Anúncio

Câmara derruba veto do Prefeito e estende Auxílio Funcional aos demais servidores da Saúde de Guarapari

O veto restringia o pagamento do auxílio apenas aos profissionais lotados na UPA 24h

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 5 de maio de 2021 às 10:00
Atualizado em 6 de maio de 2021 às 09:46

Anúncio

Foto: arquivo/FolhaOnline.es

Em sessão virtual extraordinária na tarde desta terça-feira (04), a Câmara de Guarapari derrubou o veto parcial do Poder Executivo à Emenda Aditiva nº 004/2021, que autoriza Administração Municipal a conceder o benefício temporário intitulado “Auxílio Funcional para Enfrentamento e Combate à COVID-19”, para todos os servidores da Saúde de Guarapari. Com a derrubada do veto, a emenda agora deverá ser automaticamente promulgada pela Câmara, caso o Executivo não se manifeste novamente no processo.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Wendel Lima (PTB), o objetivo da emenda é beneficiar todos os servidores da Saúde municipal que atuam com assiduidade no atendimento à população e no combate à pandemia, em Guarapari.  Assinada por 14 vereadores – Denizart Zazá, Wendel Lima, Dito Xáreu, Dr. Franz, Dudu Corretor, Fábio Veterinário, Kamilla Rocha, Leo Dantas , Marcelo Rosa, Oldair Rossi, Professor Luciano, Rosana Pinheiro, Sabrina Astori e Zé Preto – a Emenda foi aprovada no último dia 10 de abril, em regime de urgência, junto com o Projeto de Lei que rege o Auxílio.

O texto original, de iniciativa do Poder Executivo, oferecia este “Auxílio Funcional” apenas aos profissionais de saúde em exercício na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h). Por este motivo, os vereadores aprovaram emenda para que o pagamento deste mesmo benefício pudesse incluir profissionais de todas as demais categorias da Saúde, que atuam nas Unidades Básicas, no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), na sede da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e nas equipes dos Programas de Saúde de Guarapari.

Justificativa do Executivo para o veto

De acordo com a mensagem de veto, além de acarretar um aumento substancial de despesas sem indicar a origem dos recursos que serão destinados à sua cobertura, a emenda aditiva não apresentou nenhum estudo de impacto financeiro e invadiu a esfera de atuação do Poder Executivo.

Ainda segundo a justificativa da Administração, o “Auxílio Funcional” proposto envolve somente os servidores da UPA 24 Horas e não os funcionários das unidades básicas, uma vez que, segundo o Poder Executivo, a UPA é uma unidade de referência e centraliza todos os serviços médicos de tratamento de pacientes e de combate à pandemia do coronavírus (Covid-19) em Guarapari.

No entanto, levando em conta o elevado interesse público contido na Emenda e, considerando que os primeiros atendimentos médicos prestados às vítimas de Covid-19, ainda durante o estágio inicial dos sintomas da doença, são realizados pelos profissionais de todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) da Rede Municipal, os vereadores optaram pela rejeição ao veto do Poder Executivo.

*Com informações de Câmara Municipal de Guarapari.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

WhatsApp-Image-2021-06-18-at-13.15.02

Artigo: uma Guarapari diferente por usar melhor os seus templos ociosos

o-que-e-um-curso-profissionalizante-descubra-aqui

Qualificar ES abre 101 vagas em cursos presenciais, com oportunidades para Anchieta

Anúncio

Anúncio

IMAGEM-DE-DESCRIÇAO-DO-ARTIGO

Artigo: empréstimo consignado não autorizado; como cessar descontos e pedir indenização

bicicleta-ciclismo-pixabay-2021-06-19

Espírito Santo tem média de cinco bicicletas furtadas por dia

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que o índice caiu em comparação ao ano passado

Anúncio

Tempo segue nublado no fim do outono em Guarapari e região

Temperaturas, entretanto, podem ficar um pouco mais altas

cover-painel-covid-19-2021-06-19

Painel Covid-19: Guarapari ultrapassa 15 mil casos, mas média de óbitos diminui

Média móvel de óbitos, que atingiu máximo de 74,9 em abril, está em 19,07

Anúncio