Anúncio

Direito de visita x Pensão alimentícia

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 26 de outubro de 2019 às 15:00
Atualizado em 25 de outubro de 2019 às 15:20
Anúncio

Por Emerson Santos Pereira  (*) advogado – OAB/ES 30.568

Imagem ilustrativa: Reprodução.

Ao se discutir sobre a temática em questão, uma pergunta inevitavelmente vem à mente: O genitor (a) que não paga a pensão perde o direito de visita?

A maioria dos pais tende a confundir os institutos e, tais convicções equivocadas, infelizmente, trazem consigo a possibilidade de uma revanche, na qual os genitores utilizam-se dos filhos como arma para ferirem um ao outro.

Infelizmente, a maioria dos casais que se separam não consegue manter uma relação amistosa, nem mesmo no que tange aos filhos. Fato este que os levam a desentendimentos que acabarão tendo que ser remediados através do poder judiciário em uma ação judicial.

Essa situação acaba fazendo com que aquele que detêm a guarda do filho impeça o direito a visita, e aquele que deveria pagar a pensão, deixe de paga-la, sob a alegação que não está podendo ver a criança. Porém, estes se esquecem que uma coisa não está necessariamente ligada a outra, pois a pensão alimentícia não é entendida como remuneração e sim como uma obrigação dos genitores para atender as necessidades materiais dos filhos. Nessa toada, vale lembrar que quando se deixa de pagar a pensão, não é o detentor da guarda quem está sendo punido, mas a própria criança.

Ressalta-se que o direito de visita ao filho só pode ser restringido por meio de ordem judicial específica, e tal medida é usada somente em casos de excepcionalidade, quando a segurança do menor se encontra em risco.

Faz-se necessário destacar, ainda, que o interesse maior no caso de pensão, guarda e visita é do menor. Sendo assim, os pais precisam pensar no bem-estar da criança, já que, tanto deixar de receber a pensão, como ser tolhido o direito de conviver com os pais, causam danos por vezes irreparáveis à criança, podendo, inclusive, o detentor da guarda ser processado sob a alegação de alienação parental.

O fato de não receber a pensão em dia não retira do outro o direito de conviver com os filhos, assim como o impedimento de visita não permite o inadimplemento da obrigação de pagar a pensão.

(*) Conselheiro da Comissão da OAB Jovem Guarapari

Escritório Lyra e Gomes Advocacia e Consultoria Jurídica

Coordenador do Projeto OAB Jovem na Mídia

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

juliate

Cantora de Guarapari é alvo de ataques racistas na internet e família cobra justiça

Familiares formalizaram a denúncia e esperam que o autor do crime seja responsabilizado

Foto: Reprodução

Sesi e Senai ES estão com inscrições abertas para cursos online gratuitos

Os cursos do Senai possuem carga horária de 14h e abrangem as áreas de Automotiva, Construção Civil, Energia, Gestão, Informática, Logística, Meio Ambiente, Metalmecânica, Segurança do Trabalho, entre outras

Anúncio
Anúncio
multiplique2

Pizza Solidária: dinheiro arrecadado vira cestas básicas para famílias carentes de Guarapari

A ação acontece desde março e já gerou doação de quase quatro toneladas de alimentos

camara-2-550x482

Vereadores aprovam isenção de IPTU para ONGs de Guarapari

Anúncio
Captura de tela 2020-09-17 164812

Campanha do Hifa Guarapari arrecada máscaras para pacientes e acompanhantes

“Doe máscaras salve vidas” conta com a solidariedade em meio a pandemia

educação

Alfredo Chaves é um dos municípios capixabas com melhor desempenho no Ideb

A cidade destacou-se por superar a meta projetada para o ano de 2019 e por estar classificado nas primeiras posições no ranking estadual

Anúncio