Anúncio

Falta de atendimento no Sine revolta população

Por Gessika Avila

Publicado em 14 de abril de 2016 às 17:23
Atualizado em 15 de abril de 2016 às 12:35
Anúncio
Grupo chegou hoje cedo na agência, mas teve que voltar para casa sem atendimento.

Grupo chegou hoje cedo na agência, mas teve que voltar para casa sem atendimento

Quatro meses depois de voltar a funcionar, a agência do Sine de Guarapari continua sendo motivo de insatisfação e revolta para quem procura atendimento no local. A reportagem do Folha da Cidade tem acompanhado o problema desde o início do ano e as reclamações são as mesmas: falta de organização no anúncio de vagas, poucos funcionários (há apenas um atendente) e, por consequência, baixo número de atendimentos.

Quem procurou a agência, na última segunda, teve que voltar sem atendimento para casa, porque o único funcionário que atende no local foi chamado para ajudar a agência de Cachoeiro de Itapemirim. Na terça, o local também não abriu. Na quarta, o Sine fechou mais cedo, porque o funcionário foi chamado para participar de um evento com a presença do governador.

Fabrício de Andrade mora em Ipiranga e disse que chegou hoje cedo à agência e não conseguiu senha para ser atendido. Ele reclama que ontem também esteve no local e teve que voltar para casa. “A situação está difícil, queremos trabalhar e não conseguimos nem ser atendidos. Temos quase que dormir na fila para conseguir senha, é ridículo isso”, disse.

Carlos Alberto Gomes da Silva chegou às 8 horas na agência, pouco antes de o espaço para atendimento. Morador de Setiba, vai ter que voltar para casa sem conseguir se cadastrar para uma das vagas disponíveis na agência. “É uma falta de respeito com a população. O Sine tem apenas um funcionário para atender esse monte de gente. Isso precisa mudar”, reclamou.

Beatriz de Souza também esteve ontem na agência e foi orientada a voltar hoje porque não conseguiu uma senha para ser atendida. Ela gravou um vídeo mostrando a situação enfrentada nesta quarta-feira. “Cheguei aqui às 7 horas e peguei uma das últimas senhas. Muitas pessoas que chegaram depois tiveram que voltar para suas casas. Isso é lamentável”, esbravejou.

Wellington Gomes de Freitas é mestre de montagem e está procurando uma vaga de emprego em qualquer área, mas ele também não conseguiu atendimento na manhã desta quinta. “É visível que um funcionário só na agência não consegue atender todas essas pessoas. Esperamos que essa situação mude, pois precisamos trabalhar”, afirma.

O Sine é de responsabilidade do Governo do Estado, mas a Prefeitura de Guarapari é responsável por ceder servidores para trabalhar no local. De acordo com a Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), a política de trabalho está sendo estudada e uma nova reestruturação de toda a rede será feita, incluindo as agências do Sine, para atender o cidadão. A Prefeitura informou, por meio de nota, que a designação de um servidor para trabalhar no local depende da assinatura de convênio entre Estado e município e que o processo está em fase de negociação.

Veja o vídeo:

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

1D9511D7-5D35-48E5-A1CE-32534D35DF82

A mediação como meio de solução pacífica de conflitos após a pandemia

Criolipólise-foto-Clovis-Rangel

Projeto verão: tratamentos estéticos para ficar com tudo em cima mesmo com a pandemia

Anúncio
Anúncio
teste-rapido-coronavirus-covid19-1

Alfredo Chaves, Anchieta e Guarapari elevam casos de Covid-19 e retornam ao Risco Moderado

Carros-Foto-Romero-Secom-ES

Governo do Estado divulga datas para pagamento do IPVA

Anúncio
Upa Covid

Guarapari amplia espaço para pacientes com suspeitas de síndromes respiratórias na UPA

MarcosKneip_01

“Temos saldo de 9 mil empregos e zeramos as perdas no ES”, disse secretário Marcos Kneip

Guarapari está com um saldo positivo de 349, foram 777 admissões e 428 desligamentos

Anúncio