Anúncio

Comunidade escolar se manifesta contra afastamento de diretor do Polivalente, em Guarapari

Segundo relatos, o diretor realizava um bom trabalho e era reconhecido pela comunidade escolar.

Por Gislan Vitalino

Publicado em 21 de janeiro de 2021 às 19:21
Atualizado em 23 de janeiro de 2021 às 09:06

Anúncio

Alunos se reuniram para se manifestar e questionar o afastamento do diretor.
Fotos: Hamilton Garcia.

Alunos, professores, funcionários e pais de alunos da Escola Estadual Dr. Silva Mello, popularmente conhecida como Polivalente, realizaram uma reunião em manifestação na tarde de hoje (21). Eles questionam o afastamento do ex-diretor, Frederico André Gonçalves, do cargo que ocupava. Segundo relatos de professores, ex-funcionários e alunos, o diretor realizava um bom trabalho reconhecido pela comunidade escolar.

A estudante Tais da Silva Lourenço explica que se deslocou de casa até a escola para protestar contra a saída do diretor porque considera o afastamento uma injustiça. “Quando a gente vê uma injustiça, a gente precisa combater, e não assistir sentada da plateia”, afirmou. Ela acredita que a participação dos estudantes nas decisões relacionadas a escola é um direito que deve ser respeitado. “A gente é aluno e sabe o como é difícil ser estudante de escola pública nesse país, então viemos aqui lutar pelos nossos direitos, pelo que a gente acha justo e necessário”, explicou.

“Quando a gente vê uma injustiça, a gente precisa combater”, afirmou Taís Silva.

Para ela, a atuação do diretor permitia um melhor desempenho dos alunos. “A gente tinha nosso diretor lutando pelos nossos direitos e pra que a gente tivesse bons resultados. Assim como um estado precisa ter um bom gestor, nós alunos precisamos ter um bom diretor”, concluiu Taís.

Valesca da Rocha Batista Rodrigues foi pedagoga da escola e professora de sociologia por dois anos e conta que se surpreendeu com o afastamento do diretor. “Convivi com o Frederico não só aqui, como gestor, mas também como professor. Esse desligamento me pegou de surpresa pelo profissional que ele é. Acho que isso deveria ser revisto”, contou.

Lígia Vieira Amorim Teixeira é professora de matemática e atuou por dois anos na escola Dr. Silva Mello. Ela conta que a comunidade escolar tem uma relação de carinho com o diretor. “Além de ser um diretor responsável pela parte administrativa, existiu uma relação muito afetiva também. É uma pessoa amável, amigo de todos. O relacionamento entre diretor, professores, alunos e pais de alunos era mantido por ele com muito cuidado e atenção”, contou a professora.

“O relacionamento entre diretor, professores, alunos e pais de alunos era mantido por ele com muito cuidado e atenção”, contou a professora Lígia.

Ademir da Mata Ambrósio é professor de Geografia e coordenador escolar. Ele observou que a atuação do diretor era a de um profissional que assumia responsabilidades além das requisitadas pelo cargo. O que importava era garantir o bom funcionamento da escola. “É uma pessoa que faz a diferença na escola, vestiu a camisa da educação. A gente não entende o desligamento. Seria bom que fosse revisto”, afirmou. Ele também conta, que o diretor vinha alcançando bons resultados. “Os índices melhoraram muito na gestão dele”, concluiu o professor.

“Ele vestiu a camisa da educação”, contou Ademir.

Pedro Maciel é estudante do Polivalente e reforçou que o trabalho de Frederico realmente fazia a diferença. “Não é o tipo de diretor que ouve a gente falar sem fazer nada, que se preocupa só com o salário na conta no fim do mês”, afirmou.

Como representante do Governo do Estado, Gedson Merízio, esteve presente na manifestação e garantiu que vai levar as demandas da comunidade escolar ao Governador. “Eu estou aqui porque a gente vai sempre dialogar. E estando aqui para ouvir vocês (comunidade) eu irei até o governador, para dialogar e fazer essa defesa. Vou assumir esse compromisso e esse momento me enriquece para fazer isso”, declarou Gedson.

Gedson Merízio esteve na manifestação e se comprometeu a levar as demandas da comunidade escolar ao governador Renato Casagrande.

O FolhaOnline.es está em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Sedu) para esclarecer a situação. Essa matéria será atualizada assim que obtivermos uma resposta.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

2021_09_20-qualificar-es-galeria-Kainan-Juliana-e-tyago.JPG

Programa Qualificar ES realiza cerimônia de formatura em Guarapari

Praça Trajano (3)

Morador lamenta abandono da Praça Trajano Lino Gonçalves em Guarapari

Anúncio

Anúncio

projeto-escola-rural-2021-09-21-1

Escola Rural de Guarapari trabalha impacto da Educação Física para outras matérias e para a vida

Trabalho envolve professores de diversas matérias e incentiva inclusão e disciplina

ondas

Previsão de ondas de até 5 metros e ventos que podem chegar a 75 km/h no ES

Anúncio

vacina pfizer crianças

ES espera aval da Anvisa para vacinar crianças a partir de 3 anos contra Covid-19

O secretário de Saúde afirmou que a expectativa do governo é que a Sinovac e a Pfizer apresentem a documentação necessária para liberação da vacinação desse público até dezembro

vacinação adolecente

Guarapari vacinará adolescentes a partir dos 12 anos; o agendamento acontece hoje (21)

Anúncio