Anúncio

Cerca de 30 membros do Repas se reuniram nesta manhã (05) em Guarapari

Por Aline Couto

Publicado em 5 de março de 2020 às 12:14
Atualizado em 5 de março de 2020 às 12:20

Anúncio

O Repas é um grupo formado pelo poder público, sociedade civil organizada e as polícias, militar e civil, para ouvir as demandas da população e buscar soluções

Foto: Folha Online.

Na manhã desta quinta-feira (05), em torno de 30 membros do Repas, Rede de Promoção de Ambientes Seguros, se reuniram no Radium Hotel, Centro de Guarapari. Entre as pauta, ações da Polícia Militar – PM – durante o verão e o Carnaval na cidade, situação dos moradores de rua e a implantação da Guarda Municipal.

De acordo com o Major Stein, apesar do reforço policial deste ano ter sido menor do que o ano anterior foi possível atender as demandas da sociedade. “Houveram picos de ocorrências no Ano Novo e Carnaval, mas conseguimos contornar a situação. Ainda precisamos de mais reforço e tecnologias para avançar com nosso trabalho. Continuamos anotamos as infrações em blocos de papel, precisamos de smatphones para agilizar. Também não temos o serviço de guincho para resolver o problema dos motoristas infratores com mais eficácia”, explanou o Major.

Membros de alguns subgrupos relataram sobre as reuniões ocorridas. O subgrupo A falou sobre a insegurança na região de Setiba e na área rural. O B, a respeito do fechamento da região de Meaípe na alta temporada sem a consulta dos líderes comunitários locais. Já o C, foi falado do pedido ao Governo do Estado da implantação da Guarda Municipal em Guarapari. Segundo quem acompanhou a reunião, o representante da área no Governo se disponibilizou a conseguir viatura e armas e a dar o treinamento. Com isso, eles deixaram o questionamento: Por que a Guarda não é implantada? Também falaram da implantação do guincho na região metropolitana do Estado, que atenderia Guarapari, e sobre a negação da implantação do Instituto Médico Legal – IML – no município por falta de recursos disponíveis.

E o último assunto debatido, foi a questão das pessoas em situação de rua em Guarapari. Representante da pasta de assistência social discorreu sobre o trabalho feito pela Secretaria e sobre o Centro Pop, local que acolhe os moradores de rua. Uma das colocações foi sobre a presença da policia nas abordagens, a representante disse que a presença constante da PM assustaria os moradores e dificultaria ainda mais o trabalho de acolhimento e confiança passados pelos assistentes sociais as pessoas nessa situação. Que os militares seriam acionados quando necessário. Também foi falado da ajuda de Organizações não governamentais (Ongs) e igrejas nessa questão e a respeito da internação compulsória.

As demandas discutidas durante o encontro serão encaminhas aos responsáveis na tentativa de soluções para a sociedade.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

vacina_covid_19

Guarapari esclarece diferença entre número de doses recebidas e aplicadas de vacina da Covid-19

Agendamento será reaberto nos próximos dias para a população com idade entre 60 e 64 anos

zaine_e_ricardo_conde-2021-04-05

“É como ter uma arma apontada para a família, sem defesas” alerta jornalista de Guarapari, recuperado da Covid-19

Ricardo e a esposa, Zaine Conde, contraíram a doença. O jornalista se recuperou e a esposa ainda está na UTI, mas apresentando melhoras

Anúncio

Anúncio

coronavac-instituto-butantan

Guarapari: 2ª dose da vacina contra Covid-19 para idosos de 65 a 69 anos ainda não tem data

A maioria dos idosos desse público recebeu a primeira dose há cerca de um mês

aumento efetivo111

Casagrande anuncia aumento do efetivo da Polícia Militar do Espírito Santo

Anúncio

upaa-550x413

Câmara derruba veto do Prefeito e estende Auxílio Funcional aos demais servidores da Saúde de Guarapari

O veto restringia o pagamento do auxílio apenas aos profissionais lotados na UPA 24h

Bobó Brisamare-Risa

Semana das Mães: restaurante de Guarapari vai doar parte das vendas ao Recanto dos Idosos

Anúncio