Anúncio

Menos açúcar, mais saúde!

Por Carolina Brasil

Publicado em 6 de janeiro de 2019 às 12:00
Atualizado em 3 de janeiro de 2019 às 13:59
Anúncio

Acordo entre governo e indústria alimentícia estabelece metas de redução do ingrediente na composição de produtos, incluindo refrigerantes e biscoitos.

 Dados indicam que 64% do açúcar consumido pelos brasileiros é acrescentado e o restante está presente nos produtos industrializados. Foto: Reprodução/Pixabay

Não é novidade que o açúcar é um dos primeiros itens cortados em uma dieta para redução de peso, mas você sabia que o produto industrializado traz malefícios para a saúde e até estética? Pois é, de acordo com a nutricionista Letícia Matrak os açúcares que acrescentamos na alimentação e aqueles presentes nos produtos industrializados prejudicam a resistência imunológica e aceleram o envelhecimento. “O açúcar é um alimento que podemos chamar de “inflamatório”, que aumenta o risco de desenvolver doenças. Além disso, ele “quebra” o colágeno aumentando a flacidez da pele, por exemplo”.

Recentemente, o Brasil estabeleceu um acordo com as indústrias para reduzir a quantidade de açúcar na composição dos produtos. A meta é que, até 2022, 144 mil toneladas de açúcar sejam retiradas de bolos, mistura para bolos, lácteos, achocolatados, bebidas açucaradas e biscoitos recheados. Para Letícia, esse é um importante passo para que a população fique alerta quanto ao consumo de açúcar e a quantidade dele nos alimentos industrializados. “Quando a indústria e o governo sinalizam essa redução, estão chamando a atenção para o assunto. Para se ter uma ideia, duas colheres de achocolatado têm, em média, 15 gramas de açúcar na composição, é praticamente como colocar duas colheres de açúcar em um copo de leite e beber”. A meta de redução dos achocolatados é de 10,5%.

Dados apontam que os brasileiros consomem 80 gramas de açúcar por dia, o que equivale a 18 colheres de chá e representa 50% a mais da quantia recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Desse total, mais da metade, 64%, é daquele que acrescentamos e o restante presente nos produtos industrializados. “Dois grandes problemas de saúde, a diabetes e a obesidade, têm atingido cada vez mais pessoas, inclusive é crescente esse acometimento em crianças. Precisamos desmistificar que o açúcar acrescentado é importante na alimentação para atender as necessidades diárias do organismo. Para isso, os açúcares presentes nas frutas e os provenientes dos carboidratos como farinhas integrais e legumes são suficientes para a saúde do corpo”, destacou a nutricionista.

Letícia Matrak – CRN 20001005728 – explica sobre os riscos do consumo de açúcar.

Metas de redução

Biscoitos recheados 62,4%

Produtos lácteos 53,9%

Bolos 32,4%

Misturas para bolos 46,1%

Achocolatados 10,5%

Bebidas açucaradas 33,8%.

Monitoramento

Fazem parte do acordo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados (ABIMAPI) e a Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos). A cada dois anos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fará o monitoramento, sendo a primeira análise no final de 2020.

Exemplo

Esse acordo segue os mesmos parâmetros da tratativa feita, em 2014, para a redução do sódio. Segundo dados, em quatro anos, foi possível retirar mais de 17 mil toneladas de sódio dos alimentos processados. Ao estabelecer a meta de redução do açúcar até 2022, o Brasil se sai na frente em relação a outros países do mundo.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

corrego-da-prata-inaugu

Prefeito de Anchieta entrega escola reformada e obras seguem firmes no município

A escola de de Córrego da Prata ganhou melhorias na parte estrutural, além de diversos equipamentos

Foto: Reproduçao / Sinestesia - Criatividade Coletiva

Prazo para cadastramento de fazedores de cultura de Guarapari vai até terça-feira (11)

O objetivo da iniciativa é criar um banco de dados da cultura local, facilitando o acesso ao auxilio emergencial da Lei Aldir Blanc

Anúncio
Anúncio
cestas básicas

Ong do bairro Adalberto distribui cestas básicas para famílias carentes de Guarapari

As cestas doadas pela Associação Crescer Com Viver foram obtidas por meio do movimento Saúde e Ação, pelo instituto Unimed Vitória

marketing digital

Readequação dos atuais negócios ao período pós pandemia da Covid-19

Anúncio
Foto: Reprodução

Guarapari registra mais duas mortes e totaliza 85 óbitos pela Covid-19

As vítimas fatais da doença residiam nos bairros Coroado e Santa Mônica

Imagem prioridade de tramitação - artigo Larissa

Artigo: Prioridade de tramitação nas execuções de honorários advocatícios

Anúncio