Anúncio

Antônio Ribeiro escreve para o folhaonline.es aos domingos e, a cada semana, o colunista relaciona Guarapari ao tema do momento. Antônio é administrador de empresas, viveu em Porto Alegre, São Paulo e Curitiba, esteve em todos os estados brasileiros, a exceção de Acre, Roraima e Amapá, ministrou cursos em todos os países da América Latina, menos nas três Guianas, e escreveu o Guia de Férias e Feriadões.

O futuro da Praia do Morro pede soluções mais amplas e efetivas

Por Antônio Ribeiro

Publicado em 26 de janeiro de 2020 às 15:00
Atualizado em 12 de maio de 2020 às 18:05

Coluna Antônio Ribeiro (*)

A reforma dos quiosques e banheiros, como foi feita, sinaliza uma tendência para um nível ainda melhor, padrão classe média alta, com o qual muitas outras coisas da região precisam se sintonizar e adequar.

O setor alimentício, mais dado a acompanhar mudanças, já percebeu e está se adaptando, como comprovam os novos Kebab’s, Taico’s, Chef’s, Dom, Dal Mare, Mex e outros que estão sendo reformados.

O padrão dos novos edifícios, já há alguns anos vem sinalizando mudanças arrojadas para atender este novo público e suas exigências, onde desponta e serve de exemplo a construtora Ideally e seus lançamentos.

Se o Centro é o coração de Guarapari, a Praia do Morro seria o pulmão e como tal, muito verde é requerido e indicado, se não for pelo poder público, que seja iniciativa do privado, por beleza e qualidade de vida.

A extensão da Avenida Paris até o contorno está entre as boas iniciativas, que precisa de andamento urgente e ser complementada com algo no estilo na Munir Abud e buscada outra no acesso para o Centro via Muquiçaba.

Forma de acelerar este processo de evolução e modernização da cidade, seria a mudança da Prefeitura Municipal para a Praia do Morro, como já foi anteriormente anunciado e dito para qual prédio iria a sede do executivo.

Outros temas menores, mas não menos importantes, precisam ser vistos: os ônibus de excursões que entopem estacionamentos, esgoto e bueiros. Um guia de turismo é uma medida, mas terem uma taxa é tendência nacional.

A quantidade de pessoas por metro quadrado nas locações deveria ser lei e fiscalizada, já que 5 a 7 pessoas em 2 quartos e 10 nos de 3 quartos seriam limites, que se excedidos teriam um adicional de taxa de lixo, água e esgoto.

Quem aluga, mesmo que diretamente, precisaria contribuir com um imposto municipal de serviços, que não precisa exceder a 5%, para cobrir os incrementos de serviços públicos, como contrapartida ao grande ganho com os alugueis.

Uma regulamentação dos ambulantes, com locais e ocasionais, identificados em cores diferentes de camisetas dadas no credenciamento e sua fiscalização efetiva, é medida não só de apoio aos locais, como preventiva à qualidade do que vendem.

Neste sentido colaboraria a liberação dos food trucks locais na alta temporada, como forma de atender com higiene e qualidade, o crescimento da demanda neste período e assim regulamentar uma atividade que já realidade em todo o país.

Pela complexidade dos temas e vocação turística da cidade, a adoção de um turismólogo para apoio e tomada de decisões, urge!

(*) Autor do livro VOCÊ DECIDE Guia de Férias, Feriados e Feriadões, além de outros 46 livros, mais de 400 artigos e ministrador de 600 cursos.

Anúncio
Anúncio

Veja também

meaipe-5250506-1

Guarapari pode receber ventania de até 74 km/h

A previsão é que o ciclone extratropical chegue a Guarapari até a manhã desta quinta-feira (2).

Foto: Reprodução

Imóveis de aluguel para temporada buscam regularização em Guarapari

Na útima semana, um imóvel do segmento cadastrou-se no Cadastur, tornando-se o primeiro do município a constar no sistema cadastral

Anúncio
orla-anchieta

Casagrande inaugura obras em Anchieta e libera reurbanização de orla

A solenidade aconteceu de forma virtual, e contou com a presença de políticos e lideranças municipais

parque decreto

Guarapari permite abertura de parques aquáticos e prorroga outras medidas

Entre as medidas prorrogadas, as atividades escolares da Rede Pública Municipal de Ensino seguem suspensas até 31 de julho

Anúncio
bambino

Matriarca das lojas Bambino, Elisa Biazatti, falece em Guarapari

Dona Elisa é mãe dos proprietários que atualmente tocam o negócio

sala de aula

Decreto mantém suspensão das aulas até agosto no ES

As medidas continuam vigentes diante do aumento da Covid-19 no Estado e são válidas até 31 de julho