Anúncio

Doceiras, confeiteiras e salgadeiras se unem para espantar a crise

Por Natália Zandomingo

Publicado em 21 de julho de 2016 às 09:02
Atualizado em 21 de julho de 2016 às 09:03

Anúncio

DSC03898Para driblar a crise e fortalecer o mercado de doces e salgados caseiros, um grupo de 30 mulheres se reuniu no 1º Encontro das Confeiteiras, Doceiras e Salgadeiras de Guarapari. O evento foi realizado na quarta-feira (20), no restaurante Cheiro Verde, no Centro.

De acordo com uma das organizadoras e proprietária do restaurante, Mônica Caetano, “o objetivo do grupo é divulgar os profissionais da área, realizar eventos e futuramente montar uma feira para divulgação e venda dos produtos”. Segundo ela, o 1º encontro foi para todas se conhecerem pessoalmente, pois o contato entre elas era feito apenas pelo aplicativo de troca de mensagens WhatsApp.

A funcionária pública Clarice Araújo também participa da organização e disse que faz bolos, salgadinhos, cupcakes e docinhos para complementar a renda. Diná Leles também participou. Ela trabalha no ramo há 25 anos e resolveu aproveitar a oportunidade para ter novas ideias. “Estou procurando novos caminhos dentro da profissão e aproveitando a oportunidade para ter ideias e continuar no mercado”.

DSC03893Já a estudante de administração Karen Luanda (18), começou a preparar as tortas, docinhos e bolos com apenas 12 anos e hoje paga a faculdade com o dinheiro das vendas. “Como eu não tinha muito acesso à internet, eu inventava minhas próprias receitas em casa. Hoje tenho clientes que fazem encomendas e também vendo na faculdade”.

Samira Garcia Neves resolveu deixar a antiga profissão de vendedora para se dedicar exclusivamente aos quitutes. “Minha antiga profissão era muito estressante. Consigo me expressar muito mais fazendo os doces”. Samira disse que o que mais vende é bolo no pote, mas faz todos os tipos de doces.

A carioca Thelma Carvalho morou em Brasília antes de vir para Guarapari. Segundo ela, na capital federal o governo abre espaço para a realização dos eventos, que contribuem com as vendas e a divulgação dos produtos. “Em Brasília, são realizadas várias feiras nos ministérios e até mesmo na presidência da república. Além disso, a associação dos artesãos da cidade oferece cursos e fornece uma carteirinha de identificação”.

Profissionais da área que quiserem saber mais sobre a iniciativa podem procurar Mônica Caetano, no restaurante Cheiro Verde ou ligar para o telefone 3361-0194.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

situacao_de_rua_2021-06-23

Situação de Rua: o que pensam organizações de Guarapari que trabalham com essa população

Em Guarapari, parte da população têm notado um aumento de pessoas que encaram essa condição

Capacetes Elmo

Espírito Santo recebe doação de 158 capacetes ELMOs para pacientes com Covid-19

Anúncio

Anúncio

xepa vacina

Governo do Estado cria regras para “xepa” das vacinas nas cidades do ES

Orientação da Sesa é que as doses excedentes sejam utilizadas em quem pertence ao grupo contemplado ou para as pessoas da faixa etária seguinte

procurados-2021-06-23

Polícia Militar divulga 5 criminosos de Guarapari procurados pela Justiça

Caso tenha informações, população pode ajudar a polícia através do Disque-Denúncia (181)

Anúncio

Eco 101 - duplicação

Duplicação: desvio de tráfego em Anchieta para construção do viaduto de acesso a Alfredo Chaves

vacinacao_50-mais-gri2021-06-12

Guarapari realiza novo agendamento para pessoas acima de 40 anos

Anúncio