Anúncio

Doceiras, confeiteiras e salgadeiras se unem para espantar a crise

Por Natália Zandomingo

Publicado em 21 de julho de 2016 às 09:02
Atualizado em 21 de julho de 2016 às 09:03

Anúncio

DSC03898Para driblar a crise e fortalecer o mercado de doces e salgados caseiros, um grupo de 30 mulheres se reuniu no 1º Encontro das Confeiteiras, Doceiras e Salgadeiras de Guarapari. O evento foi realizado na quarta-feira (20), no restaurante Cheiro Verde, no Centro.

De acordo com uma das organizadoras e proprietária do restaurante, Mônica Caetano, “o objetivo do grupo é divulgar os profissionais da área, realizar eventos e futuramente montar uma feira para divulgação e venda dos produtos”. Segundo ela, o 1º encontro foi para todas se conhecerem pessoalmente, pois o contato entre elas era feito apenas pelo aplicativo de troca de mensagens WhatsApp.

A funcionária pública Clarice Araújo também participa da organização e disse que faz bolos, salgadinhos, cupcakes e docinhos para complementar a renda. Diná Leles também participou. Ela trabalha no ramo há 25 anos e resolveu aproveitar a oportunidade para ter novas ideias. “Estou procurando novos caminhos dentro da profissão e aproveitando a oportunidade para ter ideias e continuar no mercado”.

DSC03893Já a estudante de administração Karen Luanda (18), começou a preparar as tortas, docinhos e bolos com apenas 12 anos e hoje paga a faculdade com o dinheiro das vendas. “Como eu não tinha muito acesso à internet, eu inventava minhas próprias receitas em casa. Hoje tenho clientes que fazem encomendas e também vendo na faculdade”.

Samira Garcia Neves resolveu deixar a antiga profissão de vendedora para se dedicar exclusivamente aos quitutes. “Minha antiga profissão era muito estressante. Consigo me expressar muito mais fazendo os doces”. Samira disse que o que mais vende é bolo no pote, mas faz todos os tipos de doces.

A carioca Thelma Carvalho morou em Brasília antes de vir para Guarapari. Segundo ela, na capital federal o governo abre espaço para a realização dos eventos, que contribuem com as vendas e a divulgação dos produtos. “Em Brasília, são realizadas várias feiras nos ministérios e até mesmo na presidência da república. Além disso, a associação dos artesãos da cidade oferece cursos e fornece uma carteirinha de identificação”.

Profissionais da área que quiserem saber mais sobre a iniciativa podem procurar Mônica Caetano, no restaurante Cheiro Verde ou ligar para o telefone 3361-0194.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

Crimes virtuais

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar

guara-de-ouro-gri-2021-09-18-2

Guará de Ouro: solenidade homenageia lideranças locais e do ES que trabalham por Guarapari

Anúncio

Anúncio

capa_Medidor-de-velocidade-radar-FernandoMadeira-ales

Assembléia aprova lei que proíbe radares ocultos em estradas do ES

73o-MAPA-DE-RISCO-20.09-a-26.09

Governo do Espírito Santo divulga 73º Mapa de Risco Covid-19

Anúncio

vacina_es

Guarapari abre novo agendamento para terceira dose de vacina da Covid-19

Serão atendidos idosos com 60 anos ou mais que tomaram segunda dose de qualquer vacina da Covid-19 há cinco meses ou mais

Anchieta-Credito-da-Foto-Andrews-Quinteiro_

Pelo quarto ano consecutivo, Anchieta recebe nota A do Tesouro Nacional

Anúncio