Anúncio

“Mulheres do Batatal” se destacam fazendo produtos caseiros

Por Hamilton Garcia

Publicado em 27 de julho de 2016 às 10:40
Atualizado em 27 de julho de 2016 às 10:42

Anúncio

Há mais de um ano, um grupo formado por quatro mulheres, tem se destacado na produção de biscoitos, conservas e massas no município de Alfredo Chaves. Com o incentivo do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), os alimentos ganharam a marca “Produtos Vale do Batatal”.

Cláudia Tonini Lorenzon, Ana Maria Bertoli Fregonaci, Sônia Maria Bassetto Breda e Rita de Cássia da Silva, das comunidades de São Bento e São Francisco, trabalham juntas e são responsáveis pela produção dos produtos.

Cláudia contou que os biscoitos de polvilho são o “carro-chefe” da produção, mas que os pedidos variam. Dentre as massas produzidas estão capeletes, ravióli, canelone, rondele, lasanha, que levam recheios variados. Todos os produtos são vendidos a preços acessíveis e são resultados de um trabalho 95% manual. As mercadorias são vendidas nas lojinhas e nos supermercados de Alfredo Chaves, na Estação de Matilde e, em Vitória, nas repartições públicas e em algumas empresas.

Mulheres de Batal 1Os resultados da atividade já começaram a aparecer. Até maio deste ano o lucro era destinado à reposição dos investimentos feitos. Agora, as empreendedoras já contabilizam um aumento de 10% na renda mensal.  “O valor que recebemos no final do mês é dividido irmãmente, mas sempre priorizando as necessidades do nosso espaço”, contou Cláudia.

A economista doméstica do Incaper, Ana Penteado, contou que o grupo das “mulheres do Batatal” tem crescido cada vez mais na região, tanto pela qualidade dos produtos quanto pela atuação das mulheres. “É um trabalho que além de aumentar a renda familiar, melhora a autoestima das mulheres rurais, por meio da produção e da comercialização de produtos da agroindústria visando contribuir no orçamento familiar e promover a melhoria da qualidade de vida no campo”.

Ana Penteado ainda reforçou o novo olhar da família para estas mulheres que produzem para além da atividade agrícola, dando visibilidade ao trabalho feminino, além do resgate do saber da cultura alimentar local, ao utilizar receitas de seus antepassados, reforçando uma atividade que tem uma identidade feminina.

Fonte: Incaper.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio

Anúncio

Veja também

rambutan-1

Rambutan: fruta exótica no Brasil é produzida em Guarapari

De origem asiática, o fruto é encontrado na propriedade do José Antônio Ofrante, em Rio Claro

Crimes virtuais

Artigo: crime virtuais; como se proteger e denunciar

Anúncio

Anúncio

guara-de-ouro-gri-2021-09-18-2

Guará de Ouro: solenidade homenageia lideranças locais e do ES que trabalham por Guarapari

capa_Medidor-de-velocidade-radar-FernandoMadeira-ales

Assembléia aprova lei que proíbe radares ocultos em estradas do ES

Anúncio

73o-MAPA-DE-RISCO-20.09-a-26.09

Governo do Espírito Santo divulga 73º Mapa de Risco Covid-19

vacina_es

Guarapari abre novo agendamento para terceira dose de vacina da Covid-19

Serão atendidos idosos com 60 anos ou mais que tomaram segunda dose de qualquer vacina da Covid-19 há cinco meses ou mais

Anúncio