Anúncio

Pedro Lucci: família, amigos e pais de alunos prestam homenagem ao professor de Guarapari

Um cortejo acompanhou a família até o cemitério Parque da Paz, onde Pedro foi sepultado às 15h

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 30 de dezembro de 2020 às 16:45
Atualizado em 31 de dezembro de 2020 às 12:15

Anúncio

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pedro-lucci.jpg
Foto: reprodução/ redes sociais.

A morte de Pedro Lucci, professor e diretor do Colégio Maxime Centro Educacional, durante a madrugada de hoje (30) comoveu a cidade de Guarapari. Família, amigos, alunos e pais de alunos se reuniram em um cortejo que acompanhou a família até o cemitério Parque Paraiso, onde Pedro foi sepultado às 15h.

Imagens: Ana Carolina Prando
Imagens: Ana Carolina Prando

Professor e pai, em casa e na escola, Pedro se destacou pelo esforço em formar cidadãos conscientes, profissionais qualificados e seres humanos melhores. Pedro era pai de Marcella e Pedro Henrique, avô de Pedro Sol e Martina e companheiro de Mary Lucci, também professora e responsável pedagógica do Maxime.

O Maxime Centro Educacional divulgou uma nota de falecimento em que presta solidariedade à família de Pedro Lucci.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nota-de-pesar-pedro-lucci.jpg
Imagem: reprodução/ redes sociais.

O diretor e proprietário da HM Propaganda, Hamilton Garcia, comentou sobre a trajetória de Pedro. “Nós pudemos acompanhar de perto a dedicação, o carinho e a paixão que o Pedro nutria por educar. Ele tinha um método de ensino que oportunizava o raciocínio do aluno. A gente percebia nas reuniões o quanto o Pedro se interessava pela condição e pela particularidade de cada aluno. Cada aluno era um. Para ele, sentíamos que não era um trabalho, era uma paixão. Deixa uma história, um legado”.

Aline Couto, jornalista do Folha da Cidade e do FolhaOnline.es, também é mãe de aluna do Colégio Maxime e comentou o recebimento da notícia. “O Pedro foi uma pessoa que sempre tinha um horário disponível, um momento que ele poderia atender aos pais. Isso deixava os pais muito tranquilos, porque esse carinho, essa atenção vinha dos donos do colégio, além dos professores. Era uma pessoa que não mantinha distância, ele sempre estava dentro, junto, produzindo, participando da educação. Para ele a educação não era apenas uma profissão, era um amor”, explica.

Ela também presta solidariedade e força à família e aos amigos. “O que a gente deseja é que a família fique bem, que Deus receba Pedro de braços abertos e que a escola siga com sua excelência. Nossos sentimentos à família”.

A Ana Carolina Prando é estagiaria de midias sociais da HM Propaganda e foi aluna de Pedro. “Ele não era só diretor e professor, ele era pai de cada aluno. Esperava na porta da escola todos os dias, sabia o nome de cada um, cada aluno era um aperto de mão ou um apelido diferente. Ele tinha uma paixão por ensinar, que não se vê em qualquer pessoa”, conta. Ela também explica que ele fará muita falta à escola. “Ele era a escola e a escola era ele. Prefiro pensar que agora ele está viajando por novos lugares, desbravando o mundo que ele tanto amava”.

Ronaldo Calenti é empresário, profissional de Marketing em Guarapari, amigo e grande admirador de Pedro Lucci. Ele também lamenta a perda do professor. “Se o Pedro pudesse me ouvir, eu diria muito obrigado por ter dedicado sua vida pela educação dos nossos filhos. Obrigado por ter ensinado a tantos pais em nosso município, o verdadeiro valor da educação”, conta. “Para mim ele será sempre lembrado como um grande amante da construção do saber”.

O professor e diretor Pedro Lucci foi mais uma vítima da Covid-19, doença provocada pelo novo Coronavírus. Em matéria publicada ontem, o FolhaOnline.es registrou um aumento de 325% dos casos de hospitalizados pela doença em Guarapari. Em respeito ao protocolo orientado em casos de Covid-19, apenas 10 pessoas da família puderam participar do sepultamento.

Apenas 10 pessoas da família puderam participar do sepultamento. Foto: Ana Carolina Prando.

“Essa pandemia que está aí é muito grave. A gente precisa acordar para isso. Parece que quando é uma pessoa conhecida, chama mais atenção, mas não são só essas pessoas que estão morrendo, são pessoas comuns, que vemos no dia-a-dia. Isso é um alerta! Não vai passar tão cedo, a vacina vai demorar e vamos precisar entender que em primeiro lugar precisa estar nossa saúde, a saúde das nossas famílias”, comentou Hamilton Garcia.

As autoridades sanitárias reforçam que o combate à Covid-19 precisa ser um esforço coletivo e orientado pelo poder público. As consequências do descumprimento às orientações sanitárias não vitimizam apenas indivíduos e suas famílias, mas a sociedade.

A HM Propaganda e os jornais Folha da Cidade e FolhaOnline.es prestam sentimentos de solidariedade e força à família e amigos.

A Pedro, muito obrigado!

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

2021_09_20-qualificar-es-galeria-Kainan-Juliana-e-tyago.JPG

Programa Qualificar ES realiza cerimônia de formatura em Guarapari

Praça Trajano (3)

Morador lamenta abandono da Praça Trajano Lino Gonçalves em Guarapari

Anúncio

Anúncio

projeto-escola-rural-2021-09-21-1

Escola Rural de Guarapari trabalha impacto da Educação Física para outras matérias e para a vida

Trabalho envolve professores de diversas matérias e incentiva inclusão e disciplina

ondas

Previsão de ondas de até 5 metros e ventos que podem chegar a 75 km/h no ES

Anúncio

vacina pfizer crianças

ES espera aval da Anvisa para vacinar crianças a partir de 3 anos contra Covid-19

O secretário de Saúde afirmou que a expectativa do governo é que a Sinovac e a Pfizer apresentem a documentação necessária para liberação da vacinação desse público até dezembro

vacinação adolecente

Guarapari vacinará adolescentes a partir dos 12 anos; o agendamento acontece hoje (21)

Anúncio