Anúncio

De volta ao terreno antigo, comerciantes de feira incendiada em Guarapari podem recomeçar

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 24 de fevereiro de 2019 às 12:54
Atualizado em 24 de fevereiro de 2019 às 12:54
Anúncio

A feira foi reconstruída e proprietários retornaram na última quinta-feira (21)

Feira reconstruída. Fotos: Folha Online.

Os comerciantes finalmente puderam retornar para o local antigo do Shopping Praia do Morro. Os vendedores até então, estavam em um local provisório, já que a feira foi destruída pelo fogo há quase dois anos e só voltou a funcionar no terreno antigo na última quinta-feira (21). Conversamos com alguns comerciantes, que falaram sobre a expectativa para o novo local.

Ana Clea Correa Araújo, moradora de Guarapari e proprietária de uma loja na feira, disse que apesar de estar com expectativa para o Carnaval, ainda está um pouco receosa. “Recomeçar é bom, mas é difícil. Agora que estamos aqui acreditamos que as coisas vão melhorar, mas nós perdemos muito. Quando ocorreu o incêndio havia mais de R$ 30 mil em mercadoria na loja, mas acredito que, aos poucos, as coisas vão melhorando”, disse.

Vendedora e proprietária Ana Clea Correa Araújo.

Para Valentina Polk que tem o comércio como principal fonte de renda, os meses após o incêndio foram desafiantes. “A minha vida ficou muito mal, fiquei com o aluguel do meu apartamento sete meses atrasados, tive que vender meu carro, e vivi de ajuda da família e de amigos. Quando ocorreu o incêndio, a gente tinha investido muito, pois tinha feriados próximos, então tinha muita mercadoria na loja.

Vendedora Valentina Polk.

Valentina enfatizou que esperava que a nova construção fosse entregue antes. “A nossa expectativa era que ela ficasse pronta no final de dezembro, mas demorou muito, então nós perdemos todo o mês de janeiro. Apesar disso, ficou uma feira bonita, agora vamos aguardar o Carnaval e os outros feriados ao longo do ano”, declarou.

Depois do ocorrido, parte dos comerciantes foram para um local provisório localizado na rua de trás da feira que foi queimada. De acordo com a vendedora Thais Rangel, as vendas no local não corresponderam à expectativa. “Não era a mesma coisa. Por ser na rua de trás, o movimento era mais fraco, foi mais para gente não ficar sem trabalhar, porque mesmo sendo em um local próximo, era muito diferente do movimento aqui na Beira Mar”, relatou. Thais declarou que o momento é de recomeço. “A expectativa é que agora tudo dê certo e a gente possa se levantar de volta e conquistar tudo de novo, passo a passo”, declarou.

Comerciante Thais Rangel.

Texto: Sara de Oliveira

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

teste-rapido-coronavirus-covid19-1

Mais uma morte por Covid-19 em Guarapari; Município ultrapassa os 3.400 casos

A vítima fatal residia no bairro Muquiçaba que, sozinho, registra 244 casos e 7 óbitos

Imagem Ilustrativa | Foto: Reprodução

Liberada realização de eventos com até 100 pessoas em Guarapari

Permanece proibido o funcionamento de cinemas, boates, casas de show e afins

Anúncio
Anúncio
Foto: Hamilton Garcia

Estabelecimentos voltam a funcionar sem restrição de horário, em Guarapari

Além do comércio, o novo decreto flexibiliza o acesso às praias e a entrada de turistas na cidade

palacio-anchieta

Governo do Estado prevê orçamento de R$ 18,9 bilhões para 2021

Anúncio
Foto: Reprodução

Apae Guarapari arrecada alimentos para almoço solidário

O dinheiro da venda das refeições será destinado à manutenção da estrutura da instituição, que sofreu alguns devido às últimas chuvas

educacao-infantil

Divulgado protocolo para retorno das aulas presenciais na Educação Infantil no ES. Veja as regras!

Dentre as recomendações das secretarias de Educação e de Saúde, estão os cuidados básicos, como higienização correta dos espaços e o uso de máscaras

Anúncio