Anúncio

Guarapari terá sua primeira colheita de uvas no próximo verão

Primeira colheita está marcada para dezembro de 2021

Por Gislan Vitalino

Publicado em 16 de junho de 2021 às 11:55
Atualizado em 17 de junho de 2021 às 11:59

Anúncio

Fotos: divulgação.

O município de Guarapari pode produzir, a partir do próximo verão, a primeira colheita de uvas da cidade.30 produtores rurais do município estão participando de um programa inédito de diversificação iniciado há quatro anos. A expectativa é que os produtores possam colher de 20 a 25 toneladas de uva na primeira safra, marcada para dezembro deste ano.

As lavouras foram implantadas em 2018 e a primeira poda de cerca dos 13 hectares, distribuídos em mais de dez comunidades da zona rural de Guarapari, está prevista para meados de agosto. A prática é recomendada para equilibrar a brotação, renovar as plantas e melhorar a produção.

Desde 2017, uma parceria entre a Prefeitura e o Incaper vem promovendo o desenvolvimento rural sustentável e a diversificação agrícola. Na primeira etapa do Programa, os produtores participaram de uma série de ações como palestras, excursões a regiões produtoras e visitas técnicas.

De acordo com o engenheiro agrônomo e extensionista do Incaper de Guarapari, Cássio Vinícius de Souza, a proposta foi recebida de diferentes formas entre os produtores. “Alguns abraçaram a proposta e investiram na atividade. Outros já têm aptidão para outras atividades. O fato é que a viticultura é uma inovação na região”, contou o engenheiro.

Segundo Cássio, em 2018 a prefeitura distribuiu 12.500 mudas certificadas e fiscalizadas. Nos dois anos seguintes, foram adquiridas mais 10 mil mudas, sendo 5.000 em 2019 e a mesma quantidade no ano passado.

Para comercialização diferentes modelos estão propostos, incluindo alguns que dialogam e incentivam a adesão ao agroturismo, como as propriedades que adotarão o sistema colha e pague onde o turista irá comprar na propriedade e em algumas delas poderão desfrutar de outros atrativos. A produção de novos produtos também está em pauta, com agroindústrias preparadas para produzir sucos, doces, geleias e outros produtos em que a uva é a matéria prima.

Próximos passos

A expectativa é que na medida em que os primeiros plantios comecem a dar resultados, o que ocorrerá ainda em 2021, os viticultores possam ter melhorias na renda da propriedade. Para o engenheiro do Incaper, associar a atividade ao agroturismo e a agroindústria criará novas oportunidades de emprego e renda. “Com o fortalecimento da atividade, há uma tendência de que outros produtores também possam aderir à viticultura. Assim sendo, naturalmente ao longo dos anos teremos uma ampliação dos cultivos”, destacou Cássio.

O Incaper tem proporcionado o incentivo e a assistência técnica em outras inovações para o município como a produção de cafés especiais, cultivo de frutas vermelhas na região de Todos os Santos a agroindustrialização, verticalização de cadeias produtivas e outras inovações que estão permitindo ao agricultor a agregação de valor e, portanto, uma rota crescente de sustentabilidade do meio rural.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

elcy-nunes-aarao-cover-2

Morre Elcy Nunes Aarão, ex vice-prefeito de Guarapari do início dos anos 90

obras-construcao-civil-sefaz

Espírito Santo é o Estado que mais investiu durante 2021

Informação aparece em relatório divulgado pelo Ministério da Economia

Anúncio

Anúncio

chuva-muquicaba-guarapari-2021-09-01

Mais chuva: Instituto emite novo alerta incluindo Guarapari e região

Instituto Nacional de Meteorologia alerta para o risco de acumulado de chuvas

hospital guarapari

Empresa responsável pela obra do hospital de Guarapari está contratando

Estão sendo ofertadas 11 oportunidades de trabalho

Anúncio

meaipe_arquivo_folha

DER anuncia início do engordamento e revitalização de Meaípe, em Guarapari, nas próximas semanas

casa-decoracao

Anchieta premiará casas com melhor decoração natalina

Serão R$ 10 mil em premiação para as casas com as fachadas mais atraentes nos quesitos criatividade e iluminação

Anúncio