Anúncio

Mulher morre após receber falsa ameaça de atentado na escola do filho em Anchieta

Por Redacão Folha Vitória

Publicado em 3 de julho de 2019 às 10:42
Atualizado em 3 de julho de 2019 às 10:42
Anúncio

Por meio de nota, a direção da escola informou que o dia letivo de ontem foi cumprido normalmente 

Foto: Reprodução.

Ana Lúcia Cardoso da Silva, de 47 anos, sofreu um infarto e morreu, na manhã da última terça-feira (2), após saber de uma suposta ameaça de ataque na escola em que um de seus filhos estuda. A ameaça, feita em redes sociais, indicava um suposto atentado à Escola Estadual Coronel Gomes de Oliveira, em Anchieta.

A mensagem que contém a ameaça do atentado diz que “se você ler e ignorar, irá morrer. Se fizer o nosso combinado, irá sobreviver. Mas é o seguinte, se houver aula vai morrer gente e se houver e você não for, iremos te caçar e já sabe… nosso objetivo é destruir o prédio, mas se forem alunos, irá ter sangue”.

De acordo com uma tia da vítima, Ana Lúcia infartou quando foi contar a uma vizinha sobre a suposta ameaça. O infarto foi fulminante e a dona de casa morreu na hora. Por meio de nota, a direção da escola informou que o dia letivo foi cumprido normalmente na terça-feira. A ameaça está sendo monitorada pela Patrulha Escolar e as devidas providências já foram tomadas.

A Polícia Civil informou que está investigando a origem da mensagem. A família da vítima disse que o enterro de Ana Lúcia acontece na manhã desta quarta-feira (3), no interior do município.

Foto: Reprodução.

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Bolsonaro testa positivo para o novo coronavírus

Desde a noite da última segunda-feira (06), quando apresentou os primeiros sintomas, o chefe do executivo cancelou a agenda da semana

óbitos covid

Guarapari perto dos 5% de óbitos por Covid-19

Dos 1.117 casos confirmados na cidade, 50 chegaram ao óbito.

Anúncio
Anúncio
policia federal

Fraude em merendas de Guarapari segue em investigação

Anúncio
Foto: Reprodução

Guarapari totaliza 50 mortes pela Covid-19; 25 pacientes estão hospitalizados

3 mortes foram registradas nas últimas 24h; Índice de letalidade da doença no município sobe para 4,48%

Bruna grávida de Arthur. Foto: Arquivo Pessoal

Guarapari: Após perder o filho, mãe grava vídeo incentivando doação de sangue

Grata pelas transfusões sanguíneas que permitiram que Arthur vivesse 71 dias, Bruna Guerini criou uma campanha para salvar vidas

Anúncio