Anúncio

O raio x da construção civil

Por Livia Rangel

Publicado em 30 de agosto de 2012 às 00:00
Atualizado em 12 de fevereiro de 2015 às 16:48

Anúncio

O setor da construção civil é um dos principais na economia de Guarapari. Emprega milhares de pessoas direta e indiretamente e agora terá um raio X. O Sindicato da Construção Civil do Espírito Santo (Sinduscon) realiza o censo imobiliário. Este ano, Guarapari foi incluída no levantamento.

Das empresas filiadas ao Sindicato da Indústria da Construção Civil de Guarapari (Sindicig), 75% respondeu a pesquisa, o que traz um retrato fiel da realidade do mercado. No censo constatou-se que há quase duas mil unidades em construção entre apartamentos, lojas e salas comerciais. Outro ponto apontado pelo censo é que do total de unidades em construção, 55% estão vendidas.

Segundo o presidente do Sindicig, Fernando Otávio Campos da Silva, este é um dado preocupante, pois o ideal seria um percentual de vendas de cerca de 70%. “Com esse resultado, cria-se o que chamamos de estoque, que aumenta ainda mais com os que já estão construídos e ainda não foram vendidos. Isso não é bom”, explicou.

Outro aspecto do setor imobiliário de Guarapari descrito pelo censo é que a média das unidades produzidas no município é de 100 m2, bem a cima da Grande Vitória que é de 60 m2. Isso significa que não há produção de imóveis populares no município. “O mercado popular ainda é fraco em Guarapari”, disse Fernando.

Os fatores são inúmeros: muitos terrenos que não são regularizados, falta de infraestrutura (asfaltamento e esgoto, por exemplo), a baixa renda do município, a falta de empregos formais, entraves burocráticos como as questões com relação ao setor imobiliário habitacional que são resolvidas todas em Vitória, entre outros.

O censo imobiliário também traz a média de preço dos imóveis por metro quadrado. De acordo, com a pesquisa os imóveis de Nova Guarapari são os mais caros, seguidos pelos do Centro da cidade e em terceiro os da Praia do Morro. Na região de Santa Mônica, os imóveis são os mais populares, com preços mais em conta.

O presidente do Sindicig alerta quanto às necessidades do município para atrair moradores para o município. Já foi comprovado, que Guarapari é escolhida pelos capixabas como segunda moradia. “Apesar das pessoas optarem por Guarapari como segunda moradia, elas não se fixam no município, isso por que falta mais opção de ensino, principalmente superior, é preciso melhorias na saúde, segurança e mais oportunidade de emprego”, ressaltou Fernando Otávio.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

mathilde-exposicao-ftografica-2021-07-27

Alfredo Chaves: resistência é tema de exposição fotográfica na Estação de Mathilde

Julio-Joaquim-folhaonline-27-e-29Jul-2

Edital de Citação – Imóvel Usucapiendo

Anúncio

Anúncio

Área Condados

Desmatamento em Guarapari é denunciado; prefeitura informa que local tem autorização do Idaf

lei_de_incentivos_fiscais-2021-07-27-2

Nova lei de incentivos fiscais busca atrair novos olhares para economia de Anchieta

Anúncio

Meaípe

Início da recuperação da orla de Meaípe e da ES 060 está previsto para os próximos dias em Guarapari

Representantes do Governo do ES visitaram o bairro na última sexta-feira (23) e anunciaram que os serviços na região devem começar em alguns dias

mutirao3_instituto_amar-2021-07-26

Mutirão removeu cerca de uma tonelada de plástico entre praias de Guarapari

Anúncio