Anúncio

Parlamentares resistem ao projeto que prevê corte de assessores

Por Glenda Machado

Publicado em 3 de dezembro de 2010 às 00:00
Atualizado em 22 de novembro de 2016 às 20:58

Anúncio

Tramita na Assembleia Legislativa do Espírito santo (Ales) um projeto de lei que prevê diminuir os cargos comissionados e criar aumento de cargos efetivos nos quadros da Casa. Apesar de já estar nas mãos dos deputados desde terça-feira (30), muitos parlamentares ainda não tem uma posição definitiva.

Eles afirmam que será necessário um prazo maior para avaliar os termos do projeto que irá cortar 285 comissionados e realizar concursos para 193 vagas, além de dar nova estrutura organizacional para a Ales. Dois deputados já se colocaram contra o projeto, mas nos corredores da Casa é notável que a matéria desagradou a diversos outros parlamentares.

Os votos contrários são de Rudinho de Souza (PSDB) que defende ainda mais vagas para comissionados e efetivos, e Atayde Armani (DEM), que reclamou da falta de discussão e defendeu que a proposta seja colocada para a próxima Mesa Diretora. Como a votação não é nominal, há a possibilidade do “fala uma coisa, faz outra”. O voto só será aberto caso algum deputado solicite. Portanto, não há como ter certeza de nada.

Publicado ontem no Diário do Legislativo, o projeto deve comandar as três próximas sessões na Assembleia. Na semana seguinte, a matéria segue para as comissões de Justiça, Cidadania e Finança, que podem ficar até 15 dias com a matéria. O projeto, então, vai para Plenário. Por estarmos no fim do ano, a expectativa é que os deputados não se utilizem de todo o tempo e analisem a matéria até 22 de dezembro, último dia de sessão.

É importante que os parlamentares votem a reforma nesta legislatura, caso contrário o projeto é arquivado. Como somente o autor pode pedir o desarquivamento, na nova legislatura todo o processo terá que recomeçar, já que a autoria é da atual Mesa Diretora, que, sem dúvida, terá nova formação.

Veja a posição dos deputados a respeito da Lei:

Contra

– Rudinho de Souza (PSDB)

– Atayde Armani (DEM)

A Favor

– Cláudio Vereza (PT)

– Givaldo Vieira (PT)

– Theodorico Ferraço (DEM)

Wolmar Campostrini (PDT)

Janete de Sá (PMN)

Vandinho Leite (PR)

Marcelo Santos (PMDB)

Dary Pagung (PRP)

Rodrigo Chamoun (PSB)

Elcio Alvares (DEM)

Reginaldo Almeida (PSC)

Rafael Favatto (PR)

Não se manifestaram:

– Giulianno dos Anjos (DEM)

– Hércules Silveira (PMDB)

– Aparecida Denadai (PDT)

– Paulo Roberto (PMN)

– Sargento Valter (PSB)

– Luzia Toledo (PMDB)

– Josias da Vitória (PDT)

– Sérgio Borges (PMDB)

– Luiz Carlos Moreira (PMDB)

– Wanildo Sarnaglia (PTdoB)

– Euclério Sampaio (PDT)

– César Colnago (PSDB)

Com informações de A Gazeta

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Sine de Anchieta tem 46 vagas com oportunidades para Guarapari, Anchieta e região

Praça Virtudes4

“É um faz e refaz, desperdício de dinheiro público”, diz moradora de Guarapari sobre a Praça das Virtudes

Anúncio

Anúncio

operações PM

PM detém suspeito que fugiu de acidente de trânsito em Guarapari

familia-acolhedora

Guarapari realiza formação para quem deseja participar do Programa Família Acolhedora

Anúncio

montagem terreno Ipiranga2

Guarapari: dona de imóvel no Ipiranga reclama da falta de ordenamento público no bairro

De acordo com o relato, no local há um terreno abandonado acumulando lixo, um ônibus estacionado na rua com uma família morando e calçada sendo usada como varal de roupa

frio-inverno

Inverno começa com alerta de queda de até 5°C nas temperaturas em Guarapari

O alerta emitido pelo Inmet aponta frio intenso em 35 cidades do Estado

Anúncio