Anúncio

Após notificação do MPES, prefeitura corta produtos contendo açúcar das creches de Guarapari

Por Aline Couto

Publicado em 22 de fevereiro de 2019 às 17:46
Atualizado em 22 de fevereiro de 2019 às 18:05
Anúncio

Como divulgado pelo folhaonline.es no início do mês, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) investigou uma lista de alimentos que estava sendo consumida pelos alunos das creches municipais de Guarapari. A denúncia era sobre o fornecimento de alimentos impróprios para o consumo de crianças menores de dois anos, como achocolatados, arroz doce e biscoito doce. O MPES notificou o executivo e mandou suspender a oferta desses produtos.

Nesta semana, mães de um Centro Municipal de Ensino Infantil da cidade reclamaram que após a suspensão dos alimentos, não houve substituição por outros saudáveis. “Após o corte dos produtos industrializados, o que sobrou de refeição completa para nossos filhos foi o almoço e o jantar. De resto apenas frutas in natura ou batidas com pó de leite”, disse uma das mães.

O excesso de açúcar faz mal a saúde, principalmente em crianças menores de dois anos. Foto: Reprodução.

Segundo elas, as frutas também são restritas como banana e maça. “Tem dia que aparece mamão e goiaba. Vê se vitamina de goiaba é desjejum para uma criança de um ano?”, questionou outra mãe acrescentando que nem o suco nem a batida são adoçados.

Para as mães, a retirada dos produtos açucarados e industrializados foi ótima para os pequenos. Mas faltou organização na hora da substituição por outros alimentos. “Eles simplesmente cortaram e não criaram um novo cardápio. Não existe apenas esse tipo de alimento, as próprias merendeiras poderiam fazer um bolo saudável, por exemplo, basta enviar os ingredientes”, contaram.

A prefeitura foi procurada e respondeu aos questionamentos através de nota:

O Município de Guarapari foi notificado pelo MPES para cumprir as recomendações contidas no Guia Alimentar do Ministério da Saúde, abstendo-se de ofertar açúcar para crianças menores de 2 anos.

A partir da segunda quinzena de fevereiro, já foi alterado o cardápio das crianças até um ano, que além das refeições completas de almoço e jantar, contempla fórmula infantil, papinhas com frutas e aveia, vitaminas sem adição de açúcar, conforme preconizado no Guia Alimentar.

Para as crianças acima de um ano, além das refeições completas de almoço e jantar, o cardápio contempla além de frutas e vitaminas com aveia, outros lanches, como por exemplo: Sucos de polpa (sem adição de açúcar) + raízes ou tubérculos cozidos; bolinho de aipim assado, banana da terra cozida.

Haverá uma substituição no cardápio? Se, qual, seria? Sim, os alimentos contendo açúcar já foram substituídos por outros produtos que venham resultar em preparações que atendam as recomendações do Guia Alimentar para alunos menores de 2 anos.

As merendeiras irão fazer os lanches no colégio? Sim, todas as preparações são manipuladas nas cozinhas da escola.

As creches receberão ingredientes para isso? Sim. Já estão recebendo. 

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Parque de Itaúnas - Paulo Sena - Seama

Parques estaduais abrirão neste final de semana

EscolaAlfredo

Em meio a aulas online, escola de Alfredo Chaves inova e cria atividades práticas a distância

Anúncio
Anúncio
Como-Montar-Uma-Clinica-Medica

Processo seletivo para médico é aberto em Guarapari

hpm

Governo do Estado investe R$1,5 milhão em melhorias na estrutura do HPM

O governado assinou, ontem (24) a Ordem de Serviço para início da reforma geral do Hospital da Polícia Militar, situado em Vitória

Anúncio
materia134mes092020

Polícia Militar apreende drogas na Praia do Morro em Guarapari

Foto: Reprodução

Guarapari registra mais 14 pessoas curadas e 12 novos casos da Covid-19

O município contabiliza 3.336 casos confirmados da doença e 116 em investigação

Anúncio