Anúncio

Projeto itinerante de cinema em Anchieta chega a Ubu

Por Carolina Brasil

Publicado em 18 de maio de 2018 às 09:00
Atualizado em 17 de maio de 2018 às 13:46
Anúncio

As exibições fazem parte do Projeto Atiára Cineclube Itinerante, que começou em abril.

No próximo sábado (19), é a vez de Ubu receber o Projeto Atiára Cineclube Itinerante com a exibição de dois filmes de curtas-metragens. O momento cultural, que terá também música e roda de conversas, começa às 19h, na pracinha do bairro. Ubu é a segunda localidade a receber o projeto que fez estreia no Centro Cultural da cidade em abril.

Exibição do projeto no Centro Cultural de Anchieta, realizada no dia 25/4. Foto: Divulgação

O projeto foi um dos contemplados em edital de seleção da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) no ano passado. “Posso dizer que o cineclube é uma oportunidade para criarmos espaços de discussão e por meio da arte cinematográfica tratarmos sobre diversos temas socioculturais, desde questões voltadas ao meio ambiente, agroturismo, cidadania e direitos humanos, estimulando sempre a transformação do meio em que vivemos”, explicou a coordenadora do projeto, Luziane de Souza.

Com exibições mensais o Atiára, que na língua indígena quer dizer “um fio de luz”, contará com várias apresentações nas sedes distritais e localidades do município de Anchieta. Luziane destaca que será, também, uma oportunidade de lazer e entretenimento para moradores da região com objetivo de resgatar a autoestima, a motivação e a alegria da cidade que ainda sofre as consequências sociais e econômicas decorrentes da paralisação das atividades da Samarco Mineração.

Curtas: 

Picolé, Pintinho e Pipa – 15 minutos – ficção

O carro do troca-troca está passando em sua rua: garrafa velha, bacia velha, panela velha, garrafão de vinho, o moço troca por Picolé, Pintinho e Pipa. Pedrinho, figura principal, cerca de 12 anos, Juquinha, seu irmão mais novo, e os amigos: Morcegão, Gargamel e Bebeco. Essas cinco crianças irão fazer de tudo para alcançar o carro do troca-troca antes que ele vá embora. O filme trata de temas como miséria, violência doméstica e alcoolismo.

Dique-quilombola é um dos curtas do projeto. Foto: Divulgação

Dique-quilombola – 13 minutos – documentário

Por meio de uma brincadeira, o filme destaca a conversa entre crianças capixabas, que têm raízes em comum, mas que pouco se conheciam até a realização do filme. De um lado, as crianças da comunidade quilombola São Cristóvão, localizada na região do Sapê do Norte. Do outro, estão meninos e meninas do morro São Benedito, em Vitória (ES). Os dois grupos desvelam o quanto a infância tem mais semelhanças do que diferenças.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

1D9511D7-5D35-48E5-A1CE-32534D35DF82

A mediação como meio de solução pacífica de conflitos após a pandemia

Criolipólise-foto-Clovis-Rangel

Projeto verão: tratamentos estéticos para ficar com tudo em cima mesmo com a pandemia

Anúncio
Anúncio
teste-rapido-coronavirus-covid19-1

Alfredo Chaves, Anchieta e Guarapari elevam casos de Covid-19 e retornam ao Risco Moderado

Carros-Foto-Romero-Secom-ES

Governo do Estado divulga datas para pagamento do IPVA

Anúncio
Upa Covid

Guarapari amplia espaço para pacientes com suspeitas de síndromes respiratórias na UPA

MarcosKneip_01

“Temos saldo de 9 mil empregos e zeramos as perdas no ES”, disse secretário Marcos Kneip

Guarapari está com um saldo positivo de 349, foram 777 admissões e 428 desligamentos

Anúncio