Anúncio

Paciente precisa comprar atadura e gaze em farmácia para fazer curativo na UPA de Guarapari

Por Redacão Folha Vitória

Publicado em 1 de agosto de 2017 às 19:15
Atualizado em 2 de agosto de 2017 às 13:52
Anúncio

“A situação nunca esteve tão grave como nos sete meses desta administração”. Esta é a declaração de um servidor que atua diretamente na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) de Guarapari. Até ataduras para fazer curativos estão em falta na unidade.

O acompanhante de um paciente teve que comprar ataduras e gaze para fazer um curativo.

“Há algumas semanas, como não tinha sequer dipirona para aliviar a dor dos pacientes, os médicos estavam tendo que aplicar morfina. Este medicamento é muito forte, geralmente usado em pacientes com lesões graves ou com doenças em estado terminal. Há poucos dias chegou um paliativo, mas vai acabar logo, logo”, explica o servidor.

Há pouco mais de um mês, o folhaonline.es publicou uma reportagem sobre a falta de insumos e remédios nos postos de saúde e na Upa da cidade (veja aqui). Na ocasião, o município explicou que: “o processo licitatório foi finalizado nesta quarta-feira, 14. O município aguarda a apresentação da documentação da empresa vencedora do certame para homologação do resultado e assinatura do contrato, para iniciar a entrega dos medicamentos nas próximas semanas”.

Mas pouco mudou desde então e quem precisa da assistência do município para se medicar geralmente volta para casa de mãos vazias.

No último domingo (30) um paciente que tem diabetes estava internado na Upa. Ele precisa renovar os curativos constantemente, mas na falta dos insumos, é a família quem leva o material comprado em farmácias da cidade.

“Ontem e domingo eu comprei ataduras e gaze na farmácia para poderem fazer os curativos em meu cunhado. Hoje eu vi um médico aplicando morfina em uma paciente porque não tinha outro analgésico. A situação na UPA de Guarapari é crítica”, explicou um morador da cidade que acompanhou o cunhado até a unidade.

A falta de remédios ainda é um problema na rede pública de saúde.

E continuou. “Eu não consigo acreditar que a prefeitura não consegue arrumar R$ 1 mil para comprar ataduras e gaze para a UPA. Faz show de mais de R$ 100 mil e deixa a população desamparada. Não sou contra as atrações e festas, mas é preciso ter prioridades nesta administração”, desabafou.

A aposentada, que foi a personagem da última reportagem do folhaonline.es sobre a falta de remédios na rede municipal de saúde, continua fazendo sua peregrinação semanal aos postos de saúde em busca dos remédios controlados que precisa tomar. Para ela o resultado continua sendo o mesmo de antes.

“Vou pelo menos uma vez por semana. Da última vez não tinha nada. Nem AAS que é o mais barato. Às vezes consigo alguma coisa nas farmácias populares, mas a maioria tem que ser comprado mesmo”, lamenta a aposentada de 79 anos.

Remédios e insumos começam a chegar

A boa notícia dentro desta triste realidade é que alguns remédios e insumos começam a chegar aos depósitos da prefeitura. “Após a assinatura dos contratos com os fornecedores nas últimas semanas, os medicamentos e insumos já estão chegando ao município. As empresas encontram-se dentro do prazo legal para entrega. Os medicamentos e insumos recebidos já estão sendo distribuídos às unidades com maior fluxo e demandas”, disse a prefeitura em nota.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do FolhaOnline.es.

Tags:

Anúncio
Anúncio

Veja também

Foto: Reprodução

Sebrae/ES tem mais de 5 mil vagas em cursos gratuitos para outubro

Os últimos dias de setembro garantem 14 atividades gratuitas, enquanto outubro já começa com cerca de 30 ações confirmadas

imagem-cnh-social-2020

CNH Social: ES oferece 4.500 vagas com foco na qualificação profissional

Anúncio
Anúncio
desaparecido3

Jovem que desapareceu em Guarapari entra em contato com a família e passa bem

Guilherme foi visto pela última vez no dia 16 de setembro. Nesse final de semana ele ligou para mãe e disse que estava bem

Foto: Reprodução

Covid-19 já vitimou 110 pessoas em Guarapari

Anúncio
cães_abandonados

Doações de livros ajudam animais de rua em Guarapari

O perfil “Desapego de Patas” vende os livros doados e todo o dinheiro é repassado para o projeto Ajuda Pet

nicole apa

Moradora de Guarapari cria grupo de compras para que consumidores consigam descontos

Nicole Mattar criou o “Nosso Grupo de Compras” com o objetivo de reunir consumidores e negociar descontos em compras coletivas

Anúncio