Anúncio

Guarda compartilhada e a Pandemia do coronavírus

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 4 de abril de 2020 às 15:00
Atualizado em 4 de abril de 2020 às 15:11

Anúncio

Por Dra Meiriely Daniel de Souza (*) Advogada OAB/ES 33.441

Imagem alusiva.

O mundo tem passado por grandes mudanças e desafios, diversas áreas têm sido diretamente afetadas com a chegada desse vírus ainda desconhecido.

Não é possível que se ignore nenhuma das frentes que estão sendo atingidas pelo covid-19, do mesmo modo no âmbito familiar tem surgido grandes preocupações com o direito do pai e da mãe que compartilham a guarda dos seus filhos menores, bem como a comunicação desses pais separados com seus filhos.

É sabido que em nosso país foi instituído o sistema de quarentena, limitando o direito de ir e vir do cidadão, diminuindo bruscamente a circulação de pessoas na rua, no transporte público e ainda tendo a ordem de ficar em casa para que se evite a propagação da doença.

Nestes moldes surgem as dúvidas de como fica o direito dos pais de estarem com seus filhos e vice e versa. O artigo 227 da Constituição Federal traz em seu texto que: “ o bem-estar da criança é dever da família, da sociedade e do Estado, colocando-os a salvo de toda forma de negligência”.

Entende-se, portanto, que nessa situação deve ser levada em consideração o bem-estar do menor, observando o tipo de transporte utilizado até a casa dos genitores, a exposição dos riscos em que esse menor é colocado, observando-se ainda se um desses pais esteve viajando por onde a doença tenha se alastrado.

O momento requer cuidados, e os pais devem deixar de lado até mesmos suas diferenças no relacionamento, abrindo mão temporariamente do seu direito, podendo esse ser revisto, de forma até mesmo a repor os dias em que ficar sem os filhos, podendo ter outras alternativas de comunicação com os filhos por vídeo conferencia, por exemplo.

Nesse assunto prevalece o bom senso, o diálogo e acima de tudo a integridade da criança, devendo haver acordo entre os seus genitores, lembrando sempre que a negligencia pode ser punível.

(*) Dra Meiriely Daniel de Souza – OAB/ES 33.441
Advogada atuante na área familiar e criminal. 

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

pronunciamento-16.11.22

66° Mapa de Risco mantém Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves em risco baixo para Covid-19

ES anuncia retomada de eventos esportivos e confirma Jogos Escolares em Guarapari

Evento vai acontecer em Setembro em formato específico para evitar contágio pelo Coronavírus

Anúncio

Anúncio

CasadeApoio

Bazar arrecada valores para manter serviços ofertados em Casa de Apoio de Guarapari

A ONG “Amigos no Bem” inaugurou a Casa de Apoio Matheus Garcia no ano passado. Somente no último mês, o local distribuiu 115 cestas básicas e 25 caixas de leite aos mais necessitados

afag-futebol-guarapari-2021-07-30-3-1

Final do Campeonato da Cidade de Guarapari acontece neste domingo (01)

Anúncio

educação

Sedu abre processo seletivo para professores efetivos e em designação temporária

taxis-guarapari-fiscalizacao-2021-07-30

Fiscalização de táxis de Guarapari começa na próxima segunda-feira (02)

Anúncio