Anúncio

Artigo: Major Carlos Palaoro fala da importância da Repas e do aniversário de 9 anos do projeto

Por Redacão Folha Vitória

Publicado em 20 de agosto de 2017 às 16:54
Atualizado em 20 de agosto de 2017 às 16:54

Anúncio

A Rede de Promoção de Ambientes Seguros (Repas), foi organizada no dia 19 de agosto de 2008. Considerada um projeto inovador e audacioso, cujo principal objetivo é o ordenamento e segurança pública, com uma visão pontual sobre a questão, estimulando à reflexão e o debate sobre problemas e desafios, o resultado do projeto superou as expectativas. A atuação do poder público em conjunto com a sociedade civil organizada, gerou ações e soluções para as demandas das comunidades, com resultados positivos.

Composta por várias entidades governamentais e não governamentais, essa rede foi idealizada a partir do Projeto “Batalhão Participativo” do 10º BPM, da Secretaria de Trabalho, Assistência e Cidadania de Guarapari, através da Secretária Andréia Gante e da Associação de Moradores do Centro de Guarapari (Amocentro), iniciado após um atendimento pelo então Major Jailson Miranda ao senhor Themistocles Neto sobre pessoas em situação de rua.

Em 2009 a REPAS ganhou “menção especial” do Prêmio Inoves (Prêmio de Inovação na Gestão Pública do Estado do Espírito Santo), pelo relevante destaque a nível estadual na categoria “Trabalho de Parceria entre as Entidades e o Poder Público”.

Em 2010 novamente concorreu ao prêmio e sagrou-se vencedora na categoria “Participação e Controle Social”. Na época, a REPAS concorreu com pelo menos 211 outros projetos realizados por servidores públicos do espírito santo, que se inscreveram para disputar o Prêmio Inoves no ciclo 2010. O troféu foi recebido em uma grande cerimônia realizada no Centro de Convenções de Vitória.  E o prêmio de 10 mil reais foi convertido na aquisição de diversos equipamentos.

Artigo: Major Carlos Palaoro fala da importância da Repas e do aniversário de 9 anos do projeto

Nesta semana a Repas completou nove anos de criação.

Em 2012 a REPAS recebeu a condecoração de “Amigo da Polícia Militar de Guarapari” conferida pelo 10º Batalhão.

Em 2014 novamente participou do Ciclo do Prêmio Inoves na categoria “Participação e Controle Social” classificando-se entre os finalistas do processo de reconhecimento.

Também em 2014, a REPAS recebeu do Comando Geral da Polícia Militar a condecoração de “Amigo da PM” pelos serviços prestados à Polícia Militar do Espírito Santo.

A REPAS tem o “compromisso de estimular a participação popular” para que todos os cidadãos se sintam responsáveis pela Segurança e assistência social, para que a cada rua, a cada bairro, o munícipe possa fazer valer suas idéias e opiniões, e possa exercitar como versa a filosofia de Polícia Interativa, a cidadania, de fato, ao alcance de todos.

Atualmente seus integrantes se reúnem a cada 30 dias, na última quinta -feira de cada mês, no Radium Hotel, para tratar de assuntos relacionados à promoção de ações para tornar ambientes mais seguros no município. Suas principais demandas são Segurança Pública, pessoas em situação de rua, menores infratores, prostituição infantil, tráfico e uso de drogas, homicídios, limpeza e poda de árvores, iluminação pública, trânsito, fiscalização de bares, casa de shows e terrenos abandonados.

Neste ato, não posso me furtar ao contexto de que vivemos no país uma crise sem precedentes, com um descalabro financeiro que afeta diretamente a qualidade de vida, com milhares de desempregados e perda de renda da população. Apesar de problemas em comum com a maioria do Espírito Santo e Brasil, passamos ainda pela paralisação da Samarco e de muitas empresas prestadoras de serviços, o que afetou não apenas Anchieta, mas toda a região, considerando que Guarapari é moradia da maioria de seus funcionários, e ex-funcionários.

Ainda, a criminalidade que aflige a população é explicada pelos “especialistas” com apontamentos distorcidos de quaisquer conceitos objetivos e concretos, como se a impunidade e a Audiência de Custódia (formatada em 2015, em desprezo à constituição) aliados às leis frouxas, evasão escolar, crise ética, valores morais invertidos, alienação política, etc, não merecessem o principal capítulo na análise mais aprofundada e menos apaixonada sobre o que passamos.

Especificamente em Guarapari, o aumento das pessoas em situação de rua e de crimes contra o patrimônio é flagrante e merece atenção em conjunto das instituições e comunidade, e a REPAS possui papel fundamental nesse processo, agindo com compromisso e criatividade, compartilhamento das dificuldades e somatório das competências para alcance de ambientes mais seguros, com voz à sociedade, num espaço de participação permanente da imprensa.

Hoje, não esquecendo das conquistas e homenagens à REPAS, devemos chamar a atenção para a necessidade de mais pragmatismo, ações coordenadas e eficazes com o foco nas questões de curto e médio prazo, objetivos precípuos do grupo desde a sua fundação.  Até porque discussões e debates demorados com soluções mais amplas e complexas, inobstante a importância, são tratativas de outros fóruns, como o Conselho Interativo de Segurança e o Gabinete de Gestão Integrada Municipal.

Importante ainda salientar que a REPAS não é palco para discussões ideológicas aprofundadas ou contaminadas por quaisquer interesses que não sejam públicos, não há espaço para desabafos ou lamúrias, apesar dos motivos existentes para qualquer participante, principalmente da sociedade organizada, pois são pessoas que doam seu precioso tempo, com compromisso e envolvimento pelo bem estar em Guarapari.

Faz-se necessário blindar a REPAS, não ferindo a democracia e abertura à participação, mas diminuindo intromissões desnecessárias e descabidas, com mecanismos que impeçam o desvirtuamento do plano de trabalho e pauta. Para tal mister, a coordenadora deve contar com o apoio de toda a equipe.

Nesse ínterim, vale ressaltar a necessidade imperiosa de aumento dos encontros, com deliberações que tornem o trabalho mais dinâmico, coeso, objetivo, eficaz e com rito mínimo de monitoramento e construção planejada de cada passo, recriando o nosso ritmo com disciplina e o atendimento às nossas expectativas, que vão além da prestação de contas das instituições públicas.

Assim, à recém empossada Coordenadora Shirley, também Secretária Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania de Guarapari, desejo boa sorte, saúde e sabedoria, além de respeito de todos, para que todos atinjamos resultados palpáveis que alavanquem a qualidade de vida e a história da Cidade Saúde.

Obrigado a todos que colaboram para promover a REPAS, que está há nove anos alinhando uma gestão democrática das ações de ordenamento e segurança pública no município.

Parabéns REPAS! Parabéns Guarapari! Que o Senhor Deus nos abençoe.

Carlos José Lourencini Palaoro

Policial Militar e cidadão de Guarapari

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

antonio-ribeiro-artigo-2021-03-12-4

Artigo: futuro endereço do Museu Guarapari está para ser decidido. Participe!

reuniao_PMES_PCES_Seguranca-2021

Novembro teve o menor número de assassinatos dos últimos 25 anos do ES

Anúncio

Anúncio

PHOTO-2021-11-29-15-02-06

Artigo: tomar ou não a vacina? Será que posso ser demitido?

vacina pfizer crianças

Mutirão vai aplicar vacina da Covid-19 para diversos públicos em bairros de Guarapari

Confira público-alvo de cada etapa da vacinação e Unidades de Saúde para cada dia do mutirão

Anúncio

radium-arquvo-foes

Guarapari: novo projeto do Radium Hotel será apresentado nesta terça (07)

reproducao_folhaOvitoria-CDP_Xuri

21 detentos fugiram da Penitenciária do Xuri, em região vizinha à Guarapari

Confira quais são os fugitivos

Anúncio