Anúncio

Obra na orla de Santa Mônica já dura sete anos

Por Joao Thomazelli

Publicado em 22 de março de 2017 às 18:02
Atualizado em 22 de março de 2017 às 18:02
Anúncio

É uma obra de 750 metros de calçadão e dois quiosques com banheiros do lado, uma quadra de areia e luminárias, mas em quase sete anos de começos e paradas, a orla da Praia de Santa Mônica continua inacabada.

Desde a assinatura da ordem de serviço, em 24 de maio de 2010, a obra já passou por várias paralisações e retomadas. O prazo inicial de 180 dias (seis meses) para a conclusão da obra já se esgotou há muito tempo e hoje o que se vê é abandono.

A quadra de areia virou quadra de mato, as luminárias, que já foram instaladas, estão sofrendo com a ação do tempo e muitas já apresentam ferrugem e até teia de aranha.

A obra já dura sete anos, mas ainda não há previsão para acabar. foto: João Thomazelli/Folha da Cidade

A obra já dura sete anos, mas ainda não há previsão para acabar. foto: João Thomazelli/Folha da Cidade

Os quiosques estão pichados continuam fechados e já foram pichados por vândalos. O mato já toma conta de alguns trechos do calçadão, que também já está se deteriorando. Sem o acabamento, alguns pisos já se soltaram e em outros casos, moradores da região retiraram o ladrilho.

Moradores e vendedores ambulantes que frequentam a praia de Santa Mônica olham com tristeza para a obra interminável. “Se tivessem acabado de fazer pelo menos o calçadão e a iluminação, já melhoraria, porque as pessoas viriam caminhar no fim da tarde de dava para vender um pouquinho”, lamenta a autônoma Maria do Carmo, que vende água e refrigerante na praia.

Como o dinheiro para terminar a obra já foi disponibilizado, fica difícil entender porque a orla da praia não é finalizada. “Tantas empresas já começaram a trabalhar aqui e pararam. Não dá para entender. Se falaram que tem dinheiro, por que não terminam logo isso?”, perguntou a vendedora.

A quadra de areia já virou quadra de mato. Foto: João Thomazelli/Folha da Cidade

A quadra de areia já virou quadra de mato. Foto: João Thomazelli/Folha da Cidade

A reportagem do Folha da Cidade fez a mesma pergunta à prefeitura de Guarapari. Em nota a Secretaria de Comunicação informou que a última paralisação da obra se deu por causa da quebra de contrato entre a administração municipal e a empresa ganhadora da licitação.

“A Secretaria Municipal de Obras informa que notificou a empresa que era responsável pela realização da obra, para saber se ela tinha interesse em continuar, mas a empresa responsável informou que não tem interesse em continuar o serviço. Agora acontece o processo de distrato (anulação do contrato atual) e em seguida a segunda empresa vencedora do processo de licitação será notificada para saber se tem interesse em continuar a obra”, informou.

Anúncio
Anúncio

Veja também

Da esquerda para a direita: Tenente Coronel Caus, da Polícia Militar; Prefeito de Guarapari, Edson Magalhães; Tenente Coronel Bruno, do Corpo de Bombeiros. Fotos: Folhaonline.es

Apenas comércios essenciais poderão funcionar nos fins de semana em Guarapari

A medida, que tem por objetivo reduzir a taxa de circulação no município, valerá a partir deste sábado (06); Comerciantes que desobedecerem as restrições poderão ter alvará de funcionamento cassado

comercio1-550x309

Guarapari terá duas semanas de isolamento total a partir das 19h

A partir do dia 06 até o dia 14 de junho não será permitido permanecer nas ruas após as 19h e os comércios não essenciais devem permanecer fechados nos finais de semana

Anúncio
Anúncio
covid-19-drive-thru-teste-coronavirus-teste-rapidos-titri-foto-Flávio-Tin-_MG_8593-15042020-scaled

Estudo aponta mais de 200 mil capixabas infectados; Guarapari participará da próxima etapa

A partir do levantamento, o ES poderá reconhecer com mais precisão o padrão de comportamento da Covid-19 em solo capixaba

fiscais

Ação da fiscalização da prefeitura de Guarapari provoca reação do setor turístico

Anúncio
Foto: Divulgação

Guarapari: Obras de extensão da Avenida Paris estão em fase final

Foto: Reprodução

Guarapari já registra 13 mortes por Covid-19; 160 pessoas estão curadas