Anúncio

Prefeito de Guarapari vai figurar em lista de condenados por improbidade

Por Livia Rangel

Publicado em 24 de outubro de 2012 às 00:00

Anúncio

O prefeito de Guarapari, Edson Magalhães (PPS), vai figurar no Cadastro Nacional de Condenados por Improbidade Administrativa, instituído pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A determinação é do juiz da Vara da Fazenda Pública do município, Gustavo Marçal da Silva e Silva, que condenou o prefeito pela recusa de fornecer dados ao Ministério Público Estadual (MPES) sobre a atuação de servidores públicos municipais.

A sentença prolatada na última semana e divulgada nesta terça-feira (23) também prevê a suspensão dos direitos políticos de Edson pelo período de três anos, além do pagamento de multa civil no valor de dez vezes o salário do prefeito – em torno de R$ 12,3 mil mensais. Essa não é a primeira vez que o prefeito foi condenado pelo descumprimento de requerimentos de informação. Edson já foi condenado em uma ação civil pública e responde a outros seis processos semelhantes.

O juiz considerou que a omissão de Edson não pode ser atribuída a um mero equívoco ou falha da máquina administrativa. “Não se cuida de conduta isolada, mas a institucionalização escamoteada de um verdadeiro sistema padronizado voltado à obstaculização de atendimento às requisições enviadas pelo MP”, narra um dos trechos da decisão. 

Nos autos, o Ministério Público narra o descumprimento de Edson aos pedidos de informações e documentos públicos relativos à regulação da atuação funcional de servidores públicos efetivos, comissionados e temporários. A denúncia aponta que o prefeito teria respondido ao órgão sobre a “motivação e finalidade” que teriam provocado o pedido, porém, Edson não teria enviado as informações mesmo com a concessão de novo prazo.

Pesou na decisão o fato de Edson já ter sido condenado anteriormente por conduta idêntica. “No caso dos autos, restaram descortinadas circunstâncias seguras que evidenciam que a conduta omissiva apurada nesta ação revestiu-se de inquestionável má-fé, já que o requerido [Edson Magalhães] deixou de responder a mais de um ofício do Ministério Público Estadual nos prazos assinalados”, indica Marçal e Marçal. A decisão ainda cabe recurso do prefeito.

Fonte: Século Diário

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

falta-de-agua-e-um-problema-politico-2-1024x683-1024x585

Governo do Estado declara Estado de Atenção para situação hídrica no ES

Medida foi tomada devido à falta de chuvas e estiagem nos últimos meses

Joao-Hadad-em-A-Grande-Conquista-2

Guarapariense João Hadad disputa final de reality show da Record

Final acontece nesta quinta (18)

Anúncio

Anúncio

casa-sinestescia-2024

Casa Sinestésica oferece Oficina de Desenho gratuita nesta quarta (17) em Guarapari

Com o tema Autorretrato, atividade tem vagas limitadas

IMG_9800-1

Terra dos Dinos: Guarapari deve ganhar filial do ‘Jurassic Park brasileiro’ em 2025

Parque temático, no RJ, possui diversas atrações e 40 modelos de dinossauros em tamanho real

Anúncio

20240701_160006

Fios acumulados e pendurados em postes preocupam moradores de Guarapari

Moradores flagraram casos em duas avenidas movimentadas da Praia do Morro

lei-seca_forca-pela-vida-7-1

Blitz Lei Seca flagra 131 motoristas alcoolizados em todo Estado no fim de semana

Ação faz parte do programa “Força pela Vida”, integrando diversos órgãos

Anúncio