Anúncio

Decisão judicial determina o fim da greve dos servidores

Por Gabriely Santana

Publicado em 10 de junho de 2015 às 22:00
Atualizado em 10 de junho de 2015 às 22:00
Anúncio

Panelas e apitos não foram suficientes para sustentar o movimento grevista dos servidores públicos de Guarapari. O desembargador Jaime Ferreira Abreu concedeu liminar, nesta terça-feira (09), decretando a ilegalidade da greve dos servidores públicos do município, que ocorre desde o início da semana. Para o magistrado, o sindicato da categoria não cumpriu com requisitos previstos na Lei Geral de Greve, e a paralisação provocou “abusivos transtornos criados nas unidades de saúde” e não cumprimento ao “requisito de aviso prévio à parte adversa para que não seja pega de surpresa”.

DSC_0925

MANIFESTANTES, ficam decepcionados com a decisão da liminar. Foto: Glenda Machado

 

 

Os servidores entraram em greve para cobrar o aumento de 8,44%. A prefeitura apresentou proposta de apenas 4% o que causou a indignação de vários funcionários de diversos setores. “A administração pública conseguiu a liminar e o Sintrag como um sindicato sério e honesto, ao contrário da administração, veio e se apresentou e assinou a liminar, e nós vamos cumprir a decisão”. Disse a presidente do sindicato dos servidores públicos de Guarapari, Rosemary Abud.

A decisão liminar deu o prazo de 48 horas para os grevistas voltarem às atividades normais com previsão de multa diária de R$ 5 mil em caso de desobediência, no entanto, sem sanções administrativas. Segundo o sindicato, a tentativa será em favor de derrubar a liminar pois eles possuem provas de que todos os serviços essenciais funcionaram em 30% dos atendimentos, além disso as comunicações foram feitas antecipadamente para que toda a população estivesse ciente do movimento grevista.

“Panelaço” e “churrasco” marcaram as manifestações

DSC_0909

SERVIDORA faz barulho em frente à prefeitura. Foto: Glenda Machado

Funcionários e servidores não deixaram se abater pela decisão da liminar e protestaram na tarde desta quarta-feira (9) em frente à prefeitura. Representantes do Sindicato esperavam ser recebidos pela Prefeitura para uma reunião de negociação, mas segundo os manifestantes não houve contato.

DSC_0948

CHURRASCO foi servido como forma de protesto. Foto: Glenda Machado

Entre vaias e palavras de ordem, alguns funcionários bateram panelas em frente à prefeitura. Além disso, arrecadaram dinheiro para comprar carne e fazer um churrasco, em forma de protesto. “A sensação é de injustiça. Nós estamos lutando pela causa e o prefeito não nos recebe e nem tenta diálogo. É uma vergonha, mas não vamos desistir. A greve terminou mas o movimento continua.” Desabafou a servidora da saúde, Rosangela Silva Barreto.

Após o recebimento da liminar, que aconteceu no momento da manifestação, houve uma assembleia que definiu a continuidade ou não do movimento grevista. Todos os servidores votaram pela suspensão do movimento, mas aguardam que o sindicato entre com recurso para que a liminar seja derrubada. “Eles deram essa liminar sem ouvir a parte contrária. Falam que o sindicato fez apenas uma comunicação administrativa, mas nós publicamos nos jornais como manda a lei e infelizmente recebemos essa intimação. Finalizou a advogada do Sintrag Ana Maria.

Em nota a prefeitura municipal solicita a colaboração dos servidores que estão em estado de greve para que retornem aos seus postos de trabalho e normalizem o atendimento à população e ressaltam, ainda, que, dos aumentos propostos pelas administrações municipais dos demais municípios capixabas, a Prefeitura de Guarapari foi a que propôs o maior índice percentual de aumento (4%).

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Guarapari registra mais 7 óbitos e totaliza 61 mortes pela Covid-19

Município contabiliza 1296 casos confirmados; 1011 estão curados

PSB Podemos

Eleições 2020: Consolidada aliança entre PSB e Podemos para as disputas em Guarapari

Anúncio
Anúncio
Samarco-1-1024x683

Samarco reforça expectativa de retomar atividades até o fim deste ano em Anchieta

Durante encontro virtual, o gerente-geral de Operações da empresa abordou a preparação da Samarco para reiniciar atividades

PCmaconha1

PC apreende pés de maconha plantados no quintal de uma casa em Guarapari

Anúncio
fogos

Lei que proíbe fogos de artifícios sonoros em Guarapari é aprovada

O Projeto de Lei é de autoria do vereador Grijó e foi aprovado pela Câmara Municipal

Renato Casagrande. Foto: Divulgação / Rodrigo Araujo

Governo do ES apresenta pesquisas contratadas para combate à Covid-19

Foram destinados R$ 3 milhões para o apoio a projetos de pesquisa científica e de inovação

Anúncio