Anúncio

Moradores solicitam a prefeitura de Guarapari reintegração de posse em Santa Mônica

Parte do lote foi invadida há anos e a comunidade fez o pedido formal de reintegração através do vereador Zazá

Por Aline Couto

Publicado em 28 de agosto de 2020 às 12:04
Atualizado em 30 de agosto de 2020 às 09:01
Anúncio
Fotos: Reprodução.

Parte de um terreno no bairro Santa Mônica, Guarapari, foi invadida há mais de 50 anos por um morador local, que cercou e fez uma casa no espaço. A comunidade sempre almejou o retorno desse pedaço, na Quadra 16 A, Praça Flamingos na Avenida Santa Mônica, para que possa ser transformado em praça ofertando lazer aos moradores.

De acordo com o vereador Denizart Zazá (Podemos), responsável pelo ofício solicitando o pedido da comunidade a municipalidade, após o falecimento do morador a família vendeu os pertences dele incluindo a área pública invadida. “A pessoa que comprou terá prejuízo, essa área é pública e deve retornar para o uso dos moradores de Santa Mônica. Por isso a comunidade pediu essa solicitação para a prefeitura, de reintegração de posse do local com limpeza da área para a retirada do muro, coqueiro e entulhos deixados pelo invasor. Contamos com o apoio do órgão, da Codeg e da Secretaria de Obras”.

Moradora do entorno, Lúcia Elena da Silva Simões destacou que com o retorno da área tomada a praça já existente poderá ficar completa. “Eu e meu marido, Adaides Simões, fizemos sozinhos essa praça, contamos com doações da comunidade, mas quem colocou a mão na massa fomos nós. Também seguimos cuidando da manutenção. Agora ela pode ser ampliada com essa reintegração, o município poderá colocar academia de ginástica para a terceira idade e quadra de esportes, por exemplo, e deixá-la bem bacana”.

Lúcia contou que a construção começou em 2006 e a praça foi inaugurada em 2007. “Essa é a única praça de Santa Mônica. São 13 anos de um espaço para a convivência dos moradores. Local para interação de todos, com crianças brincando e idosos conversando. Um ambiente familiar, nunca tivemos problemas”.

Moradores reunidos na área da praça.

Atualização 13h38 – 28/08

A Prefeitura de Guarapari se posicionou em nota após publicação da matéria:

A Secretária de Análise e Aprovação de Projetos – Semap, irá verificar se há algum título de aforamento da área e, caso isso não se confirme, irá proceder com o processo de reintegração de posse. Vale lembrar que títulos de aforamentos foram proibidos no Brasil a mais de uma década, se houve concessão, trata-se de um documento antigo, mas de valor legal.

A Companhia de Melhoramentos e Desenvolvimento Urbano de Guarapari (Codeg) foi acionada para verificação da ocorrência. Entretanto, o problema no local é causado pelos próprios moradores que descartam o lixo no local de forma irregular”.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Anúncio
Anúncio

Veja também

chuva_2_2_0

Guarapari, Anchieta e Alfredo Chaves estão entre as cidades com maiores acumulados de chuva

Três pessoas estão desalojadas em Guarapari; Rodovia é totalmente interditada em Alfredo Chaves

108319221_agencia-brasil_carteiradetrabalho

Sine Anchieta anuncia mais de 140 oportunidades com vagas para Guarapari

Anúncio
Anúncio
PROCESSO-SELETIVO-PARA-MEDICOS-ROLIM

Guarapari abre processo seletivo para assistente social e auxiliar de serviços gerais

Há também oportunidades para coordenador e cuidador

Transplante

Aguardando um novo coração, moradora de Guarapari precisa de ajuda com os custos da viagem

Taiana está como prioridade na lista do transplante de coração em São Paulo e fez uma vaquinha online para custear a estadia na cidade enquanto aguarda um doador

Anúncio
camara-2-550x482

CPI dos Shows tem nova reunião marcada para esta manhã (24) em Guarapari

Foto: Reprodução

Mais 75 casos da Covid-19 são notificados em Guarapari

Com isso, a cidade totaliza 10.682 notificações; 3.324 casos estão confirmados

Anúncio