Anúncio

Mãe reclama por não conseguir vacina pentavalente em Guarapari

Por Redação Folhaonline.es

Publicado em 23 de janeiro de 2020 às 15:47
Atualizado em 23 de janeiro de 2020 às 15:47
Anúncio

De acordo com informações do Município, a normalização só será possível após receber quantitativo suficiente para cobrir as demandas atrasadas

A pentavalente é aplicada em crianças aos dois, quatro e seis meses de vida. Foto: Arquivo/Reprodução

Na última segunda-feira (20), Guarapari recebeu 500 doses da vacina pentavalente, responsável pela imunização contra cinco doenças distintas. Na manhã do mesmo dia, uma mãe, que terá a identidade preservada, procurou a redação para informar que não conseguiu vacinar o filho de quatro meses, pois todas as doses já haviam sido distribuídas em senhas, na Unidade de Saúde da Família Normília Cunha, em Perocão. “Para não deixar de protegê-lo, recorri à rede privada”. A mesma reclamação foi feita por outra mãe que também procurou a nossa equipe.

Questionada, a Prefeitura de Guarapari informou que essa é a primeira remessa encaminhada pelo Ministério da Saúde ao município desde outubro de 2019, quando chegaram as 490 doses relativas ao mês. Em nota, esclareceu ainda que o quantitativo recebido esta semana não foi suficiente para atender a atual demanda, uma vez que não houve recebimento nos meses de novembro e dezembro. “A normalização só será possível após o recebimento de mais doses, uma vez que ainda temos demandas reprimidas”.

O Município lembrou que vacina pentavalente é encaminhada pelo Ministério da Saúde (MS), através das secretarias estaduais, e estava em falta no país. A expectativa é que a partir da próxima semana, as cotas destinadas aos municípios voltem a seguir o cronograma do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis.

Justificativa nacional

De acordo com informações do Ministério da Saúde, não existem laboratórios que produzam a vacina no Brasil, por isso é necessário importá-la. Contudo, as doses adquiridas da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em novembro não foram aprovadas em testes de qualidade realizados pelo próprio ministério. Assim, nesse mês, o fornecimento da pentavalente aos estados foi suspenso. Além disso, o MS afirma que a vacina se encontra em falta. Segundo a Opas, a indisponibilidade da pentavalente se deve ao fato de que diversos países a incluíram nos programas de vacinação, aumentando a demanda.

Pentavalente

A vacina pentavalente é aplicada em crianças aos dois, quatro e seis meses de vida e recebe esse nome por garantir a proteção contra cinco doenças distintas. São elas: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções no nariz, meninge e garganta, ocasionadas pela bactéria Haemophilus Influenza tipo B.

Texto: Nicolly Credi-Dio

Colaborou: Carolina Brasil

Anúncio
Anúncio

Veja também

Capa

Atleta de Guarapari é contratado por time europeu

O goleiro Thiago Correia aguarda o fim da pandemia para viajar para a Polônia

Foto: Reprodução

Prefeitura de Guarapari anuncia Orçamento Participativo Municipal

O objetivo da medida é fazer com que a população exerça seu papel de cidadão, influenciando o destino de recursos públicos

Anúncio
Anúncio
Foto: Antônio Ribeiro

Qual praça de Guarapari o povo gostaria que fosse reformada?

Foto: Reprodução

Coronavírus: Guarapari registra mais três mortes e ultrapassa os 1.300 casos

A cidade totaliza 1.312 casos confirmados e 64 óbitos pela Covid-19

Anúncio
Imagem Ilustrativa | Foto: Reprodução

Artigo: Em tempos de pandemia, é possível reduzir a pensão alimentícia?

Renato Casagrande. Foto: Divulgação / Rodrigo Araujo

Governo do ES divulga atualização do Mapa de Gestão de Risco da Covid-19

O novo mapa, que terá vigência a partir de segunda-feira (13), classifica 41 municípios capixabas com risco “Alto” e 37 com risco “Moderado”

Anúncio