Anúncio

Direitos Humanos e Educação

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 27 de abril de 2019 às 15:00
Atualizado em 14 de junho de 2019 às 13:14

Anúncio

Por Renan Lira Matos Cadais (*) Advogado – OAB/ES nº 25.704

A Declaração Universal dos Direitos Humanos* (DUDH) que no ano passado fez 70 (setenta) anos de sua assinatura proclama que o “ideal comum a atingir por todos os povos e todas as nações” é que todas e todos se esforcem por meio “do ensino e da educação” por promover o reconhecimento do documento marco na história dos direitos humanos como instrumento “universal e efetivo”.

A Declaração, ao qual o Estado brasileiro é signatário, deixa claro que é necessário o investimento em estratégias de disseminação de sua relevância. Agora, fica o questionamento, em qual parcela da população o Brasil consegue alcançar para criar uma mudança de paradigmas sobre a importância do texto universal? Exatamente, JUVENTUDE!

E onde encontramos as juventudes? Nas escolas e instituições de ensino.

Levar o ensino do respeito as diversidades e especificidades humanas, “sem distinção de qualquer espécie” (artigo II), é nosso dever enquanto nação. Ensinar as nossas crianças e adolescentes é imperativo de subsistência.

Um povo sem empatia e respeito é um povo fadado ao fracasso, e nós, brasileiras e brasileiros, devemos nos empoderar da Declaração, além dos demais tratados e documentos históricos. Entendendo e respeitando e visão ampliada dos países que participaram de sua criação.

É urgente que esteja claro para todos nós a importância de se discutir a promoção da equidade**, uma vez que vivemos em uma sociedade com diversas desigualdade, sejam elas econômicas ou sociais.

Compreender que usar os espaços educacionais para discutir o “pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais” (artigo XXVI) é, além de inovador, um direito dos estudantes ao acesso a uma educação de qualidade que leve todas as informações para as escolas e universidades.

Educar é concretizar os direitos, a igualdade e a dignidade.

* A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 10 de dezembro de 1948 durante a 3ª Sessão Ordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas

** Equidade consiste na adaptação da regra existente à situação concreta, observando-se os critérios de justiça.

(*) Renan Lira Matos Cadais

Secretário Geral da OAB Jovem 4ª Subseção/Guarapari

Vice-Presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB/ES

Atual Gerente de Políticas de Diversidade Sexual e Gênero da Secretaria de Direitos Humanos do Espírito Santo

 

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

coronavac-instituto-butantan

Guarapari abre novo gendamento de segunda dose da Coronavac para profissionais da saúde

?

Anchieta promove 1º Mostra Cultural Aldir Blanc com apresentações on-line

Anúncio

Anúncio

temporada_de_inverno-es-2021-06-24

Governo do Estado entrega site sobre turismo capixaba, oficinas e novo circuito turístico

Setur lançou um conjunto de oficinas para o setor de turismo

situacao_de_rua_2021-06-23

Situação de Rua: o que pensam organizações de Guarapari que trabalham com essa população

Em Guarapari, parte da população têm notado um aumento de pessoas que encaram essa condição

Anúncio

Capacetes Elmo

Espírito Santo recebe doação de 158 capacetes ELMOs para pacientes com Covid-19

xepa vacina

Governo do Estado cria regras para “xepa” das vacinas nas cidades do ES

Orientação da Sesa é que as doses excedentes sejam utilizadas em quem pertence ao grupo contemplado ou para as pessoas da faixa etária seguinte

Anúncio