Anúncio

Óleo em praias: Entidades de Guarapari formam grupo de informação e monitoramento; Mancha não chegou ao ES

Por Carolina Brasil

Publicado em 6 de novembro de 2019 às 14:07
Atualizado em 6 de novembro de 2019 às 14:14
Anúncio

Um dos objetivos é concentrar dados verdadeiros e evitar que informações equivocadas prejudiquem a economia local

Praia do Morro, Guarapari. Um das mais famosas do litoral capixaba. Foto: Arquivo

O Sindicato das Indústrias da Construção Civil de Guarapari (Sindicig), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Guarapari, a Associação de Hotéis e Turismo e Convention Bureau de Guarapari (AHTG), a Faculdade Pitágoras de Guarapari e a Ong local Força Verde se uniram para criar um grupo voluntário em torno do vazamento de óleo no litoral brasileiro e da possibilidade da mancha atingir o Espírito Santo e o município.

O “ACORDE.GUARAPARI” – Ação Coordenada de Observação e Resposta de Defesa do Ecossistema de Guarapari –  tem entre os principais objetivos minimizar o impacto negativo de notícias falsas e/ou alarmantes sobre o caso para o turismo da cidade. “Já tivemos clientes afirmando que o óleo está em Guarapari porque viu uma foto em rede social, reportagens trazem chamadas de um desastre e em letras miúdas é que temos a informação de que ainda se trata de uma possibilidade”, destacou Fernando Otávio Campos da Silva, presidente do Sindicig.

Aguinaldo Ferreira Júnior, superintendente da CDL Guarapari,  explicou que o grupo também busca cadastrar simpatizantes da causa. “Esse cadastro é importante não só para que as pessoas sejam corretamente informadas, mas para que tenhamos mão de obra para acionar em uma situação eventual”. Parcerias e capacitação estão previstas para proporcionar segurança aos voluntários que se disponibilizarem a atuar na limpeza das praias, se isso for necessário.

Além do fato mais recente, o grupo pretende defender o meio ambiente de Guarapari como um todo. “O foco é o ecossistema, que envolve meio ambiente, trabalho, renda, economia e pessoas. Defender tudo isso é preservar também a economia local e o turismo”, completou Fernando Otávio. De acordo com divulgação, o ACORDE.GUARAPARI objetiva:

  • Cadastrar voluntários para monitorar danos ambientais, em especial o óleo nas praias;
  • Centralizar informações e denúncias reais e relevantes;
  • Coordenar ações de divulgação e de defesas do meio ambiente sem alarmismo e com efetividade;
  • Ser fonte de informação e capacitação para defesa do meio ambiente com segurança.

Cadastro através do formulário eletrônico (clique aqui) | Informações via Whatsapp: (27) 99785-0989 | E-mail: [email protected]

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Fernanda Mazzelli

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Fernanda Mazzelli

valentina

Com apenas 4 anos, menina de Guarapari lança canal no Youtube

Valentina Zanon tem o canal há cerca de três semana e a audiência está crescendo

Anúncio
Anúncio
prf explosivo

PRF apreende artefatos explosivos, pistolas e prende dois homens em Guarapari

No interior veículo foram encontradas bananas de dinamite que seriam utilizadas em tentativa de assalto a carros de transporte de valores e caixas eletrônicos

Edital de Convocação de Ata de Reunião da Assembleia Geral Extraordinária do Recanto dos Idosos Santo Antônio

Edital de Convocação de Ata de Reunião da Assembleia Geral Extraordinária do Recanto dos Idosos Santo Antônio

Anúncio
paulo victor

Jovem cria projeto social que ajuda pessoas carentes em Guarapari

Paulo Victor, de 18 anos, é o idealizador do “Amando e Ajudando”, projeto que realiza ações beneficentes em toda a Grande Vitória

Foto: Reprodução

Covid-19: Guarapari registra mais um óbito e ultrapassa os 3.700 casos

A vítima residia no bairro Lameirão; Com isso, o município totaliza 123 mortes

Anúncio