Anúncio

TC-ES analisa pedido para suspender reajuste da passagem dos ônibus em Guarapari

Por Carolina Brasil

Publicado em 28 de setembro de 2018 às 10:17
Atualizado em 28 de setembro de 2018 às 10:17
Anúncio

O pedido, feito pelo MPC, tem como base possíveis irregularidades no cálculo que determinou a tarifa de R$ 3,10, praticada atualmente.

A Lorenzutti alega que o valor atual da passagem R$ 3,10 está defasado. Foto: Arquivo/Folha da Cidade

O Ministério Público de Contas (MPC) pediu, liminarmente, que seja suspenso o Decreto Municipal 107/2018, que reajustou a tarifa municipal dos ônibus em Guarapari para R$ 3,10, com retorno imediato do valor da passagem para R$ 2,80 até uma decisão final do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES) sobre o caso.

O MPC apura possíveis indícios de ilegalidade no cálculo da nova tarifa do sistema de transporte coletivo de Guarapari, em vigor desde fevereiro deste ano, além de ausência de transparência e falta de divulgação da planilha de custos que originou o reajuste. Vale destacar que três aumentos em aproximadamente dois anos foram fatores que também levaram à decisão do MPC. O valor da passagem no transporte coletivo municipal passou de R$ 2,15 para R$ 2,50, em janeiro de 2016. Também em 2016, a partir de 31 de dezembro, a tarifa subiu para R$ 2,80. Em fevereiro de 2018, novo reajuste que elevou a passagem para R$ 3,10.

O pedido (TC-7700/2018), protocolado na última sexta-feira (21), também pede que seja aplicada multa ao prefeito Edson Magalhães e a criação de um grupo de estudo para construir um relatório de procedimentos que possa definir custos e a tarifa do transporte.

Procurada, a Prefeitura de Guarapari se posicionou em nota:

“A Procuradoria Geral informa que o Município de Guarapari foi notificado na manhã do dia 26 de setembro acerca da Decisão Liminar proferida pelo Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo acerca do valor da passagem dos ônibus que trafegam pelo Município.

Esclarece-se que na decisão, não foi determinado a redução automática do valor das passagens, a notificação encaminhada solicita esclarecimentos e mais informações sobre o assunto, o que será prontamente atendido pelo Executivo Municipal.

A multa mencionada na decisão, refere-se ao descumprimento da decisão liminar, o que não é o caso, portanto não há que se falar em pagamento de multa no momento.

O Município prestará todas as informações necessárias ao esclarecimento das questões levantadas pelo Tribunal de Contas e aguardará o julgamento do mérito para novos pronunciamentos”.

A Empresa Expresso Lorenzutti, responsável pelo transporte público municipal em Guarapari também enviou nota a pedido desta redação:

“Informamos que as planilhas de custo tarifário são métodos de cálculos padronizados a nível nacional e que seguem regras e normas técnicas que levam em consideração custos atuais do sistema de transporte para apuração das tarifas, tais como: diesel, salários quilometragem percorrida e outros índices. O cálculo indica, de forma matemática, a partir da realidade de cada local, o valor da tarifa a ser aplicado.

Informamos ainda, que a empresa – conforme prevê a legislação de regência e o contrato administrativo – protocoliza anualmente seus pedidos de reajustes de tarifa sempre fundamentados em planilhas técnicas elaboradas por empresa especializada contratada pela concessionária e devidamente credenciada e com atuação em todo o país.

E hoje, apesar dessas questões, fomos surpreendidos pela representação do MPC, que não tínhamos conhecimento e do qual até o presente momento não fomos intimados para nos manifestarmos, referente a uma suposta apuração que vinha sendo realizada pelo referido órgão.

Destaque-se, inclusive, que o valor atual da tarifa da empresa encontra-se defasado frente os custos operacionais e despesas inerentes ao serviço”.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

escola

Ideb: Escola de Alfredo Chaves alcança segundo melhor índice do Espírito Santo

Para o diretor da EEEFM Camila Motta, o bom desempenho da instituição se deve ao trabalho alinhado entre administração pública, gestão, educadores e famílias

desaparecido3

Família busca por jovem desaparecido em Guarapari

Guilherme foi visto pela última vez na quarta (16) no bairro Aeroporto

Anúncio
Anúncio
Covid

Guarapari: vira lata salva avó e neto de ataque de pitbull

Chamado de Covid, por aparecer no bairro durante a pandemia, o cachorro ficou muito machucado e ficará com sequelas; avó e neto saíram ilesos

cursos-online

Qualificar ES abre mais 36 mil vagas em cursos on-line gratuitos no Estado

Anúncio
Foto: Reprodução

Mais duas mortes causadas pelo novo Coronavírus são registradas em Guarapari

Hifa Dia das Crianças

Hifa Guarapari e grupo “Cheios da Graça” realizam ação em prol do Dia das Crianças

O objetivo é arrecadar lápis, lápis de cor, giz de cera, canetinha colorida, apontador, gibis, livrinhos passatempos de palavras cruzadas e caça palavras

Anúncio