Anúncio

Escola de Guarapari apresenta para outras unidades exemplo de sucesso na coleta seletiva

Por Aline Couto

Publicado em 13 de agosto de 2019 às 14:56
Atualizado em 13 de agosto de 2019 às 18:54
Anúncio

O Projeto Coleta Cidadã foi idealizado pelo professor de Educação Física da Escola Marinalva Aragão Amorim

Da esquerda para direita, Amled Julião, diretora da escola Marinalva, Thereza Christina, secretária de Meio Ambiente, Sônia Meriguete, secretaria de Educação, professor Diogo Ferreira, idealizador do projeto e a subsecretaria de Educação, Tamili Mardegan. Foto: Divulgação/Professor Diogo.

Uma reunião, convocada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), entre diretores das escolas municipais de Guarapari aconteceu nesta manhã (13) no auditório da Semed. Na ocasião, a pedido da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura (Semag), o Projeto Coleta Cidadã, da Escola Marinalva Aragão Amorim, localizada em Santa Mônica, foi apresentado como exemplo de cidadania na coleta seletiva do lixo.

A ideia do projeto partiu do professor de Educação Física da escola, Diogo Ferreira Gama que reuniu alunos e comunidade para a separação e reciclagem correta do lixo. Com o apoio da Associação de Moradores de Santa Mônica, a Coleta Cidadã saiu dos muros da escola e se estendeu para toda a comunidade. Uma vez por semana os moradores podem levar os lixos de casa para a porta do colégio, onde haverá sempre um coletor.

Professor Diogo ao centro cercado pelos alunos separando o lixo da forma correta. Foto: Reprodução/Facebook.

Além da escola Marinalva, outras 28 unidades, das 64 existentes no município, também possuem coletores. A intenção da apresentação desta terça-feira foi à ampliação do projeto, inicialmente, para as escolas que já possuem os coletores. “Queremos mostrar com nossa vivência e prática que é possível ser feito. Além das escolas que já tem os coletores, as outras também podem solicitar para engajar na luta pela preservação do meio ambiente. Devemos todos fazer a nossa parte, e podemos”, explicou Diogo.

Segundo Thereza Christina, secretária Municipal do Meio Ambiente e Agricultura, houve uma grande adesão na reunião e algumas escolas sem coletores já o solicitaram. “Com a apresentação do projeto tivemos a intenção de sensibilizar e contagiar as demais unidades para aderirem a ideia nas escolas. É preciso fazer essa união entre alunos e comunidade para promover a educação ambiental e sócio ambiental. Precisamos sempre de bons exemplos assim”, finalizou.

Em tempo

Além do projeto da Escola Marinalva Aragão Amorim, outra escola, Cândida Soares Machado, localizada no bairro Nossa Senhora da Conceição, também compartilha práticas e projetos interdisciplinares envolvendo alunos e comunidade escolar na coleta seletiva dentro da escola e em seu entorno.

É importante ressaltar que somente essas duas escolas recolhem por mês cerca de três toneladas de resíduos recicláveis, cuja destinação é a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis (Asscamarg).

Anúncio
Anúncio

Veja também

Capa

Atleta de Guarapari é contratado por time europeu

O goleiro Thiago Correia aguarda o fim da pandemia para viajar para a Polônia

Foto: Reprodução

Prefeitura de Guarapari anuncia Orçamento Participativo Municipal

O objetivo da medida é fazer com que a população exerça seu papel de cidadão, influenciando o destino de recursos públicos

Anúncio
Anúncio
Foto: Antônio Ribeiro

Qual praça de Guarapari o povo gostaria que fosse reformada?

Foto: Reprodução

Coronavírus: Guarapari registra mais três mortes e ultrapassa os 1.300 casos

A cidade totaliza 1.312 casos confirmados e 64 óbitos pela Covid-19

Anúncio
Imagem Ilustrativa | Foto: Reprodução

Artigo: Em tempos de pandemia, é possível reduzir a pensão alimentícia?

Renato Casagrande. Foto: Divulgação / Rodrigo Araujo

Governo do ES divulga atualização do Mapa de Gestão de Risco da Covid-19

O novo mapa, que terá vigência a partir de segunda-feira (13), classifica 41 municípios capixabas com risco “Alto” e 37 com risco “Moderado”

Anúncio