Anúncio

Junho Vermelho: Sesa chama atenção para o mês da doação de sangue

Campanha Gotas de Esperança promove ato de doar

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 8 de junho de 2023 às 16:00

Anúncio

Hemoes Doacao de Sangue - Junho Vermelho: Sesa chama atenção para o mês da doação de sangue
Foto: Arquivo Folha

O Dia do Doador de Sangue é celebrado no próximo dia 14 de junho. Por isso, durante todo o mês acontece a campanha nacional ‘Junho Vermelho’, que tem como objetivos conscientizar e incentivar a população sobre a importância de ser um doador de sangue e poder salvar vidas.

Nesse contexto, a Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes), chama atenção da sociedade sobre a importância de ser um doador regular de sangue.

A diretora geral do Hemoes, Marcela Gonçalves Murad, esclarece que a campanha, que tem como tema “Gotas de Esperança”, ajuda a reforçar o pedido de ajuda para abastecimento e manutenção do estoque de sangue no Hemoes, com esse ato de solidariedade ao próximo.

“O ‘Junho Vermelho’ vem com o chamado à sociedade para a adesão a Campanha Gotas de Esperança, como forma de trazer mesmo, a esperança ao próximo e mostrar como essa ação pode ser realizada de forma rápida e segura, além de salvar diversas vidas”, disse.

Ainda segundo a diretora, a campanha realizada no mês de junho é tão importante, que diante das ações realizadas, muitas pessoas são estimuladas a realizarem sua primeira doação.

Não existe nenhum substituto para o sangue, e que devido a situações como transfusão por causa de acidentes, cirurgias, queimaduras, entre outras situações, além de pacientes que enfrentam leucemias e anemias que precisam de transfusões periodicamente como parte do seu tratamento, os estoques devem estar sempre abastecidos, a fim de manter os tratamentos.

Dados

Em Vitória, o Hemocentro coordenador recebe diariamente cerca de 69 doadores. Contudo, para que haja um estoque satisfatório para distribuição em sua rede para os hospitais estaduais, públicos e filantrópicos, faz-se necessário a doação diária de, aproximadamente, 120 pessoas.

De janeiro a maio deste ano, o Hemoes coordenador recebeu 10.447 doações de sangue, fechando numa estimativa de 2.089 bolsas de sangue coletadas por mês.

Informações sobre o estoque de sangue: www.hemoes.es.gov.br

Doar é melhor que receber

A assistente social, servidora do Núcleo Especial de Regulação de Internação (NERI), da Sesa Larissa Almeida Rodrigues, iniciou suas doações regulares em 2015, no Hemocentro de Vitória, e de lá pra cá não parou mais.

Para ela, poder doar sangue é uma dádiva maravilhosa e salvar vidas não tem preço. “A doação é algo tão simples, o processo é rápido e ao contrário do que muitos pensam, não existe nenhum incômodo ou dor. O único sentimento que podemos demonstrar no momento da doação é a gratidão por ser útil a alguém”, conta.

Por ser doadora regular Larissa Rodrigues sempre programa suas doações para datas especiais como no Carnaval e festas de final de ano, devido aos possíveis acidentes que ocorrerem nessas épocas, e até mesmo atendendo a solicitações do Hemoes. Entretanto, a data que a deixa mais feliz e realizada, é o seu aniversário, que ela faz questão de comparecer ao Hemocentro e realizar a doação. “Pra mim é uma forma de agradecer pela saúde que tenho e poder ajudar algumas pessoas, ainda que sejam desconhecidos, o sentimento é ímpar, doar é melhor que receber”, afirma

Mas nem tudo são flores na vida de um doador, principalmente quando a doação é destinada a pessoas que estimam com o caso de última doação realizada por Larissa Rodrigues. Ela precisou doar para sua amiga que estava internada e precisava realizar um procedimento delicado: “Senti uma preocupação, tive um sentimento de medo e de não conseguir realizar a doação, foi bem diferente das outras doações, mas fiquei feliz, porque a minha amiga passou por procedimento cirúrgico, já se recuperou, hoje ela está bem.”

O prazer em poder ajudar o próximo, mesmo que ele seja desconhecido

O motorista carreteiro Idimar Oberto Pereira de Aguiar, morador no município da Serra, conta com alegria e satisfação que é doador de sangue há mais de 25 anos.

Por ser uma pessoa que sempre teve apresso em servir e ajudar o próximo, Aguiar conta que a decisão de ser doador de sangue partiu dele mesmo. “Por vezes me deparei com cenas de acidentes nas estradas, pessoas sendo socorridas em estado crítico e pensava em como poderia ajudar, e a forma que encontrei de fazer algo em prol de vidas mesmo que desconhecidas, foi me tornando um doador regular de sangue, isso me traz paz em saber que posso ser útil de alguma forma aos que necessitam, às vezes, de tão pouco para sobreviver”, conta entusiasmado.

‘Acho gratificante saber que também posso colaborar com a divulgação dessa campanha por meio de meu depoimento e ação’. Completa o motorista.

A observação transformada em “Ação”

A técnica de enfermagem e funcionária do Hemoes Vitória, Cristina Gesiane Ferreira dos Santos, conta que foi observando o dia a dia de pacientes internados em hospitais que precisavam realizar determinados procedimentos que teve despertada a vontade de ser doadora, mas esse sentimento aflorou mesmo quando passou a trabalhar também no Hemoes atendendo doadores.

“Desde o início de minha carreira na Enfermagem, comecei a observar a importância das doações de sangue no tratamento dos pacientes, de como com tão pouco eles podem ser tratados e ter a saúde restaurada, mas foi quando comecei a trabalhar no Hemoes, presenciando e ajudando nos procedimentos com os doadores que decidi que também ajudaria a manter os estoques abastecidos”, explicou.

Para ela, tão importante e acolhedor quanto a doação e a alegria de poder presenciar a cura e a melhora clínica do paciente, é saber que com tão pouco se pode fazer muito pelo próximo.

Quem pode doar

Pessoas que desejam ser voluntárias na doação de sangue passam por triagem para avaliar sua condição de saúde e verificar se estão aptas a realizar a doação, pois devem estar em boas condições de saúde.

Pessoas com idade entre 16 e 69 anos podem se candidatar como voluntárias, porém a primeira doação de sangue deve ser realizada até os 60 anos, 11 meses e 29 dias.

Doadores com 16 e 17 anos de idade podem doar mediante autorização formal dos pais e/ou responsável legal e apresentação do documento de quem assinou a autorização. Clique para acessar a autorização de doação e demais informações: https://hemoes.es.gov.br/quem-pode-e-quem-nao-pode-doar

Onde doar

O interessado em doar sangue deve ir até uma unidade do Hemoes, apresentar um documento oficial com foto. Click no link para saber os endereços dos Hemoes: https://hemoes.es.gov.br/enderecos-dos-hemocentros

Para mais informações acesse: https://hemoes.es.gov.br

*Com informações do Governo do Estado.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

procissao-maritima-8

Com shows e homenagens, Anchieta divulga a programação da tradicional Festa de São Pedro

Evento ainda vai contar com procissão marítima e celebrações religiosas

SHOW-DE-FISICA-2

Escola de Guarapari promove primeiro Show de Física e Astronomia

Ação buscou promover interação entre os estudantes, possibilitando que o conhecimento seja transmitido de uns para os outros

Anúncio

Anúncio

Pastor Raphael

Coluna Palavra de Fé: Encontros e despedidas

WhatsApp-Image-2024-06-23-at-11.17.05

Coluna Dom Antônio: Ruas sem placa alguma e numeração maluca são nossa triste realidade

Anúncio

MicrosoftTeams-image-1

Coluna Entenda Direito: Descubra como sua empresa pode vender para o Governo

Prefeitura-de-Guarapari

Guarapari mantém nota A no Tesouro nacional por qualidade de informação contábil

Índice foi divulgado no início da semana

Anúncio