Anúncio

Amigos e Familiares de Ana Beatriz Frade protestam durante passagem da Tocha Olímpica

Por Natália Zandomingo

Publicado em 17 de maio de 2016 às 20:56
Atualizado em 18 de maio de 2016 às 15:21

Anúncio

Amigos e familiares da adolescente Ana Beatriz Frade, morta com um tiro em um arrastão no Rio de Janeiro, fizeram um protesto durante o encerramento da passagem da Tocha Olímpica por Guarapari, na manhã desta terça-feira (17).

Os manifestantes se concentraram ao lado do palco montado na orla da Praia do Morro, local de conclusão do revezamento da tocha na cidade. Os integrantes do ato vestiam camisa preta com a foto da estudante, que tinha 17 anos de idade. Com cartazes pedindo amor, paz e segurança eles gritavam “Pela Bia e por todos, menos bala mais amor”.

Ivan Oliveira, amigo de Beatriz. Foto: Marcos Siqueira

Ivan Oliveira, amigo de Beatriz. Foto: Marcos Siqueira

Segundo Ivan Oliveira de 18 anos, amigo e vizinho de Beatriz, a intenção do protesto é mostrar o descaso com a segurança. “O objetivo é mostrar a indignação do povo que vai receber esse evento tão grande (os Jogos Olímpicos), mas ainda existe esse descaso com a segurança”, contou.

Depois de se manifestar ao lado do palco, o grupo desceu para a areia da praia. Lá, fizeram um grande círculo e colocaram os cartazes no centro, rezaram o pai nosso e soltaram alguns balões em formato de coração para homenagear a jovem.

Marcos Siqueira

Teresa Frade e Francisco Frade, avós da adolescente. Foto: Marcos Siqueira

Os avós de Ana Beatriz também participaram da manifestação. Emocionada a avó, Teresa Frade, falou da lembrança da neta. “Ela era uma filha, amiga e colega maravilhosa. Um exemplo de ser humano. Espero que tudo isso que aconteceu seja para a melhora da humanidade”, declarou Teresa.

Júlia Elias, de 17 anos, estudava com Beatriz. Para ela, a manifestação é uma forma de dar visibilidade para os casos de violência que ficam esquecidos. “Queremos mostrar para o país uma realidade de violência que fica escondida”. Júlia também falou sobre a colega de escola. “Ela era muito dedicada, estudiosa e tinha espírito de liderança”.

Ana Beatriz Frade morava em Guarapari com os avós e foi para o Rio de Janeiro fazer uma surpresa para mãe na véspera dos dias das mães, dia 07 de maio. Durante o trajeto o carro em que a adolescente estava foi atingido por disparos efetuados por criminosos que realizavam uma falsa blitz na capital carioca.

Marcos Siqueira

Júlias Elias, Júlia Rody, Catarina Costa e Júlia Costa estudavam com Beatriz.Foto: Marcos Siqueira

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

familia-acolhedora

Guarapari realiza formação para quem deseja participar do Programa Família Acolhedora

montagem terreno Ipiranga2

Guarapari: dona de imóvel no Ipiranga reclama da falta de ordenamento público no bairro

De acordo com o relato, no local há um terreno abandonado acumulando lixo, um ônibus estacionado na rua com uma família morando e calçada sendo usada como varal de roupa

Anúncio

Anúncio

frio-inverno

Inverno começa com alerta de queda de até 5°C nas temperaturas em Guarapari

O alerta emitido pelo Inmet aponta frio intenso em 35 cidades do Estado

vacina_covid_19

Pessoas acima de 40 anos já podem agendar a imunização contra Covid-19 em Guarapari

A vacinação acontecerá na quarta (23), no Complexo Esportivo, em Muquiçaba.

Anúncio

volta às aulas pmg

Aulas presenciais são liberadas para todos os níveis a partir desta segunda (21) no ES

Novo mapa de risco passa a vigorar com 58 cidades em classificação moderada

pfizer

Guarapari abre hoje (21) novo agendamento para vacinar profissionais da educação contra Covid-19

Anúncio