Anúncio

Taxistas continuam cobrando preços abusivos de quem chega à Rodoviária

Por Livia Rangel

Publicado em 8 de fevereiro de 2016 às 19:08
Atualizado em 8 de fevereiro de 2016 às 19:13
Anúncio
Taxis rodoviaria

Fila de táxis na manhã do sábado de Carnaval. Foto: Hamilton Garcia

Mesmo com o ultimado dado pelo promotor da 1ª Vara Cível de Contribuição e Consumidor, Jefferson Valente Muniz, no final de janeiro, os taxistas de Guarapari continuam abusando na cobrança das viagens, com destaque para os turistas que chegam à nova Rodoviária.

Na manhã deste sábado de Carnaval (06), nossa reportagem esteve no novo terminal e flagrou a disputa pelos passageiros. A maioria dos condutores não fazia uso nem do taxímetro nem da tabela criada pela administração para quem ainda não possui o aparelho. O resultado era cada um cobrando um preço diferente do jeito que “achava melhor”.

Por exemplo, para ir de táxi para a Praia do Morro, o visitante teria que desembolsar entre R$ 60 a R$ 70. Mais do que o dobro cobrado pelo taxímetro. Em bandeira 2 (referente ao horário da viagem, com R$ 3,91 o km + R$ 4,22 de bandeirada), o preço da viagem não passa de R$ 30.

Vindo de Belo Horizonte, Anderson Luiz Soares da Silva, ficou indignado com a situação que viu e acabou encontrando outro modo de ir ao seu destino, que era a região da Praia dos Adventistas.

“A gente sempre vem de carro, mas devido ao cansaço, optamos pelo ônibus. Além da surpresa de ver que a Rodoviária está agora nessa região isolada, o que os táxis estão cobrando é um absurdo. Um taxista me pediu R$ 60 e eu recusei. Disse que aceitaria se fosse por R$ 50, mas ele não quis negociar. Aí apareceu outro e cobrou mais caro ainda. Assim não dá”, desabafou.

Outro fato que chamou a atenção é que não havia qualquer organização ou ordem de partida entre os táxis. Os carros ficavam espalhados na área de estacionamento ao lado da Rodoviária enquanto os motoristas iam até a entrada para abordar os passageiros.

Para realizar uma denúncia sobre a atuação de um veículo irregular ou táxis cobrando valores fora da tabela de preços, a Prefeitura de Guarapari disponibiliza o número (27) 3361-4929. As denúncias também podem ser feitas pelo 190 ou com o Procon Municipal (3261-7534 / 3361-0856 / 3262-5149 / 3261-5513 – atendimento de 12h às 17 horas).

Táxi sem taxímetro será apreendido a partir de abril

Após 30 dias de concluída a licitação para conceder as novas licenças de táxi em Guarapari, quem não estiver legalizado será tratado como clandestino e terá o veículo apreendido. Essa foi a decisão da reunião realizada dia 26 de janeiro entre taxistas e o Ministério Público do Estado.

A abertura dos envelopes com os classificados acontece no dia 3 de março. Segundo o edital, quem comprovar tempo de experiência na profissão ganha pontuação diferenciada.

No entanto, alguns taxistas não querem participar do certame, pois aguardam decisão da ação civil que tramita na justiça pedindo a anulação do processo licitatório anterior que concedeu 14 licenças de táxi – os únicos legais circulando hoje na cidade com taxímetro. Porém, a classe já perdeu em primeira e segunda instância e espera o último parecer, do Supremo Tribunal Federal (STJ), em Brasília.

Na reunião, o promotor foi categórico ao destacar que após a licitação vai fiscalizar e apreender os veículos de quem estiver ilegal e circulando sem taxímetro. “A lei é clara. Municípios com mais de 50 mil habitantes têm que ter taxímetro. O valor da tabela a gente pode discutir depois, o importante agora é legalizar por meio da licitação. Aquela tabela de preços é apenas sugestiva, não tem valor legal. Pirraça é coisa pra criança de seis anos, vocês têm que se profissionalizar”, ressaltou.

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Prefeitura proíbe caminhada na orla das praias de Guarapari aos fins de semana

A medida restritiva será válida, excepcionalmente, nos dias 06, 07, 13 e 14 de junho; Confira outras determinações divulgadas nesta quarta-feira (03)

Da esquerda para a direita: Tenente Coronel Caus, da Polícia Militar; Prefeito de Guarapari, Edson Magalhães; Tenente Coronel Bruno, do Corpo de Bombeiros. Fotos: Folhaonline.es

Apenas comércios essenciais poderão funcionar nos fins de semana em Guarapari

A medida, que tem por objetivo reduzir a taxa de circulação no município, valerá a partir deste sábado (06); Comerciantes que desobedecerem as restrições poderão ter alvará de funcionamento cassado

Anúncio
Anúncio
comercio1-550x309

Guarapari terá nove dias de isolamento total a partir das 19h

A partir do dia 06 até o dia 14 de junho não será permitido permanecer nas ruas após as 19h e os comércios não essenciais devem permanecer fechados nos finais de semana

covid-19-drive-thru-teste-coronavirus-teste-rapidos-titri-foto-Flávio-Tin-_MG_8593-15042020-scaled

Estudo aponta mais de 200 mil capixabas infectados; Guarapari participará da próxima etapa

A partir do levantamento, o ES poderá reconhecer com mais precisão o padrão de comportamento da Covid-19 em solo capixaba

Anúncio
fiscais

Ação da fiscalização da prefeitura de Guarapari provoca reação do setor turístico

Foto: Divulgação

Guarapari: Obras de extensão da Avenida Paris estão em fase final