Anúncio

Alerta Guarapari: Celulares roubados podem ser bloqueados

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 4 de janeiro de 2020 às 16:00
Atualizado em 4 de janeiro de 2020 às 15:01
Anúncio

Polícia Civil mostra como se proteger e a forma de proceder caso tenha o aparelho roubado

A vítima deve informar ao policial o interesse no bloqueio do aparelho no ato do registro do Boletim de Ocorrência. Fotos: Arquivo/Folha

Segundo dados de uma pesquisa da Mobile Time, metade dos brasileiros já teve o celular furtado ou roubado. Se você tiver o seu aparelho subtraído em um assalto, saiba que é possível proteger seus dados e colaborar para a redução do número de roubos ao bloqueá-lo. A Polícia Civil do Espírito Santo tem um convênio com as operadoras de telefonia móvel em atividade no Brasil, de forma que é possível realizar o bloqueio do aparelho celular roubado, no momento do registro da ocorrência.

Para que o bloqueio seja possível, é preciso possuir: número do telefone roubado/furtado com DDD; nome do proprietário do aparelho cadastrado na operadora de telefonia móvel; CPF ou CNPJ do proprietário do aparelho cadastrado na operadora de telefonia móvel; data e local do furto ou roubo; e número de série (IMEI) do aparelho. O IMEI pode ser obtido ao digitar *#06# , no celular. Entretanto, o procedimento pode ser realizado sem esta informação, caso a vítima não a possua.

De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima deve informar ao policial o interesse no bloqueio do aparelho no ato do registro do Boletim de Ocorrência. Então, a informação é encaminhada para a operadora de telefonia que fará o bloqueio. O prazo médio para a operação varia entre 24 e 72 horas a partir do registro do boletim. Cabe ressaltar que a vítima pode ativar a mesma linha em outro telefone. E, caso recupere e queira desbloquear o aparelho, basta comparecer à mesma delegacia onde houve o registro, e fazer a solicitação de desbloqueio.

Polícia Militar faz alerta para evitar os roubos.

Prevenção de roubos

Entretanto, é possível proteger-se para evitar roubos. Segundo o Capitão Rodrigo Lourencini, do 10º Batalhão da Polícia Militar de Guarapari, é fundamental que adolescentes, mulheres e idosos não andem sozinhos. “Orientamos que estejam sempre acompanhados e não ostentem objetos de valor, como braceletes, colares, relógios ou celulares”. Além da discrição, recomenda-se evitar locais pouco movimentados. Quando se trata da praia, ambiente muito frequentado no período do verão, outra orientação é não deixar objetos de valor na areia, mesmo que por pouco tempo.

Caso, apesar do cuidado, ocorra o assalto, não reaja. “É importante manter a calma e, logo depois, ligar para o 190 ou pedir ajuda de pessoas na rua para que realizem a ligação”, salienta o Capitão Lourencini. O próximo passo é registrar o boletim de ocorrência. Nesse momento, ter características do indivíduo, como vestimenta, tatuagens, brincos e especificações físicas, pode aumentar as chances de que os objetos sejam recuperados.

 Texto: Nicolly Credi-Dio

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

drogas Anchieta

Polícia Militar realiza apreensões de drogas em Anchieta e Guarapari

polivalente-obra-pronta

Escola de Guarapari vai ofertar 4ª série opcional em 2021

Anúncio
Anúncio
upaespaçoinaugurado (2)

Pacientes de Guarapari relatam demora na entrega dos resultados de exames para COVID-19

Espera chega a beirar prazo do isolamento indicado para casos confirmados

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Centro de Guarapari deve receber rotativo em 2020

Anúncio
SAMSUNG CAMERA PICTURES

Rotativo distribui orientações de uso aos motoristas de Guarapari

A empresa deve iniciar os trabalhos em até seis meses, e panfletos com orientações foram distribuídos hoje (23)

ufes-divulgação-folha-vitória

Ufes abre vagas com salários de até R$ 5,8 mil

No total, profissionais de nove áreas poderão se candidatar às oportunidades; veja como se inscrever!

Anúncio