Anúncio

Crueldade: mãe queima perna da filha de cinco anos com ferro

Por Yasmin Vilhena

Publicado em 27 de julho de 2016 às 18:19
Atualizado em 27 de julho de 2016 às 18:19

Anúncio

conselho tutelarUma criança de cinco anos teve a perna queimada com ferro pela própria mãe na noite de ontem (26) em Guarapari. De acordo com um tio da vítima, o crime aconteceu porque a mulher queria ensinar uma lição para a filha: não brincar com ferro. O caso aconteceu no bairro Kubitschek.

A menina deu entrada no pronto-socorro do Hospital Francisco de Assis (HFA) às 21h58, acompanhada pelo tio. Por meio de sua assessoria de comunicação, o hospital informou que a paciente teve uma queimadura de segundo grau na face interna da coxa direita, foi examinada, medicada, orientada e liberada. “O HFA acionou o Conselho Tutelar – órgão que dará sequência ao caso”, disse, em nota.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o crime foi registrado na Delegacia da Mulher de Guarapari. A mãe foi autuada em flagrante por lesão corporal, da Lei Maria da Penha, foi arbitrada uma fiança de R$ 450, o valor foi pago e ela liberada. A identidade dos familiares não será revelada para preservar a vítima.

Casos de maus tratos aumentaram 30%

Casos de crianças que sofreram maus tratos dentro de casa são constantes em Guarapari. O Conselho Tutelar da cidade afirma que, de janeiro deste ano até hoje, 49 situações foram registradas no local. Ferimentos com fios, garfos e até queimaduras de cigarro já foram constatados nas vítimas. De acordo com o órgão, os bairros com maior incidência são Adalberto Simão Nader, Santa Mônica e Kubitschek.

“Comparando com o mesmo período do ano passado, podemos dizer que houve um aumento de 30% nos registros de casos de maus tratos. As pessoas estão sendo encorajadas a denunciar e isso é importante, porque a vítima pode se tornar um agressor no futuro, se ela não for tratada. Quando denunciado, se for necessário, a criança é até retirada da família, para chegar à adolescência e juventude sem reflexos daquilo que ela já passou”, conta a conselheira Zoraia Medeiros Bramusse.

O caso de ontem pode ser caracterizado como tortura, segundo Zoraia. Após o ocorrido, a menina está sob a responsabilidade do tio, que será chamado no Conselho, assim como os pais. “Vamos ouvir todo mundo, fazer um relatório e encaminhar também para a delegacia. Nós comunicaremos o judiciário e eles vão decidir se a criança será devolvida ou não para a mãe. A menina vai ter um acompanhamento psicológico, que pode durar de seis meses a um ano, dependendo da evolução dela”.

Denúncia

Como a conselheira ressaltou, a denúncia de casos de violência de todo e qualquer tipo contra crianças e adolescentes é muito importante. Para denunciar, basta ligar para 181, 100 ou 3262-9291. Não é necessário se identificar.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

situacao_de_rua_2021-06-23

Situação de Rua: o que pensam organizações de Guarapari que trabalham com essa população

Em Guarapari, parte da população têm notado um aumento de pessoas que encaram essa condição

Capacetes Elmo

Espírito Santo recebe doação de 158 capacetes ELMOs para pacientes com Covid-19

Anúncio

Anúncio

xepa vacina

Governo do Estado cria regras para “xepa” das vacinas nas cidades do ES

Orientação da Sesa é que as doses excedentes sejam utilizadas em quem pertence ao grupo contemplado ou para as pessoas da faixa etária seguinte

procurados-2021-06-23

Polícia Militar divulga 5 criminosos de Guarapari procurados pela Justiça

Caso tenha informações, população pode ajudar a polícia através do Disque-Denúncia (181)

Anúncio

Eco 101 - duplicação

Duplicação: desvio de tráfego em Anchieta para construção do viaduto de acesso a Alfredo Chaves

vacinacao_50-mais-gri2021-06-12

Guarapari realiza novo agendamento para pessoas acima de 40 anos

Anúncio