Anúncio

Guarapari: No Setembro Dourado, pais falam sobre a luta contra o câncer infantojuvenil

O diagnóstico precoce da doença contribui muito para as chances de cura, que podem chegar a mais de 80%

Por Nicolly Credi-Dio

Publicado em 12 de setembro de 2020 às 10:30
Atualizado em 14 de setembro de 2020 às 09:42

Anúncio

Alice Pinheiro dos Santos e Marcos Paulo Santos Bonfá. Fotos: Arquivo Pessoal

O mês de setembro é destinado à conscientização do câncer infantojuvenil. Para isso, foi criado o “Setembro Dourado”, um movimento que visa alertar pais e a sociedade em geral sobre a importância de atentar-se aos sintomas do câncer em crianças e adolescentes. Alice, de 3 anos, e Marcos Paulo, de 7, foram diagnosticados com leucemia em Guarapari e, graças à atenção dos responsáveis, iniciaram o tratamento rapidamente.

O câncer infantojuvenil é aquele que se manifesta do nascimento até os 21 anos e constitui a primeira causa de morte por doença entre 1 e 19 anos de idade. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados, aproximadamente, 12.500 novos casos de câncer infantojuvenil por ano, cerca de 200 só no Espírito Santo, sendo a leucemia o tipo mais comum nessa faixa etária.

De acordo com a oncologista pediatra do Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, Gláucia Perini Zouain Figueiredo, os pais devem estar sempre atentos, pois os sintomas do câncer são parecidos aos de outras doenças pediátricas e o diagnóstico precoce contribui muito para as chances de cura, que podem chegar a mais de 80%, e ajuda o paciente a ter uma vida saudável após o tratamento.

“Os sinais do câncer infantojuvenil normalmente são imprecisos e comuns a doenças muito mais frequentes na pediatria. Em uma primeira consulta, nem sempre o pediatra tem dados clínicos para pensar em doença de tamanha gravidade. Por isso, o recomendado é que, caso os sintomas persistam, a criança retorne ao médico”, explicou Gláucia Zouain.

Alice Pinheiro dos Santos, de 3 anos. Foto: Arquivo Pessoal

No mês de maio, contamos a história de Alice Pinheiro dos Santos, natural do estado do Rio de Janeiro, que foi diagnosticada com leucemia quando passava férias com a família em Guarapari, em janeiro. No caso da menina, de apenas três anos, a atenção e rapidez dos pais, que identificaram um dos sintomas da doença, febre prolongada sem origem definida, foi primordial para a eficácia do tratamento.

Em julho, a pequena retornou com a família para o Rio de Janeiro, onde dá continuidade ao tratamento. Agora, aproximando-se da etapa final, restam dois meses para encerrar as sessões de quimioterapia e dar início ao processo de manutenção e acompanhamento. Para o pai, Evandro Ferreira dos Santos, parte do sucesso do tratamento se deve, exatamente, ao diagnóstico precoce. “Descobrir logo no início foi muito importante para que a quimioterapia tivesse efeito rapidamente, o organismo dela respondeu muito bem ao tratamento”, disse.

Marcos Paulo Santos Bonfá, de 7 anos. Foto: Arquivo Pessoal

Ainda em maio, noticiamos a busca da família de Marcos Paulo Santos Bonfá por doadores de sangue. O menino de 7 anos, que mora no bairro Meaípe, em Guarapari, precisou receber transfusão sanguínea após ser diagnosticado com leucemia mas, felizmente, reage bem e se aproxima do fim do tratamento.

“Ele segue fazendo quimioterapia. Nem pergunto aos médicos quanto tempo falta, para que passe mais rápido, mas imagino que ainda deve ter uns oito meses de tratamento”, disse Cristiano Bonfá, pai de Marcos Paulo.

Em ambos os casos, o diagnóstico precoce colaborou para os bons resultados no tratamento. Por isso, é importante conhecer os sintomas do câncer infantojuvenil e procurar especialistas. A atenção e rapidez podem contribuir para um final feliz para crianças e jovens na luta contra o câncer.

Confira alguns sinais e sintomas dos principais cânceres infantojuvenil:

Leucemia

– Sangramentos nas gengivas e hematomas que não estejam relacionados a traumas;

– Palidez progressiva e apatia (podendo ser uma anemia);

– Febre prolongada sem origem definida.

Tumores no Sistema Nervoso Central (SNC)

– Dores de cabeça acompanhadas de vômitos, pela manhã;

– Diminuição da força em braços e pernas.

Linfomas

– Ínguas na virilha, axila ou pescoço, sem explicação;

– Sudorese noturna excessiva;

– Febre prolongada sem origem definida.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

2rosemarrie_sanglard-falecimento-2021-04-15

Vítima da Covid-19, jornalista Rosemarrie Sanglard, faleceu na tarde de hoje (15)

Rosemarrie foi fundadora da rádio Colina FM e do portal Colina Notícias

Robson-baiao-2021-04-15

Robson Baião, pastor e atleta de destaque no surf capixaba, faleceu enquanto surfava em Guarapari

Anúncio

Anúncio

nutrindo amor

“Nutrindo Amor”: campanha arrecada alimentos para os mais carentes em Guarapari

Theócrito

Covid-19 faz mais uma vítima em Guarapari; Dr Theócrito faleceu da doença nesta quinta (15)

Anúncio

folhavitoria-vacina_professores-2021-04-15

Estado começou hoje (15) vacinação dos profissionais da Educação contra Covid-19

Imunização começa na próxima semana nos municípios capixabas

drogas-PC-2021-04-15

Investigação iniciada em Guarapari prende no RJ suspeitos de enviar drogas pelo correio

Investigações iniciaram em Guarapari, quando dois indivíduos receberam grande quantidade de drogas pelo correio

Anúncio