Anúncio

Governo do ES assume provisoriamente a gestão do Hospital Infantil de Vila Velha

O motivo, segundo Portaria publicada no Diário Oficial, é o descumprimento de obrigações contratuais com risco iminente de interrupção nos serviços por falta de insumos hospitalares

Por Redacão Folha Vitória

Publicado em 22 de fevereiro de 2021 às 09:15
Atualizado em 23 de fevereiro de 2021 às 11:51

Anúncio

Foto: Governo do ES.

O Governo do Espírito Santo vai assumir a gestão do Hospital Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba), em Vila Velha. O anúncio foi feito no domingo (21), por meio de uma portaria publicada em edição extra do Diário Oficial. A intervenção começa a valer nesta segunda-feira (22) e vai até o dia 2 de março, quando é encerrada a vigência do contrato com o Instituto Gnosis.  

O motivo, segundo a Portaria, é o descumprimento de obrigações contratuais com risco iminente de interrupção nos serviços do hospital por falta de insumos hospitalares. Além disso, desde o final de dezembro de 2020, o cargo de Diretor Geral da unidade está vago, caracterizando o abandono da gestão da unidade por parte da Organização Social.

Diante disso, a Secretaria de Saúde assumirá a execução dos serviços para garantir a assistência à população capixaba e cumprimento do compromisso das obrigações com os empregados do hospital.

Ainda, segundo a Portaria, fica nomeada como interventora a diretora geral do Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória, Thais Regado, que passará a acumular a função de diretora geral do Himaba.

A Secretaria da Saúde aguarda a finalização do processo de chamamento público para a escolha de uma nova Organização Social, que já está em andamento, em fase de análise de propostas de cinco Organizações Sociais de Saúde para o gerenciamento futuro da unidade.

Outra intervenção

Em outubro de 2019, o Governo do Estado também rompeu o contrato do Hospital Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba), com o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), após inspeções da Secretaria de Controle e Transparência (Secont), a pedido da Sesa, apontarem indícios de irregularidades na gestão.

Foram apuradas a terceirização de serviços por valores acima do mercado, além de aditivos ao contrato com a organização feitos pelo governo, o que poderia resultar em um prejuízo milionário.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

guarapari_pesquisa_ouro_preto_pedras

Pesquisa da Universidade de Ouro Preto tem base em Parque de Guarapari

Projeto avalia durabilidade do concreto de escória de aciaria no Parque Morro da Pescaria

dentista-arquivo_folhaOnline

Em grupo prioritário, profissionais de odontologia de Guarapari não têm plano de vacinação contra Covid-19

Anúncio

Anúncio

novo lote vacinas

Novo lote com mais de 48 mil doses de vacina contra a Covid-19 chega ao ES

Doses da Coronavac chegaram na madrugada desta quarta (03). Parte da nova remessa (30,5%) será para idosos de 80 a 84 anos que ainda não foram vacinados

feira2021-02-19-at-15-24-00

Obras do Mercado do Produtor Rural em Guarapari tem previsão de término em maio

Anúncio

Visita Virtual Cheios da Graça1

Guarapari: “Cheios da Graça” oferece visitas virtuais a crianças internadas

divulgacao-policia-militar-viatura

Polícia Militar de Guarapari deteve mais de 100 pessoas em fevereiro

Anúncio