Anúncio

Leilões on-line salvam o mercado de cavalos em Guarapari

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 4 de julho de 2020 às 12:00
Atualizado em 5 de julho de 2020 às 15:08

Anúncio

Os leilões virtuais de cavalos tiveram um aumento significativo durante a pandemia. Com os eventos impedidos de acontecer para evitar aglomerações, criadores capixabas apostam nas vendas online dos animais e seus materiais genéticos para manter o faturamento.

E é por meio da transação virtual que o empresário Eder Mauro Mai, de 48 anos, pretender vender todos os lotes do sêmen do Raro Rancho Áquila e os dos embriões da Adrenalina Rancho Áquila. Os lances para comprar o material da égua da raça Mangalarga Marchador não serão menores do que 20 mil reais.

“É uma égua valiosa, uma estrela das pistas com apenas três anos. Tem até uma equipe de veterinários exclusiva, por isso cada embrião dela custa no mínimo R$ 20 mil. O sêmen do Raro venderemos por R$ 5 mil, porque é outra promessa das competições. Um grande campeão capixaba e pai de muitos campeões”, garante ele, que é dono de um haras com 100 animais localizado em Jaboticaba, no interior de Guarapari.

Eder já foi presidente da Associação dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador do Espírito Santo (ACCMMES) e explica ainda que esse mercado movimenta milhões durante o ano no Estado.

“Os leilões virtuais já existem há alguns anos, mas hoje são as únicas formas de ganharmos dinheiro para mantermos as porteiras abertas. O Espírito Santo possui cerca de 700 criadores ativos e uma tropa com 37 mil cavalos na raça Mangalarga Marchador, é um nicho que movimenta muito com leilões, copas de marchas e exposições. Mas infelizmente cerca de 70% dessa movimentação caiu com a pandemia, porém continua sendo um mercado promissor pela raça ser muito valorizada”, diz.

Já o médico veterinário Arthur Tristão, 29, explica como funciona essa comercialização pela internet.

“Os leilões começaram a ser virtuais, rivalizando com os presenciais na década de 90. Atualmente, o online supera, devido aos altos custos para realizar um evento presencial. Assim, a apresentação do cavalo é realizada por texto, vídeo e fotos aos interessados. Outra vantagem é que os leilões presenciais acontecem por algumas horas, já os da internet podem levar dias. O criador que quer vender um cavalo nesse tipo de leilão tem que escolher uma empresa especializada para organizar”, finaliza.

Foto e texto: Clovis Rangel.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio

Anúncio

Veja também

Muda-de-planta-shutterstock_302422220

Guarapari inicia neste domingo (19) uma semana comemorativa pelo Dia da Árvore

Família nômade (4)

Guarapari 130 anos: família nômade se encanta com as belezas da “Cidade Saúde”

Anúncio

Anúncio

guara-de-ouro-gri-2021-09-18-2-1

Artigo: ser cidadão guarapariense; uma honra e um privilégio!

rambutan-1

Rambutan: fruta exótica no Brasil é produzida em Guarapari

De origem asiática, o fruto é encontrado na propriedade do José Antônio Ofrante, em Rio Claro

Anúncio

Crimes virtuais

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar

guara-de-ouro-gri-2021-09-18-2

Guará de Ouro: solenidade homenageia lideranças locais e do ES que trabalham por Guarapari

Anúncio