Anúncio

Coronavírus: Ministério da Saúde determina cadastro de profissionais da área

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 3 de abril de 2020 às 08:52
Atualizado em 3 de abril de 2020 às 08:52

Anúncio

O registro é obrigatório e, após passarem por curso de capacitação, os profissionais da saúde poderão ser convocados pelo Governo do Estado ou Prefeitura

Foto: Reprodução

Na última quinta-feira (02), o Ministério da Saúde publicou a Portaria Nº 639, no Diário Oficial da União (DOU), que institui ação estratégica “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”. O documento determina o registro obrigatório de profissionais de 14 categorias da área da saúde, que receberão capacitação e poderão ser convocados por governos estaduais ou prefeituras para atuação em serviços ambulatoriais e hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) durante a pandemia do coronavírus (Covid-19).

Conforme a Portaria, foram convocados profissionais das seguintes categorias: serviço social; biologia; biomedicina; educação física; enfermagem; farmácia; fisioterapia e terapia ocupacional; fonoaudiologia; medicina; medicina veterinária; nutrição; odontologia; psicologia; e técnicos em radiologia.

Mariana Fernandes tem 30 anos, mora em Guarapari e é formada em educação física. A profissional conta que soube do cadastro por meio do Conselho Regional de Educação Física (CREF). “Nós recebemos e-mails com instruções sobre o cadastro e os cursos de capacitação online, que são obrigatórios”, explica.

Mariana não demonstrou incômodo com a obrigatoriedade. “Acredito que essa é a hora de unirmos forças e cada um fazer o que pode. Afinal, não sabemos a proporção que a situação tomará e os médicos e enfermeiros podem precisar de reforços. Essa é uma situação de emergência”.  

Segundo ela, o único problema é o congestionamento do site onde os cadastros são realizados. “São profissionais de muitas áreas em todo o país tentando realizar o cadastro, então o site tem caído muito e dificultado o processo. Nesse caso, a solução é tentar acessar a página durante a madrugada”, relata.

Mariana afirmou ainda que não se importará caso seja convocada pelo Governo do Estado ou Prefeitura para atuar em serviços ambulatoriais e hospitalares do SUS. “Durante esse período de isolamento, não estou realizando nenhuma atividade e, se posso ajudar em uma situação de emergência, não me importo”. 

A  determinação do Ministério da Saúde está respaldada na lei 13.979/2020, que permite a requisição de profissionais, garantindo o pagamento posterior, durante a emergência de saúde pública ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Texto: Nicolly Credi-Dio

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

pronunciamento-16.11.22

66° Mapa de Risco mantém Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves em risco baixo para Covid-19

ES anuncia retomada de eventos esportivos e confirma Jogos Escolares em Guarapari

Evento vai acontecer em Setembro em formato específico para evitar contágio pelo Coronavírus

Anúncio

Anúncio

CasadeApoio

Bazar arrecada valores para manter serviços ofertados em Casa de Apoio de Guarapari

A ONG “Amigos no Bem” inaugurou a Casa de Apoio Matheus Garcia no ano passado. Somente no último mês, o local distribuiu 115 cestas básicas e 25 caixas de leite aos mais necessitados

afag-futebol-guarapari-2021-07-30-3-1

Final do Campeonato da Cidade de Guarapari acontece neste domingo (01)

Anúncio

educação

Sedu abre processo seletivo para professores efetivos e em designação temporária

taxis-guarapari-fiscalizacao-2021-07-30

Fiscalização de táxis de Guarapari começa na próxima segunda-feira (02)

Anúncio