Anúncio

Feira Hippie na Praça Trajano está voltando ao seu lugar original!

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 8 de abril de 2018 às 15:00
Atualizado em 6 de abril de 2018 às 08:49

Anúncio

Antônio Ribeiro (*)

Comentários de uma reunião com o secretário de turismo de Guarapari deram sinalização de que a auto denominada Feirinha Hippie, que ficaria melhor como Feira do Artesanato, para distinguir de outra surgida na Praia do Morro, volta.

A volta é porque na época da mudança, esta seria temporária. E o melhor momento para isso acontecer é o presente, pela reforma no porto das escunas, o grande sucesso destas, a passagem do trenzinho por ali e um possível ponto de vans de turismo.

Duas quadras da Fonte dos Jesuítas, três do cemitério inspirador do Bem Amado, quatro da Antiga Igreja Matriz e cinco das ruínas, da linda caixa d’agua e da gruta de Santana, a colocam no centro de uma região com forte apelo turístico da cidade.

A nova praça seria o ponto de espera das escunas, trenzinho e passeios turísticos, dando assim um reforço de público para a feira e integrando as várias atrações dos distintos públicos, principalmente de lembranças do rico artesanato de Guarapari.

Foto: Divulgação.

Para não ter que cortar árvores e fazer muitas mudanças na praça, que poderia manter seu traçado original básico, nela poderiam ficar só as bancas dos artesãos, deixando a parte da alimentação para uma outra fonte de convergência.

Este seria no prédio onde funcionou a loja Giacomin, onde seriam locadas lanchonetes, sorveterias, bares, restaurante, sucos e padaria, que atenderiam desde o café da manhã antes da primeira escuna, ao almoço, happy hour e jantar.

A parte superior deste mesmo prédio poderia ser destinada a um centro profissional liberal, com consultórios médicos, dentários, fisioterapeutas e outros da saúde, bem como escritórios de engenheiros, arquitetos e advogados.

Foto: Divulgação.

Dois estacionamentos em terrenos bons, ao lado da Casa da Cultura e no fundo da Giacomin e duas áreas boas de estacionar que poderiam se transformar em rotativo, dão suporte ao novo grande fluxo que se dirigiria à região.

Além de novos e grandes edifícios surgindo na área, a disponibilidade de cinco hotéis e pousadas dão viabilidade ao turista que não tem apartamento na cidade. Esta região esquecida por um tempo, teria nova vida com a praça.

A própria Casa da Cultura poderia se transformar em um Mini Museu de Guarapari, onde a rica história da praça, pela parte de exportação de areia monazítica e do seu entorno seria retratada em fotos e peças da época a R$ 5,00.

(*) O autor é administrador, especialista em marketing pela PUC-PR, máster em administração de negócios pela FGV-PR; ministrador de mais de 630 cursos e palestras de marketing, motivação e sucesso profissional, sendo 99 no exterior.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

pronunciamento-16.11.22

66° Mapa de Risco mantém Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves em risco baixo para Covid-19

ES anuncia retomada de eventos esportivos e confirma Jogos Escolares em Guarapari

Evento vai acontecer em Setembro em formato específico para evitar contágio pelo Coronavírus

Anúncio

Anúncio

CasadeApoio

Bazar arrecada valores para manter serviços ofertados em Casa de Apoio de Guarapari

A ONG “Amigos no Bem” inaugurou a Casa de Apoio Matheus Garcia no ano passado. Somente no último mês, o local distribuiu 115 cestas básicas e 25 caixas de leite aos mais necessitados

afag-futebol-guarapari-2021-07-30-3-1

Final do Campeonato da Cidade de Guarapari acontece neste domingo (01)

Anúncio

educação

Sedu abre processo seletivo para professores efetivos e em designação temporária

taxis-guarapari-fiscalizacao-2021-07-30

Fiscalização de táxis de Guarapari começa na próxima segunda-feira (02)

Anúncio