Anúncio

Fotos mostram que vereador continua obra embargada em APP em Todos os Santos

Por Glenda Machado

Publicado em 6 de outubro de 2015 às 19:44
Atualizado em 6 de outubro de 2015 às 19:44
Anúncio

Moradores denunciam, presidente da Câmara nega e Secretaria diz que vai fiscalizar

obra wanderlei

FOTO que gerou a denúncia e o embargo em junho.

foto casa em area de app

FOTO tirada em setembro.

Três meses se passaram desde que a casa que está sendo construída pelo presidente da Câmara de Vereadores, José Wanderlei Astori, foi embargada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema). Isso porque a obra do parlamentar estava apenas a cinco metros do rio Corindiba, em Todos os Santos, zona rural de Guarapari. Mas a lei federal 12.651/2012 do Novo Código Florestal determina que só pode construir a partir de 30 metros de distância do curso do rio por ser Área de Preservação Permanente (APP).

Nem o Novo Código Florestal nem a notificação da prefeitura foram capazes de paralisar a construção segundo denúncia de moradores da região. Fotos enviadas por um colaborador mostram que houve avanço na obra de junho até hoje. A primeira foto foi a que gerou denúncia em junho, resultando no embargo. Já a outra foi tirada na segunda quinzena de setembro. “Eles nunca pararam de mexer na obra, mas não fazem constantemente, estão fazendo devagar para não chamar a atenção”, afirma um dos moradores que preferiu não se identificar.

Mas não é o que diz o presidente da Câmara. “A obra está parada. Desde que fui notificado não mexi mais. Vou entrar com recurso e com ação no Ministério Público. Vou tentar a regularização propondo a recuperação ambiental em outro lugar. Toda a vida meu pai queria aquela casinha, era o sonho dele, e eu só quis realizar em homenagem a ele. Vou tentar recorrer do embargo sim, mas respeitando a lei e a decisão da Secretaria”, ressaltou Wnaderlei Astori.

A secretária da pasta, Jéssica Martins, confirmou que depois do embargo não esteve mais no local. Porém, que diante da nova denúncia vai enviar uma equipe para fiscalizar a obra e que se for constatado desrespeito ao embargo, caberá nova notificação com multa. “É preciso entender que a foto da denúncia é de maio e que o embargo foi em 25 de junho, então de fato já teria um avanço na construção. Mas vamos verificar e tomar as medidas cabíveis”.

Segundo a secretária, é difícil que o vereador consiga reverter o embargo, porque a infração aconteceu depois de 2008 – data limite para se regularizar obras em APP´s.  O Novo Código Florestal estabelece que após esse ano não é permitido mais desmatar em área de preservação permanente e quem infringir tem que demolir e recuperar o local. O número do processo da autuação na prefeitura para quem quiser acompanhar é 12.682/2015.

 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

4694CA63-FE4F-4EC5-B5E2-7CFFD072E9D9

Após 27 anos, Basic Idiomas encerra as atividades em Guarapari

corona

Covid-19: Guarapari retifica óbito registrado no bairro Itapebussu

Com isso, o número de mortes registradas no município cai para 113

Anúncio
Anúncio
candidatos 10

Eleições 2020: 10 nomes foram confirmados para a disputa pela Prefeitura de Guarapari

Sol

Calor forte e altas temperaturas devem continuar em Guarapari

Em todo Estado deve acontecer uma onda de calor atípica com termômetros perto dos 40°

Anúncio
jongo

Jongo de Alfredo Chaves ganha dia municipal e é considerado patrimônio cultural

Gás2

Guarapari: Aplicativo identifica revendedora de gás mais próxima do consumidor

Anúncio