Anúncio

Ex-funcionária do rotativo de Guarapari tenta na justiça receber salários atrasados

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 19 de fevereiro de 2019 às 17:51
Atualizado em 19 de fevereiro de 2019 às 18:06
Anúncio

A Justiça do Trabalho julgou improcedente a ação movida contra a prefeitura

A ex-funcionária moveu uma ação contra a empresa e a prefeitura. Fotos: Arquivo/Folha Online.

Uma ex-funcionária da empresa Vista Group (VGN), que fornecia o serviço de estacionamento rotativo em Guarapari, teve pedido de ação trabalhista negado pela Justiça. Após a suspensão do contrato entre a empresa e a prefeitura, a mulher, que não iremos identificar, moveu uma ação contra a VGN e contra a Prefeitura de Guarapari, pedindo ressarcimento de salários e direitos trabalhistas que não foram pagos pela empresa. Entretanto, o Tribunal Regional do Trabalho julgou o pedido contra o município improcedente, cabendo à empresa cumprir e responder a respeito das obrigações trabalhistas.

De acordo com a moradora de Guarapari, ela e mais cinco ex-funcionários decidiram mover a ação porque não tinham recebido o salário nem os direitos trabalhistas pelo tempo que ficaram na empresa. “Em setembro do ano passado saiu a decisão que dizia que a prefeitura não era responsável pelo pagamento. Mas eu não concordo, porque querendo ou não, a gente prestava um serviço.”, destacou.

A mulher afirmou que recebeu apenas o seguro desemprego, que foi pago pela Justiça. Após a decisão, que considera a ação contra a prefeitura improcedente, a ex-funcionária agora espera orientação de outro advogado para entender o caso. “Eu fiquei na empresa durante dois anos e seis meses. Desde que isso aconteceu eu estou desempregada”, reclamou.

Procuramos à prefeitura de Guarapari, que respondeu em nota.

“O judiciário tem entendido que, nos contratos de concessão de serviços públicos, a responsabilidade do município é de fiscalização e acompanhamento da prestação do serviço. Não sendo da responsabilidade do município questões internas relacionadas à execução do serviço pela concessionária, como por exemplo, as relações de trabalho que ela empresa estabelece com seus funcionários. No ano passado o município reincidiu o contrato com a empresa, pois os serviços não estavam sendo prestados de maneira adequada, ou seja, descumprindo o contrato de concessão.”

Procuramos à empresa VGN, mas não tivemos sucesso.

O contrato entre a e empresa e a prefeitura foi revogado no ano passado.

Em tempo

No dia 20 de abril do ano passado, o judiciário declarou suspenso o contrato entre a Prefeitura de Guarapari e a empresa Vista Group (VGN). A decisão foi tomada após a observação de irregularidades como falha na prestação do serviço, além da falta de pagamento dos funcionários.

Mesmo enquanto o contrato ainda era vigente, os contratados já reclamavam de falta de pagamentos e realizaram uma paralisação com cerca de 20 funcionários, que ficaram reunidos na porta da empresa esperando uma solução para os salários atrasados.

Texto: Sara de Oliveira 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

antonio capa

Guarapari: Família pede doações de sangue para idoso de 81 anos que está na UTI

Renato Antônio Massad Vieira foi internado ontem (22) e, com a escassez de sangue nos bancos, precisa de doadores

chuva

Após forte chuva, Defesa Civil identifica dois pontos de deslizamento de terra em Guarapari

Apesar disso, não há registros de famílias desabrigadas em decorrência da chuva no município

Anúncio
Anúncio
Foto: Reprodução

Sine Anchieta: Mais de 90 vagas abertas com oportunidades na área da Samarco

Há oportunidades para moradores de Guarapari, Anchieta e Piúma

dna (5)

Chuva e vento destroem refeitório de fábrica, em Guarapari

Anúncio
e39d896a-88d6-4014-a632-46f2afd7a5d5

Grupo promove ação de limpeza do Rio Una em Guarapari e convida voluntários

Há 16 anos o “S.O.S Rio Una” coleta lixo sólido das margens do Rio Una, além de promover ações de conscientização

Foto: Reprodução

Covid-19: mais 27 pessoas se curam da doença em Guarapari

Anúncio