Anúncio

Caminhada vai alertar sobre violência sexual de crianças e adolescentes

Por Natália Zandomingo

Publicado em 13 de maio de 2016 às 18:43
Atualizado em 13 de maio de 2016 às 18:43

Anúncio

Na próxima quarta-feira (18) o Centro de Referência Especializada de Assistência Social de Guarapari (CREAS) realizará mais uma edição da Caminhada em Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A concentração será às 8h30 na Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania, no bairro Muquiçaba e seguirá até o Radium Hotel, no Centro.

Este ano, exatamente no dia 18 de maio, completam 43 anos do assassinato da menina Araceli Crespo, que antes de ser morta foi sequestrada, espancada, estuprada e drogada em uma orgia envolvendo drogas e sexo. O corpo da menina só foi encontrado seis dias após o crime em um terreno próximo ao Hospital Infantil de Vitória, totalmente desfigurado por ácido. O crime chocou o Brasil e teve repercussão em vários veículos de comunicação e até hoje permanece impune.

Araceli Crespo

Araceli Crespo

O caso Araceli se tornou símbolo da luta contra o abuso infantil e no ano 2000 foi sancionada a lei que institui o dia 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, levando as ruas grupos que lutam contra a exploração sexual de menores, como vai acontecer em Guarapari.

Segundo a gerente de Proteção Social Especial do CREAS, o objetivo da caminhada é conscientizar e alertar a sociedade de que existe violência contra crianças e adolescentes em Guarapari e informar como a população pode ajudar. “As pessoas precisam ter o olhar diferenciado porque dentro de Guarapari acontece violência contra criança”, destacou a gerente.

Segundo Tatiane, a população pode ajudar denunciando os abusos contra crianças e adolescentes através do Conselho Tutelar do Município, na Vara da Infância e da Juventude, no próprio CREAS ou se preferir, através do telefone, pelo Disque 100 onde é garantido o anonimato do denunciante. A gerente também explicou que as vítimas são acompanhadas por assistente social e psicólogo e o Centro faz o acolhimento tanto da criança quanto das famílias. Além de acompanhar os menores no CREAS, a equipe da unidade também realiza visitas na casa das crianças e adolescentes assistidos.

A expectativa da organização do evento é levar cerca de 500 pessoas para a caminhada. Algumas escolas foram convidadas e estarão presente. Na última edição, cerca de 350 pessoas caminharam pedindo o fim do abuso e exploração sexual infantil. O Centro de referência Especializada em Assistência Social fica na Rua Emília Trindade da Silva, número 118 em Itapebussu e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16 horas.

Observe se crianças e adolescentes próximos a você apresentam esses sintomas:

  • Conhecimento e interesse precoce da sexualidade;
  • Dificuldade de relacionamento em grupo e isolamento social;
  • Marcas físicas contantes, como hematomas e lesões;
  • Queixa de dores nos órgãos sexuais.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

violao_e_cordas_reproducao-2021-06-12

Beatles é repertório para concerto de violão e cordas em Guarapari na noite de hoje (12)

Concerto acontece na antiga Igreja Matriz, às 18h

arrtigo_direito-2021-06-12-1

Artigo: a atuação de pessoas negras no judiciário brasileiro

Anúncio

Anúncio

recanto_da_sereia-2021-06-12-1

Cansados de ver lixo, moradores de Guarapari limpam rua por conta própria

Moradores do bairro Recanto da Sereia realizaram mutirão para limpar local de descarte inadequado de lixo

Praia do Morro em tarde nublada. Previsão de chuva.

Fim de semana dos namorados seguirá frio em Guarapari

Anúncio

expresso_lorenzutti-onibus_saude

Sindicato afirma: 100% dos ônibus voltam a circular em Guarapari na segunda-feira (14)

vacinacao_50-mais-gri2021-06-12

Covid-19: Guarapari abre agendamento para pessoas acima de 50 anos e profissionais da educação

Anúncio