização são deslocadas para esses locais. Não há uma divulgação prévia. O trabalho é muito mais de investigação e inteligência pra fazer levantamento e procurar os locais”. 

Do dia 18 de março – quando entrou em vigor o decreto do Estado proibindo uma série de atividades – até a madrugada desta sexta-feira (26), a fiscalização atuou em 5356 locais em todo o Espírito Santo, como restaurantes, supermercados, estabelecimentos, parques, dentre outros. “O número de pessoas atuando por turno é de 4.499, desde o dia 18”. 

O coronel fez um apelo para que a sociedade colabore. “Se a família não entender que não pode sair, não pode liberar seus filhos pra uma festa – seja clandestina ou não -, que não deve liberar pra atividade coletiva, que home office não é pra ir pra praia, mesmo com a força-tarefa não tem jeito. Mas vejo que a maior parcela da sociedade está cumprindo as restrições. E quem está cumprindo atua de forma pedagógica no convencimento de outras pessoas que ou estão na dúvida ou insistem em não cumprir”, concluiu Cerqueira.

*Com informações de Redação Folha Vitória.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

RISA_cerimonia_lancamento_site_2021-04-14

Guarapari: Recanto dos Idosos celebra novo site que divulgará trabalho da instituição

Segundo Irmã Marilza, coordenadora da instituição, site vai dar transparência ao trabalho da instituição

secretária turismo

Pasta do turismo em Guarapari tem nova secretária

Anúncio

Anúncio

Centro-Social-Santa-Mônica

Centro Social em Guarapari mobiliza doações para bazar em prol das famílias atendidas

antígeno es

Covid-19: ES recebe 190 mil testes para identificar rapidamente novos casos positivos

Anúncio

valter_valentim_rifa_celular

Após amputação, morador de Guarapari realiza rifa para iniciar reabilitação física

A venda das rifas vai até o dia 5 de maio

baiano_destaque-edit-2021-04-14

Conhecido como Baiano, dono de restaurante em Guarapari perde a vida para a Covid-19

Ornélio da Silva Santos foi uma das 273 vítimas da doença no município

Anúncio