Anúncio

Como os moradores de Guarapari pretendem gastar o 13º salário?

Por Sara de Oliveira

Publicado em 24 de novembro de 2019 às 12:00
Atualizado em 23 de novembro de 2019 às 14:41
Anúncio

De acordo com Aguinaldo Ferreira Júnior, superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Guarapari, é comum que a utilização do recurso se divida entre o pagamento de dívidas e a compra de presentes no fim de ano.

 

 

Com a chegada do fim do ano, muitos trabalhadores começam a fazer planos para utilizar o 13° salário. Direito garantido em lei, o benefício deve ter a primeira parcela paga até o dia 30 de novembro e a segunda até 20 de dezembro. Fomos às ruas para saber como os moradores de Guarapari pretendem utilizar o recurso extra.

Para muitos, o benefício é uma oportunidade de quitar débitos. De acordo com Aguinaldo Ferreira Júnior, superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Guarapari, a utilização do benefício para honrar compromissos é uma tradição. “Essa primeira parcela geralmente é usada para pagar algumas dívidas e a segunda para comprar os presentes de fim de ano”, declarou.

É o caso da técnica de enfermagem Domingas Marinho, que mora no Maranhão e está visitando Guarapari por uns dias. As contas apertaram e agora a trabalhadora pretende aproveitar o benefício para quitar uma dívida. “O presente vai ter que ficar para a próxima”, afirmou.

Domingas Marinho.

Já a professora Alcileia Meireles se organizou durante o ano e pretende usar uma parte do dinheiro para comprar presentes para a família e a outra para viajar. “Atualmente não estou com dívidas, porque procuro não gastar aquilo que eu não ganho”, disse.

Alcileia Meireles.

Pensando na segurança financeira, há quem prefira guardar o 13º salário. O mecânico Cristiano Roberto irá poupar o valor para criar um fundo de emergência. De acordo com ele, é importante que a utilização do recurso tenha sempre uma finalidade. “Se você não se organizar financeiramente, você não vai chegar a lugar nenhum”, declara.

Cristiano Roberto.

Comércio

O pagamento do 13º também é uma expectativa para os comerciantes, que aguardam esse período do ano para movimentar a receita financeira.  De acordo com o superintendente do CDL, Aguinaldo Júnior, dados demonstram que o comércio de Guarapari experimenta um aumento nas vendas desde outubro. “O movimento diminuiu um pouco com as chuvas, mas a expectativa é de até 12% de crescimento das vendas em relação ao ano passado”, informa.

Jocirlei Ferreira, promotora de vendas, pretende usar o 13º salário para comprar os móveis que tanto queria. A moradora conta que está se programando há três meses para receber o benefício, porque prefere não criar débitos. “Eu sempre aprendi a juntar o meu dinheiro pra pagar à vista, porque é melhor do que ficar endividada”, conta.

Jocirlei Ferreira.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Mais uma morte pelo novo Coronavírus em Guarapari

Dos 3.742 moradores de Guarapari que contraíram o vírus, 3.470 estão curados 8 hospitalizados e 124 vieram a óbito

fora edson

Guarapari: placa com #ForaEdson é retirada, mas autor recorre contra decisão judicial

Anúncio
Anúncio
Júlio César

STF julga processo iniciado por universitário de Guarapari

Júlio César Carminati deu início ao pedido de Habeas Corpus coletivo em 2018

cesan-guarapari

Cesan nega comunicado de paralisação de abastecimento para Anchieta e Guarapari

Anúncio
Bárbara Hora

Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Guarapari: Bárbara Hora

Litza Aoni (2)

Advogada cria loja com produtos à base de cannabis, em Guarapari

Anúncio