Anúncio

Impasse entre servidores e prefeitura continua e greve tem seu primeiro dia no município

Por Gabriely Santana

Publicado em 8 de junho de 2015 às 19:50
Atualizado em 8 de junho de 2015 às 19:50
Anúncio

Cerca de 500 servidores da Prefeitura de Guarapari , entraram em greve na manhã desta segunda-feira (08). A categoria reivindica reajuste salarial de 8,44%.

Junto com o Sindicato dos Servidores (Sintrag), os trabalhadores que aderiram ao movimento se reuniram na praça do Itapemirim e participaram da mobilização que paralisou por cerca de 30 minutos o transito do município. Participaram do ato funcionários dos setores de saúde, educação, administração, entre outros. Eles entraram em greve hoje e reivindicam reajuste salarial, fim do assédio moral, entre outros pedidos. A marcha que reuniu cerca de 500 servidores públicos municipais, paralisou a via do sentido sul de Guarapari. Os manifestantes atravessaram a ponte e seguiram até a Rua Dr. Roberto Calmon, onde a caminhada teve fim.

11429971_859816087389402_4607347984862949100_n

Manifestantes caminham em direção à ponte da cidade. Foto: Glenda Machado

 

A greve dos trabalhadores foi aprovada após assembleia na última segunda-feira (02). Na ocasião, os funcionários prometeram diversos atos até que as manifestações da categoria sejam atendidas. “Queremos a reposição [da inflação] do ano passado, que essa administração não deu para a categoria, mais o período desse ano. No momento a proposta da prefeitura está aquém da nossa expectativa”, afirmou a diretora do sindicato Rose Abud .

O sindicato também informou que está previsto um ato com os trabalhadores, amanhã às 15h em frente à Câmara, onde será realizada sessão ordinária. “Vamos no reunir na praça à partir das 13 horas e depois vamos em direção à câmara. A tarde esperamos uma participação ainda maior da categoria e que o prefeito nos chame para negociação.”, disse Rose.

Outro lado

Por conta da paralisação, algumas escolas sinalizaram estado de greve e as unidades de saúde tiveram funcionamento lento e grandes filas, na manhã desta segunda-feira. Os setores da saúde vão funcionar com 30% dos funcionários na área de urgência e emergência.

A prefeitura do município declarou, por meio da assessoria, que está estudando a proposta de reajuste sem que haja comprometimento da saúde financeira do Município, de forma a obedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal. A lei estabelece que as prefeituras não podem gastar mais de 54% da receita mensal com a folha de pagamento.

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada em Guarapari

A vacinação continuará até o dia 30 de junho

corona

Coronavírus: Guarapari registra 12º óbito e mais 10 casos da doença

A vítima fatal da doença residia no Centro

Anúncio
Anúncio
CTA

Centro de Testagem e Aconselhamento vira alvo de denúncias em Guarapari

Lucineia Santos de Souza. Foto: Arquivo Pessoal

Moradora de Guarapari já produziu e doou mais de 500 máscaras para famílias carentes

Com um saco de retalhos e um rolo de elástico, Lucineia Santos resolveu ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social a se protegerem da Covid-19

Anúncio
homicidio

Número de homicídios no ES reduz em maio e atinge melhor número dos últimos 24 anos

abertura de em presas

ES está entre os 12 estados com menor tempo de espera para abertura de novas empresas